Edição do dia 19/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Copa CFC Celso tem rodada em Alto Linha Santa Cruz, no domingo
ESPORTES - Líder João Alves encara o Rio Pardinho na primeira partida da tarde
Mundial Unisc de futsal feminino ocorre neste final de semana
ESPORTES
Copa Cidade: Esmeralda vence o Unidos da Villa
ESPORTES - Jogo aconteceu no estádio da Timbaúva, no Arroio Grande
Portaria amplia setores com trabalho permanente no domingo e feriado
GERAL - A portaria está publicada no Diário Oficial desta quarta-feira
Brasil empata com a Venezuela pela Copa América: 0 a 0
ESPORTES - Líder do Grupo A, Canarinho volta a campo sábado (22), contra o Peru
'Joga Pouco, Ajuda Muito' acontece nesta quinta
ESPORTES
Segundona Gaúcha: Presidente do Galo lamenta desclassificação
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida segue forte
ESPORTES - Direção espera estádio lotado para decidir vaga no segundo jogo, em casa, contra o Caxias
Computação Desplugada é realidade em escolas públicas de Santa Cruz do Sul
EDUCAÇÃO - Material didático do projeto Computação na Educação foi lançado na tarde desta terça-feira, 18, na Unisc
Ensino das escolas é discutido em todo o país
EDUCAÇÃO
Thiago Porto: enaltecendo a cultura santa-cruzense
VARIEDADES - Com mais de um milhão de visualizações no YouTube músico se prepara para mais um lançamento
Restaurante Mafalda: há 18 anos servindo gastronomia de qualidade
GERAL - O estabelecimento conta com buffet tradicional e buffet para viandas
Oficina de Apoio às Famílias será na próxima terça-feira
GERAL - O Riovale Jornal entrevistou a advogada Dra. Andjanete L. Mess Hashimoto, que explica o procedimento das atividades
Câmara aprova projeto de segurança
GERAL
Mercur chega aos 95 anos com livro publicado
EMPRESARIAL - Curso para inspirar um mundo mais colaborativo também foi disponibilizado
Corpus Christi: Fé e arte para celebrar a data
RELIGIÃO - Celebração inicia às 9 horas com missa na Catedral São João Batista e após procissão segue pelas principais ruas
Quem é contra a reforma da Previdência Social não é contra o Brasil
OPINIÃO
Um novo INSS
OPINIÃO

Valor da aposentadoria e do salário mínimo

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 07/04/2017

Fiquei surpreso ao ouvir de novo, dias atrás, uma queixa sobre a desvalorização das aposentadorias que não condiz com os reais problemas da previdência social neste período turbulento. O fato: funcionário público aposentado diz que não quer nem ver Lula porque durante seu governo e da Dilma a sua aposentadoria de 25 salários mínimos ficou reduzida à metade, em salários mínimos. 

Se esse funcionário público, que deve utilizar cotidianamente a matemática nos seus assuntos pessoais, fizer um cálculo simples, verá que sua queixa não tem razão de ser. Trata-se simplesmente de ver o que ele comprava com 25 salários mínimos em 2002 (antes de Lula) e o que compra agora com a dita metade de salários.

Vamos fazer um raciocínio utilizando o dólar como referência. Em dezembro de 2002, o salário mínimo de R$ 200,00 equivalia a 55,0 dólares (dólar a R$ 3,6). O cálculo mostra que 25 salários mínimos representavam 1.375 dólares (25 x 55 = 1.375).

Em agosto de 2016 (último mês de governo de Dilma), o salário mínimo de R$ 880,00 equivalia a 266 dólares (dólar a 3,20). O cálculo indica que a metade de 25 salários mínimos (12,5) representava 3.325,00 dólares (12,5 x 266 = 3.325). 

Ou seja: durante os governos Lula/Dilma, o valor em dólar desse aposentado teria passado de 1.357 dólares mensais em 2002 para 3.325 dólares em 2016, situação que se mantém, no principal, até agora. Há estudos que tomam a inflação do período como referência e o resultado indica a mesma coisa: o poder de compra da média das aposentadorias ficou mantido ou aumentou um pouco nos governos Lula/Dilma.

A comparação entre o valor das aposentadorias e o valor do salário mínimo não é adequado, pois tratam de coisas diferentes. O salário mínimo diz respeito ao ganha-pão de milhões de mulheres e homens simples. Seu aumento significou uma vida um pouco mais decente. Reclamar que os pobres estejam ganhando um pouco mais seria uma tremenda falta de sensibilidade.

Há muitos ajustes e correções por fazer, mas os inimigos das aposentadorias não são os governos que aumentaram o salário mínimo. Os inimigos são os que fragilizam a Previdência, desviam recursos para outros fins, praticam a sonegação e propõem reformas que colocam em risco o desenvolvimento econômico futuro. Em tempos de ameaça à Previdência pública, mirar o alvo certo é condição para derrotar os reais inimigos.