Edição do dia 19/07/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Domingo tem Brique da Praça
GERAL
Unisc forma 16ª turma de Medicina
GERAL
Stock: Nelsinho Piquet corre pela primeira vez em Santa Cruz do Sul
ESPORTES - Piloto da equipe Texaco Full Time Sports terá experiência inédita neste fim de semana na pista gaúcha
Edição de inverno do curso Escola de formação de professores tem início na Unisc
EDUCAÇÃO
Audiência pública debate alterações no Plano Diretor
GERAL
Quatro cidades gaúchas
VARIEDADES - Quarta temporada de 'O professor pelado' tem reestreia repaginada
Domingo tem etapa da 5ª Olimpíada Rural
GERAL - Esse será o primeiro compromisso oficial das 14 candidatas a soberanas da 35ª Oktoberfest
Copa Seu Verardi
ESPORTES - Uma semana de treinos no Avenida
Rodada desta sexta vai apontar os semifinalistas
ESPORTES
Em jogo duas vagas no mata-mata da Copa CFC Celso
ESPORTES
Assaf joga nesta sexta-feira em Santa Maria
ESPORTES - Jogo foi alterado em virtude do Grenal neste sábado
Stock Car: Quinta etapa é neste final de semana
ESPORTES - Serão dois dias de atividades sem a companhia da Stock Light
Renomada professora do Serviço Social estará em Santa Cruz
GERAL
Novo Cabrais: Escola lança livro de receitas saudáveis
EDUCAÇÃO
Novo Cabrais: Pimenta visita obras e reafirma apoio ao município
GERAL - Deputado federal participou de almoço e conferiu de perto a pavimentação da Avenida Rodolfo Buss
Ascor e Prefeitura planejam nova exposição
GERAL
Colégio Mauá assume gestão da Escola Criança & Cia
EDUCAÇÃO
Prefeitura anuncia restauração do prédio
GERAL - Marcando a decisão, muda de árvore também foi plantada por alunos da rede de ensino municipal

A banalização do conceito de crise

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 15/08/2015

A palavra “crise” é usada abusivamente. Tudo parece estar em crise. Há pouco estava ouvindo um programa esportivo, onde se falava do descontentamento dos juízes de futebol com relação a um veto presidencial numa Medida Provisória referente ao esporte, e o comentarista emplacou: “É mais uma crise nesse país!” Haja crise...
Esse uso abusivo da ideia de crise é hoje um elemento da ideologia direitista e conservadora, mas mesmo em outros contextos o uso chega à banalização e à perda do seu sentido original. 
O sentido original de crise – caro à filosofia, à sociologia, à política, à economia e às ciências da saúde – designa algo profundo no plano físico ou simbólico, com severas consequências e acompanhado da revisão de valores e modelos. 
“Crise” e “crítica” têm a mesma origem: os termos gregos “krinein”, que significa julgar, e “krisis”, que significa decisão (tomada por um juiz ou um médico, sopesando os prós e os contras ou conjugando os vários sintomas). Crise tem a ver com uma situação grave, que nos leva a ter que decidir entre os rumos correntes e novos rumos, entre modelos emergentes e modelos assentados.
Uma crise econômica é um momento em que a economia apresenta indicadores fortemente negativos, com encolhimento da atividade econômica, altos níveis de desemprego, aumento da pobreza e falta de perspectivas. É o caso de vários países da Europa nos últimos anos, especialmente Grécia, Espanha, Itália e Portugal, que convivem com desaceleração econômica, taxas de desemprego acima de 20%, especialmente entre os jovens, e ameaça de cortes de benefícios do Estado de Bem Estar. O modelo econômico da Comunidade Econômica Europeia está em processo de revisão. 
No Brasil, o que temos atualmente é uma crise política com reflexos na economia. O governo calcula que somente a Operação Lava Jato já provocou um impacto negativo de 1% do nosso PIB. Mas, não temos uma crise econômica estrita. Há uma retração econômica, com elevação módica da taxa de desemprego (7%), todavia todos os principais direitos sociais continuam assegurados. Por exemplo: o salário mínimo tem o maior valor de compra das últimas décadas; o bolsa família injeta todos os meses cerca de R$ 2,3 bilhões na economia nacional; a injeção proveniente das aposentadorias do INSS é bem maior: R$ 32 bilhões por mês. A desaceleração econômica pode ser revertida em 2016/2017. Crise econômica haverá ser for bloqueado o modelo de crescimento econômico com inclusão social.
Politicamente, o quadro é mais complexo. Há uma crise do governo federal, que se manifesta nos conflitos entre Governo e Congresso, na repercussão negativa das investigações sobre corrupção, nas manifestações de rua dos setores direitistas, entre outros. E há uma crise mais profunda, do modelo democrático afirmado na Constituição Federal. O modelo da Constituição prevê descentralização, inclusão social e participação popular. Esse modelo está sendo bloqueado pela ação da direita política e conservadora. Parte do país quer avançar rumo à democracia participativa; parte quer travar os avanços e tem saudades do passado.