Edição do dia 19/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Copa CFC Celso tem rodada em Alto Linha Santa Cruz, no domingo
ESPORTES - Líder João Alves encara o Rio Pardinho na primeira partida da tarde
Mundial Unisc de futsal feminino ocorre neste final de semana
ESPORTES
Copa Cidade: Esmeralda vence o Unidos da Villa
ESPORTES - Jogo aconteceu no estádio da Timbaúva, no Arroio Grande
Portaria amplia setores com trabalho permanente no domingo e feriado
GERAL - A portaria está publicada no Diário Oficial desta quarta-feira
Brasil empata com a Venezuela pela Copa América: 0 a 0
ESPORTES - Líder do Grupo A, Canarinho volta a campo sábado (22), contra o Peru
'Joga Pouco, Ajuda Muito' acontece nesta quinta
ESPORTES
Segundona Gaúcha: Presidente do Galo lamenta desclassificação
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida segue forte
ESPORTES - Direção espera estádio lotado para decidir vaga no segundo jogo, em casa, contra o Caxias
Computação Desplugada é realidade em escolas públicas de Santa Cruz do Sul
EDUCAÇÃO - Material didático do projeto Computação na Educação foi lançado na tarde desta terça-feira, 18, na Unisc
Ensino das escolas é discutido em todo o país
EDUCAÇÃO
Thiago Porto: enaltecendo a cultura santa-cruzense
VARIEDADES - Com mais de um milhão de visualizações no YouTube músico se prepara para mais um lançamento
Restaurante Mafalda: há 18 anos servindo gastronomia de qualidade
GERAL - O estabelecimento conta com buffet tradicional e buffet para viandas
Oficina de Apoio às Famílias será na próxima terça-feira
GERAL - O Riovale Jornal entrevistou a advogada Dra. Andjanete L. Mess Hashimoto, que explica o procedimento das atividades
Câmara aprova projeto de segurança
GERAL
Mercur chega aos 95 anos com livro publicado
EMPRESARIAL - Curso para inspirar um mundo mais colaborativo também foi disponibilizado
Corpus Christi: Fé e arte para celebrar a data
RELIGIÃO - Celebração inicia às 9 horas com missa na Catedral São João Batista e após procissão segue pelas principais ruas
Quem é contra a reforma da Previdência Social não é contra o Brasil
OPINIÃO
Um novo INSS
OPINIÃO

"Não concordo com a fusão" - Focando no Esporte com Júlio Mello

Júlio Mello trata de fusão entre a dupla Ave-Cruz, Avenida no Gauchão 2015 e Assaf na sua coluna de hoje

Focando no Esporte - Júlio Mello - 06/04/2012

Não concordo com fusão
Os mais incrédulos dizem que está tudo acabado e que teria que ter uma fusão de equipes em Santa Cruz. Uma ideia que só podia partir de quem não conhece a história e muito menos a real situação das equipes e daqueles que realmente fazem o esporte nesta terra. Não se pode fazer uma terra arrasada a cada desclassificação de uma equipe, isso faz parte do esporte. Se fosse assim, Inter e Grêmio deveriam se fundir a cada perda de campeonato. E outra, os mesmos que falam este tipo de coisa não contribuem com nada diretamente nos clubes da nossa cidade. Falo da Assaf, Avenida, Santa Cruz e Corinthians que estão penando para sobreviver e ainda bem que temos alguns gladiadores seguindo lutando contra os críticos e parte da imprensa de Santa Cruz, que se acha profissional demais e não consegue conviver com os altos e baixos dos nossos clubes. Aliás, na hora de pedir patrocínios são bons, afáveis, conciliadores, conselheiros e até mesmo amigos dos presidentes, e depois, é só pedra sobre pedra. Mas para tudo existe um limite. Avenida, Assaf, Corinthians e Galo devem continuar seguindo e trabalhando, mesmo que aconteça algum contratempo em seus caminhos. Fusão não é uma boa.

Avenida segue sua vida

O Avenida está de volta para a Divisão de Acesso e não existe nenhum pudor quando a isso. Até porque é apenas uma partida de futebol, ninguém morreu e ninguém vai morrer por isso. Derrotas, empates e vitória fazem parte do cotidiano esportivo. No ano que vem teremos o Periquito de novo atuando pelos campos do nosso estado e representando bem a nossa cidade, mesmo com os amargurados da vida dando pitaco errado e com alguns torcedores achando que os jogos devem ter ingressos a pão de ló. Ou seja, a troco de nada. Todo mundo se acha no direito de dar pitaco e até mesmo agredir os dirigentes de futebol pela internet, mas até hoje não vi, e dificilmente vou ver, um destes torcedores criados em apartamentos se dirigir ao clube e questionar a diretoria de quanto é gasto com folha de pagamento, deslocamentos, alimentação, hotel, empregados, arbitragens e compromissos com os fornecedores. Não só para saber o real gasto disso tudo, mas também para dizer que poderia contribuir com alguma coisa além de pagar o seu ingresso. Por outro lado, estes mesmos que criticam o sobe e desce do Avenida, deveriam se associar ao clube e parar com esta choradeira de valores de ingressos. Se amam tanto assim o Avenida, é só chegar na secretaria e se associar. Ajudaria muito mais assim do que ficar chiando pelas redes sociais. E outra, se são tão durões assim, porque não pedem uma reunião com a direção do clube para saber os custos e benefícios de jogar um campeonato Gaúcho. Cara a cara é a melhor coisa a se fazer.

Gostei e os jogadores também

Não gosto de defender com unhas e dentes alguns nomes para treinar o Avenida ou o Santa Cruz, mas de fato, acho que o Titi fez um bom trabalho nos dias em que eu convivi com ele. Quando falo em trabalho eu não analiso somente os jogos e sim o dia a dia. Coisa que poucos representantes da imprensa acompanham. Acho que o Titi tem tudo para continuar no Periquito ano que vem. Tem bom relacionamento com todos da diretoria e comissão técnica do clube. Sabe se portar como comandante de uma comissão técnica e gosta de trabalhar com todos que estiverem a sua disposição.

O que fazer?

A Assaf não vive bom momento neste início de temporada, bem diferente de outros anos, quando os jogadores largaram bem na Copa dos Vales e fizeram um início de Série Ouro brilhante. Os problemas só apareciam depois no meio do ano. Agora parece que tudo começou ao mesmo tempo. Problemas extra quadra e o time mau dentro dela. O que fazer? Esta é a pergunta que se faz neste momento? Mas para quem mesmo vamos perguntar?