Edição do dia 18/10/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Os últimos dias da 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Confira o que aconteceu nesta semana e o que vai movimentar o fechamento da festa
1ª Semana Lixo Zero: Tudo pronto na programação
GERAL - Objetivo é incluir o município na lista de cidades com o título Lixo Zero, concedida pelo ILZ
Menos barulho nas comemorações de fim de ano
GERAL - Assembleia Legislativa aprovou dois projetos referentes ao uso de fogos de artifício
Evento apresenta o que há de melhor em arquitetura
GERAL - Os ambientes foram decorados por profissionais renomados
Equipe do Colégio Mauá se destaca no Nacional
GERAL
Novo Cabrais: Novas soberanas serão conhecidas nesta sexta
VARIEDADES
Novo Cabrais: Uma história que se constrói a cada dia
GERAL - Município comemora 23 anos de emancipação político-administrativa com desenvolvimento e progresso
Novo Cabrais: Saúde realiza atividade de prevenção
SAÚDE
Novo Cabrais: Feira de Saúde terá palestras sobre depressão e suicídio
SAÚDE - Evento tratará tema que vem em crescente demanda no município e na região e também oferecerá serviços gratuitos
Empregar RS disponibilizará 50 vagas
GERAL
Marcel Knak é o novo coordenador
GERAL - Ele será responsável por atender 23 municípios da região
Fios de Esperança: um ato de amor
GERAL - Projeto voluntário promove a autoestima e melhora a qualidade de vida de pacientes com câncer
Dia do médico: Celebre o profissional que cuida da sua saúde
ESPECIAIS
Dia do pintor: Eles dão mais cor ao nosso mundo
ESPECIAIS
Farsul em Campo: Seminário teve um dia repleto de atividades
GERAL - Evento contou com a participação de aproximadamente 150 pessoas
Pompéia de cara nova
EMPRESARIAL - A loja ampliou o espaço e o mix de produtos
Influencers Live Show: Gravações iniciam na próxima semana
GERAL - O programa vai ao ar a partir do dia 2 de novembro
Entrega de recursos ocorre na próxima terça-feira
GERAL

A vida é curta para ser pequena

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 19/04/2014

Inauguro esta coluna do Riovale, aos sábados, com a alegria de quem começa uma tarefa nova e o friozinho na barriga que acompanha as empreitadas que oferecem riscos. O risco, no caso, é de não estar à altura dos leitores, que buscarei superar com bastante transpiração e alguma inspiração.
Aceitei o honroso convite do diretor André Dreher para ocupar este espaço pela convicção de ter algo a dizer sobre temas de interesse público, de poder contribuir um pouquinho para avaliação crítica da enorme carga de informações que todos recebemos diariamente. “Ter algo a dizer” não significa “ser dono da verdade”, mas apresentar uma opinião bem embasada. O fato de atuar na universidade proporciona condições para essa tarefa, preservada a humildade socrática de quem sabe que pouco sabe.
A opinião crítica aqui emitida por vezes confrontará o senso comum criado pela grande mídia e repercutida localmente, especialmente acerca de assuntos da seara política. Outras vezes buscará ampliar ideias e questões novas que a mídia traz. Ou temas que não são abordados. Uso a palavra “crítica” no seu sentido original, derivada do termo grego “krinein”, que significa “julgar”. O pensamento crítico é avaliativo, emite julgamentos e se preocupa com boa fundamentação e boa argumentação, não sendo necessariamente “do contra”.
Como estamos festejando a Páscoa, a festa cristã da ressurreição, resolvi intitular o primeiro artigo da coluna “Passo à frente” com a frase do político e escritor britânico Benjamin Disraeli. Vida breve não é o mesmo que vida pequena. A vida humana individual é relativamente breve, se consideramos, por exemplo, a longa jornada de 6 milhões de anos da vida no nosso planeta, ou o desejo de imortalidade que nos acompanha. Mas, é uma brevidade que hoje não é “tão breve” assim. Há estimativas de que no tempo de Jesus a expectativa de vida estava em torno de 30 a 40 anos. Atualmente no Brasil é de cerca de 75 anos. Estamos vivendo mais, embora a sensação de brevidade possa até ser maior.
A questão de fundo continua sendo a vida pequena, acomodada, ensimesmada, sem coragem de romper com a mesmice, de dar passos corajosos, de arriscar o novo. O que cada um de nós precisa responder cotidianamente é se estamos fazendo a vida valer a pena, se ela é grande ou pequena em termos dos valores que a impulsionam. Daqui a algumas décadas a esperança de vida ao nascer superará 100 anos, depois irá além, bem além. E a questão permanecerá.
Para todos, mesmo para quem não é cristão, a ressurreição é uma metáfora preciosa sobre o sentido da vida: como ressurgir sempre de novo face à tentação da vida pequena?