Edição do dia 11/12/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Regional 2019: Bom Jesus fica com o título inédito
ESPORTES
Fernando Jr. vence em Interlagos e é campeão da Master
ESPORTES
Copa Lisaruth 20 anos: Dois empates e uma goleada
ESPORTES
Tudo pronto para III Abertura Oficial da Colheita do Tabaco
GERAL - Evento acontece nesta sexta, 13 de dezembro, na propriedade de Jeferson Stertz, em Arroio do Tigre (RS)
Instituto forma jovens em empreendedorismo e gestão rural
GERAL
Ginástica Rítmica é campeã estadual de 2019
ESPORTES - Aluna Alice Silva foi reconhecida como a Ginasta Destaque da GR
Presidente da Câmara Brasil-Portugal reúne-se com Eduardo Leite
GERAL
Funcionalismo quer retirada do Pacote de Leite
GERAL
Câmara aprova ampliação da lei para CCs do Legislativo
GERAL
Projeto Guarda-Costas certifica 64 alunos das escolas Leonel Brizola e Rauber
GERAL
Danton Oestreich na Casa das Artes
VARIEDADES
Centro Cultural 25 de Julho: Natal com arte e cultura germânica
VARIEDADES
Christkindfest: Praça Getúlio Vargas entra no clima de Natal
VARIEDADES
Carreteiro Solidário beneficia 3,4 mil pessoas
GERAL
Café Empresarial: Mercado de ações cresce como opção de investimento
EMPRESARIAL
Concerto de Rock ao Entardecer é hoje
VARIEDADES
Entre bebidas e ideologias, a arte como cabresto espiritual
OPINIÃO
Sejamos a diferença
OPINIÃO

Triste notícia para o esporte

Focando no Esporte

Focando no Esporte - Júlio Mello - 15/07/2014

Divulgação/RJ

Júlio Mello | [email protected]
 
A morte do jogador Éder Machado pegou todos de surpresa. Ele faleceu na madrugada de ontem indo em direção para Vera Cruz. O El Loco como era conhecido, fez história no futebol gaúcho, sempre goleador por onde passou. Começou no Galo, foi para Portugal, voltou para o Brasil e vestiu a camisa do Avenida, Santo Ângelo, Galo e Brasil de Pelotas aqui no estado. No Periquito foi dele o gol mais bonito já feito no estádio dos Eucaliptos, Teve participação direta no acesso do clube. Os gols dele garantiram o único título de um time profissional de Santa Cruz em âmbito estadual. O acesso de 2011 nunca será esquecido pelo torcedor do Avenida. O Loco vai deixar saudades em muitas praças de esportes. Em Santa Cruz foi amado pelos dois clubes, já que começou e encerrou sua carreira no Santa Cruz, pois atuou este ano pela Divisão de Acesso. Éder Machado deixa a sua esposa Isabel e dois filhos. Particularmente eu tinha uma boa relação com o ele, mesmo trabalhando profissionalmente para clubes diferentes. Lamento muito a sua morte e que Deus o tenha. Vá com Deus meu amigo Éder Machado.
 
Novo presidente
 
Estive na noite de ontem no Estádio dos Eucaliptos para acompanhar o novo momento do Avenida. Foi aclamado o empresário Marlo Eisenhardt como no presidente do Clube. Jair Eich assume a função de vice-presidente de Futebol e Guilherme Eich continua como diretor de futebol. Carlos Brandt segue como vice-presidente. O técnico Tonho Gil deverá continuar como técnico para 2015.
 
Título para quem tem conjunto
 
O título de campeão do mundo ficou em boas mãos. A Alemanha demonstrou ao mundo que as individualidades até podem ganhar alguma coisa, mas o conjunto é primordial. Foram vários os nomes citados e marcados na Alemanha, mas acima de tudo o projeto, planejamento e execução bem feita foram os maiores destaques desta equipe que mostrou ao mundo muita humildade e abnegação ao trabalho. Agora também é importante dizer que aplicar 7x1 no Brasil só acontece de 100 em 100 anos no futebol. Jamais uma equipe vai fazer 100% de gols em todas as investidas no ataque, tanto que a Argentina provou isso, embora tenha um time inferior ao da Alemanha, jogou com respeito que o adversário merecia e se fechou, coisa que o Brasil não fez. Reconhecer que se é inferior ao adversário é um passo primordial para não levar goleada. Por tudo isso, o título ficou no lugar certo.
 
Onde ficaram os nossos astros?
 
Os astros individuais da Copa praticamente passaram vergonha. Muitos esperavam de Messi, o que ele ainda não fez por sua seleção. Mostrou mais uma vez que está longe de ser comparado ao nosso Rei Pelé. Na minha opinião o argentino não chega perto de Romário, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, que já foram mais brilhantes que este projeto de astro. Se escondeu a Copa inteira e acabou sumindo de vez na final contra a Alemanha. Dar o título de melhor da Copa par Messi é debochar da inteligência do nosso torcedor. Campbel da Costa Rica, James da Colômbia e Robin jogaram mais que Messi.