Edição do dia 24/01/2020

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Brigada Militar prende suspeito com animal abatido
POLÍCIA
Saboreares: opção de qualidade o ano inteiro
EMPRESARIAL
Mecânica do Fernando: há nove anos prestando serviços de qualidade
EMPRESARIAL
Sabores deliciosos é na CremoLatto Sorvetes
EMPRESARIAL
O que você precisa saber sobre vagas para idosos e deficientes
GERAL
Cepru Unisc: Inscrições para Instrutor de Trânsito estão abertas
GERAL
Vegetação na Av. do Imigrante obstrui visão de motoristas
GERAL - Apesar de todo embelezamento, cidadãos reclamam que plantas prejudicam o trânsito
Mais seis escolas da rede municipal estão sendo revitalizadas
EDUCAÇÃO - Pintura interna e externa, aquisição de mobiliário, reforma nas quadras esportivas, instalação de playground, entre outros serviços estão sendo realizados
Vestibular solidário da Uninter ajuda escolas carentes
GERAL
Exposição fotográfica do Capsia está sendo realizada no Shopping Santa Cruz
VARIEDADES
O que o Novo Cemai terá de diferente?
SAÚDE
Campanha visa arrecadar material escolar
GERAL - Criada por um grupo de torcedores do Inter, ação se estende até o dia 15 de fevereiro
Brinqmania realiza festa beneficente para Juju
GERAL
Segunda edição do Bailinho da Borges está confirmada
VARIEDADES - O evento será realizado dia 15 de fevereiro, na Rua Borges do Medeiros
Literatura Brasileira dos Catarinenses
OPINIÃO
MP denuncia mais um vereador por 'rachadinha'
POLÍTICA - Alceu Crestani (PSDB) também teria mantido um funcionário fantasma em Monte Alverne
Aproveite seu verão no Park Nativo
GERAL
Novo valor da passagem gera controvérsia
ECONOMIA - Promotor de Defesa Comunitária vê espaço para cálculo com tarifa menor

O país continua melhor que antes

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 04/07/2015

O Brasil atravessa uma fase de retração econômica e uma severa crise política. O pessimismo contaminou parcela da população quanto ao quadro nacional dos dias atuais e às expectativas acerca do futuro próximo. 
Para os bem jovens é difícil saber o tamanho dos problemas atuais. Quem não viveu a dureza e as agruras sociais da ditadura e dos governos Sarney, Collor, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso tende a pensar que o momento atual é dos piores que o país viveu nas últimas décadas. É um claro engano, induzido por má fé ou por desconhecimento. O país continua muito melhor para os brasileiros do que no início do século. 
Melhor ou pior é, em parte, uma questão de ótica pessoal. Mas, os indicadores de políticas públicas nos ajudam a avaliar as entre o período de Lula e Dilma e o período anterior, do governo FHC. Dados apresentados em matéria do Blog da Cidadania (29/06/2015) e de outras fontes oficiais permitem comparar aspectos de antes e de agora em termos de economia e do quadro social. Vejamos.
- Produto Interno Bruto:2002 – R$ 1,48 trilhões; 2014 – R$ 5,52 trilhões.
- PIB per capita:2002 – R$ 7,6 mil; 2014 – R$ 24,1 mil.
- Dívida líquida do setor público:2002 – 60% do PIB; 2013 – 36,7% do PIB.
- Lucro do BNDES:2002 – R$ 550 milhões; 2014 – R$ 8,5 bilhões.
- Lucro do Banco do Brasil:2002 – R$ 2 bilhões; 2013 – R$ 11,2 bilhões. 
- Lucro da Caixa Econômica Federal:2002 – R$ 1,1 bilhões; 2014 – R$ 7,1 bilhões.
- Produção de veículos:2002 – 1,8 milhões; 2014 – 3,1 milhões.
- Investimento estrangeiro direto:2002 – 16,6 bilhões de dólares; 
2014 – 42 bilhões de dólares.
- Reservas internacionais:2002 – 37 bilhões de dólares; 2014 – 363 bilhões de dólares.
- Índice Bovespa:2002 – 11.268 pontos; 2014 – 50.007 pontos.
- Empregos gerados:governo FHC – 627 mil/ano; governos Lula e Dilma – 1,79 milhões/ano. 
- Taxa de desemprego:2002 – 12,2%; 1º trimestre de 2015 – 7,9%.
- Valor de mercado da Petrobras:2002 – R$ 15,5 bilhões; maio 2015 – R$ 44,4 bilhões.
- Falências requeridas em média/ano:governo FHC – 25.587; governos Lula e Dilma – 5.795.
- Salário mínimo:2002 – R$ 200 (1,42 cestas básicas); 2014 – R$ 724 (2,24 cestas básicas).
- Posição entre as economias do mundo:2002 – 13ª; 2014 – 7ª posição.
- Passagens aéreas vendidas:2002 – 33 milhões; 2013 – 100 milhões.
- Exportações:2002 – 60,3 bilhões de dólares; 2014 – 225,1 bilhões de dólares.
- Desigualdade Social:Governo FHC – Queda de 2,2%; Governo PT – Queda de 11,4%.
- Taxa de pobreza:2002 – 34%; 2013 – 11,2%.
- Taxa de extrema pobreza:2003 – 15%; 2013 – 5,9%. 
- Taxa de mortalidade infantil:2002 – 25,3 em 1000 nascidos vivos; 2014 – 14,4 em 1000 nascidos vivos.
- Número de estudantes no ensino superior:2003 – 3,5 milhões; 2013 – 7,3 milhões. 
Esses dados não expressam toda a complexa realidade do país. São, todavia, suficientes para evidenciar o quanto avançamos na economia e no plano social. E servem de alerta: não podemos retroceder!