Edição do dia 17/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Conselho lança o Polo dos Vales
GERAL
ENTRE QUATRO: Encenação acontece hoje e amanhã
VARIEDADES
RECEITA FEDERAL: Nova sede atenderá a partir de 8 de outubro
GERAL - Além da Delegacia da Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda também deve ocupar o espaço
Fentifumo inicia pauta de negociação
GERAL - Primeira reunião com a Federação e os Sindicatos ocorre na próxima quinta-feira
Otelio Drebes realiza palestra a professores
EDUCAÇÃO
Semana do Ministério Público começa hoje
GERAL - Promotores do caso Bernardo Boldrini estarão presentes
Reunião sobre Plantas Biotivas inicia hoje
GERAL
Prefeitura lança Alvará Digital
GERAL - A partir de agora, o documento pode ser feito em poucas horas, sem precisar sair de casa
Educar-se e Centro de Línguas promovem imersão bilíngue
EDUCAÇÃO
Sincotec-Varp realiza capacitação nesta quarta
GERAL
Projeto vai apresentar Santa Cruz e a 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Nos dois sábados da Festa da Alegria, ônibus sairão de Porto Alegre, Caxias do Sul e Santa Maria
Presidente dos Festejos Farroupilhas destaca a importância da cultura gaúcha
VARIEDADES
Tchê Bistrô e Arte: enaltecendo a tradição gaúcha
VARIEDADES
A força buscada nos versos
VARIEDADES
Cavalos passarão por inspeção antes do desfile
VARIEDADES - Além da Guia de Transporte Animal (GTA), será exigida apresentação de comprovantes para verificar as condições de saúde do animal
CTG de Paredão entregará 500kg em doações
VARIEDADES
Segurança Pública será reforçada em 36 municípios
POLÍCIA - Municípios da região receberão um total de aproximadamente R$ 2 milhões
Assaf vai encarar a Assoeva nas quartas de final
ESPORTES

A Copa 2014, seus benefícios e as dúvidas

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 24/05/2014

Quando, em 2007, o governo Lula empenhou-se pela realização da Copa do Mundo aqui não houve embates nem discussão. Foi acolhida por gregos e troianos a justificativa do governo: será um momento ímpar para afirmar o Brasil como um dos países emergentes no cenário global e a capacidade de organizarmos eventos de impacto mundial.
Todos sabiam que a Copa envolve a engrenagem dos grandes negócios da Fifa, mas nenhuma força de oposição manifestou dúvidas sobre as vantagens econômicas que o país teria. Os cálculos indicavam a necessidade de investir uns 30 bilhões de reais, e em contrapartida seriam gerados valores bem maiores com o turismo (uns 150 bilhões de reais, calcula-se hoje).
Os investimentos públicos e privados anunciados pelo governo, seriam de cerca de 30 bilhões: 5,7 bi para estádios; 11,6 bi para mobilidade urbana; 5,5 bi para portos e aeroportos; 3,8 bi para telecomunicações e energia; 4,6 bi para segurança e saúde ; 1,9 bi para hotelaria, num total de 33,1 bilhões de reais. (Fonte: Ministério da Fazenda, 2012)
Tudo tranquilo então? Não. O tempo foi passando e as críticas foram se avolumando, envolvendo atrasos nas obras, gastos superiores ao previsto em estádios, etc. E, para surpresa minha e de muitos, o governo não soube ou não se preocupou em explicar de novo e de novo os benefícios da Copa.
Vieram os fortíssimos questionamentos das manifestações de rua de 2013, e o governo não reagiu à altura. Não foi explicado devidamente que os recursos para estádios eram na sua maioria empréstimos do BNDES; que nenhum centavo do orçamento da educação e da saúde iria para os estádios; que a maior parte do dinheiro público seria aplicado em obras permanentes (ruas, portos, aeroportos); que a previsão de arrecadação com o turismo de 600 mil estrangeiros proporcionaria um retorno cinco vezes maior do que os investimentos feitos pelo país; que a opção por 12 estádios ao invés de 8 foi uma forma de prestigiar todas as regiões do país e que serviria para mostrar ao mundo a diversidade brasileira.
Não tenho dúvidas de que a intensidade e ferocidade das críticas da oposição (partidária e midiática) têm a ver com as eleições de outubro. A batalha eleitoral foi antecipada e trazida para o campo de futebol. Mas, também não tenho dúvidas de que foi a falta de comunicação governamental competente que permitiu a proliferação de boatos e falatórios.
Agora, às vésperas do evento, inicia uma campanha de esclarecimento, que provavelmente vai tirar as dúvidas de muita gente. Outros muitos já firmaram posição: são anti-Copa, anti-Dilma, anti-Lula, anti-PT. Faz parte do jogo democrático. O mais importante é que as coisas fiquem claras para o eleitorado. Como já vimos em eleições anteriores, o povo não é bobo.