Edição do dia 19/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Copa CFC Celso tem rodada em Alto Linha Santa Cruz, no domingo
ESPORTES - Líder João Alves encara o Rio Pardinho na primeira partida da tarde
Mundial Unisc de futsal feminino ocorre neste final de semana
ESPORTES
Copa Cidade: Esmeralda vence o Unidos da Villa
ESPORTES - Jogo aconteceu no estádio da Timbaúva, no Arroio Grande
Portaria amplia setores com trabalho permanente no domingo e feriado
GERAL - A portaria está publicada no Diário Oficial desta quarta-feira
Brasil empata com a Venezuela pela Copa América: 0 a 0
ESPORTES - Líder do Grupo A, Canarinho volta a campo sábado (22), contra o Peru
'Joga Pouco, Ajuda Muito' acontece nesta quinta
ESPORTES
Segundona Gaúcha: Presidente do Galo lamenta desclassificação
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida segue forte
ESPORTES - Direção espera estádio lotado para decidir vaga no segundo jogo, em casa, contra o Caxias
Computação Desplugada é realidade em escolas públicas de Santa Cruz do Sul
EDUCAÇÃO - Material didático do projeto Computação na Educação foi lançado na tarde desta terça-feira, 18, na Unisc
Ensino das escolas é discutido em todo o país
EDUCAÇÃO
Thiago Porto: enaltecendo a cultura santa-cruzense
VARIEDADES - Com mais de um milhão de visualizações no YouTube músico se prepara para mais um lançamento
Restaurante Mafalda: há 18 anos servindo gastronomia de qualidade
GERAL - O estabelecimento conta com buffet tradicional e buffet para viandas
Oficina de Apoio às Famílias será na próxima terça-feira
GERAL - O Riovale Jornal entrevistou a advogada Dra. Andjanete L. Mess Hashimoto, que explica o procedimento das atividades
Câmara aprova projeto de segurança
GERAL
Mercur chega aos 95 anos com livro publicado
EMPRESARIAL - Curso para inspirar um mundo mais colaborativo também foi disponibilizado
Corpus Christi: Fé e arte para celebrar a data
RELIGIÃO - Celebração inicia às 9 horas com missa na Catedral São João Batista e após procissão segue pelas principais ruas
Quem é contra a reforma da Previdência Social não é contra o Brasil
OPINIÃO
Um novo INSS
OPINIÃO

A tal alienação do futebol

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 21/06/2014

O clima da Copa, que envolve intensamente o país nos últimos dias, é propício para retomar um tema clássico ligado às análises sobre o peso do futebol na cultura nacional e na consciência popular.
Há um estereótipo que ainda faz sucesso em certos círculos intelectuais: o de que o futebol é um elemento da alienação em que vive o povo (leia-se: os pobres). O futebol cumpriria entre nós o clássico papel do “circo” da fórmula “pão e circo”. Ligado no esporte o pobre esqueceria sua situação de exploração, viveria imaginariamente vitórias do seu time como se fossem suas e isso o ajudaria a suportar sua situação de opressão sem reclamar.
Sem pretender ir a fundo no assunto, cabe lembrar que a análise mais famosa sobre a alienação é a do filósofo Karl Marx, com o conceito de alienação do trabalho. Em palavras simples, alienação é o estranhamento do trabalhador em relação ao mundo social que ele ajuda a construir pelo seu trabalho. Ao invés de reconhecer esse mundo como fruto do seu trabalho, ele o percebe como algo exterior, estranho. Esse estranhamento reflete-se também nos outros seres humanos e em si mesmo. É, portanto, uma percepção distorcida da realidade, cuja origem está na separação do trabalhador em relação aos meios de produção, que são propriedade privada dos capitalistas. A superação da alienação só é possível pela extinção da propriedade privada dos meios de produção. Dessa abordagem marxista são extraídas conclusões variadas, algumas apressadas, como a da alienação do futebol.
Não é preciso ser marxista para concordar com Marx que a dinâmica capitalista atual é a prova provada de que a humanidade não tem meios eficazes de controle sobre o mundo que nós, humanos, construímos. A alienação é um elemento da vida social caracterizada pela ausência de meios eficazes para entendermos o que se passa e de meios para decidir os rumos do nosso mundo.
Isso é uma coisa. Outra coisa é dizer que o esporte aliena, o que é uma grande bobagem se dita como verdade universal. O esporte aliena tanto quanto comer, beber, fumar, ter uma religião, acreditar em astrologia ou no destino. Ou seja, não tem nenhuma relação direta ou necessária.
Se alguém pensa que ser consciente (não alienado) por estes dias é torcer contra a seleção brasileira, torcer pelo fracasso do evento Copa do Mundo ou insultar a nossa Presidente da República em algum estádio, esse alguém está tão longe do pensamento de Marx quanto a Espanha está do título mundial de 2014.
Supera-se a alienação através da busca cotidiana pelo entendimento dos fatos que acontecem perto e longe de nós, adotando uma postura crítica, participando ativamente da vida política e social. Fazendo isso, pode-se torcer à vontade pela seleção e pelo time do coração. Futebol é um entretenimento, uma diversão, que só aliena quem é alienado.
E não custa repetir: insultar a Presidente da República, ou insultar qualquer pessoa em qualquer lugar, é apenas falta de boa educação. Nada mais.