Edição do dia 19/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Copa CFC Celso tem rodada em Alto Linha Santa Cruz, no domingo
ESPORTES - Líder João Alves encara o Rio Pardinho na primeira partida da tarde
Mundial Unisc de futsal feminino ocorre neste final de semana
ESPORTES
Copa Cidade: Esmeralda vence o Unidos da Villa
ESPORTES - Jogo aconteceu no estádio da Timbaúva, no Arroio Grande
Portaria amplia setores com trabalho permanente no domingo e feriado
GERAL - A portaria está publicada no Diário Oficial desta quarta-feira
Brasil empata com a Venezuela pela Copa América: 0 a 0
ESPORTES - Líder do Grupo A, Canarinho volta a campo sábado (22), contra o Peru
'Joga Pouco, Ajuda Muito' acontece nesta quinta
ESPORTES
Segundona Gaúcha: Presidente do Galo lamenta desclassificação
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida segue forte
ESPORTES - Direção espera estádio lotado para decidir vaga no segundo jogo, em casa, contra o Caxias
Computação Desplugada é realidade em escolas públicas de Santa Cruz do Sul
EDUCAÇÃO - Material didático do projeto Computação na Educação foi lançado na tarde desta terça-feira, 18, na Unisc
Ensino das escolas é discutido em todo o país
EDUCAÇÃO
Thiago Porto: enaltecendo a cultura santa-cruzense
VARIEDADES - Com mais de um milhão de visualizações no YouTube músico se prepara para mais um lançamento
Restaurante Mafalda: há 18 anos servindo gastronomia de qualidade
GERAL - O estabelecimento conta com buffet tradicional e buffet para viandas
Oficina de Apoio às Famílias será na próxima terça-feira
GERAL - O Riovale Jornal entrevistou a advogada Dra. Andjanete L. Mess Hashimoto, que explica o procedimento das atividades
Câmara aprova projeto de segurança
GERAL
Mercur chega aos 95 anos com livro publicado
EMPRESARIAL - Curso para inspirar um mundo mais colaborativo também foi disponibilizado
Corpus Christi: Fé e arte para celebrar a data
RELIGIÃO - Celebração inicia às 9 horas com missa na Catedral São João Batista e após procissão segue pelas principais ruas
Quem é contra a reforma da Previdência Social não é contra o Brasil
OPINIÃO
Um novo INSS
OPINIÃO

O fim de uma fantasia

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 19/12/2014

Os que acreditam em democracia e torcem pelo seu êxito nos diversos continentes têm um motivo a mais para comemoração neste final de ano. O anúncio do reatamento das relações entre Estados Unidos e Cuba é um alento neste nosso mundo repleto de conflitos.
Por ora, não há motivos para otimismo excessivo com relação à reaproximação. O embargo econômico a Cuba não pode ser derrubado por ato administrativo do governo Obama: depende de maioria no Congresso, no qual os republicanos, adversários da aproximação, são majoritários. Mas, as reações favoráveis, interna e externamente, indicam o apoio ao reatamento das relações, rompidas em 1961 no contexto da Guerra Fria.
O fim das hostilidades entre Estados Unidos e Cuba tem um significado histórico: é uma espécie de “queda do muro de Berlim” na América Latina. Representa o fim de uma visão obscurantista difundida especialmente pelo lado mais forte, o norte-americano, acerca da suposta ameaça comunista que os cubanos continuariam a representar.
No Brasil, como se viu ao longo da campanha presidencial, setores da extrema direita conseguiram muitos adeptos para a teoria estapafúrdia de que o governo Dilma mantinha relações suspeitas com o regime cubano por razões ideológicas, representando uma ameaça comunista para o país. Os investimentos do governo brasileiro no porto cubano de Mariel, através do BNDES, seriam a principal “prova do crime”.
A nossa mídia graúda fez eco a essa versão primitiva. O “bolivarianismo” seria a versão comunista dos dias atuais: além de Cuba, a estratégia esquerdista contaria com o protagonismo dos governos da Venezuela e da Bolívia. A vinda dos médicos cubanos ao Brasil esteve cercada por esse ambiente de suspeição e hostilidade. Tal visão tende agora a se tornar alvo de chacota. Afinal, alguém tem coragem de considerar o governo Obama um simpatizante do regime cubano ou uma extensão bolivarianista?
A decisão de Obama põe uma pá de cal na fantasia anti-comunista. E mostra que a linha política e econômica do governo Dilma é correta em relação a Cuba. Desde Lula, a política externa do país vem sendo guiada pelo princípio da ampliação das relações com países dos diversos continentes, desvencilhando-se da extrema dependência em relação aos Estados Unidos e à União Europeia. Comportando-se como a maior potência da América do Sul, disposta a assumir papel de liderança junto aos vizinhos, o Brasil vem mantendo sua autonomia em relação à influência norte-americana. Os resultados econômicos e políticos mostram o acerto dessa linha de atuação.
Os investimentos no Porto de Mariel são um “golaço”, conforme a reportagem do jornal Folha de São Paulo. Trarão mais retorno econômico ao país no curto prazo do que se previa, pois Mariel é o entreposto mais próximo do imenso mercado norte-americano, de grande importância para o Brasil e para todos os países latino-americanos. Não se trata de ideologia. São negócios. Negócios bons para os vários lados. Quem fantasiou que isso era comunismo já sabe: é hora de reciclar os conceitos.