Edição do dia 17/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Conselho lança o Polo dos Vales
GERAL
ENTRE QUATRO: Encenação acontece hoje e amanhã
VARIEDADES
RECEITA FEDERAL: Nova sede atenderá a partir de 8 de outubro
GERAL - Além da Delegacia da Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda também deve ocupar o espaço
Fentifumo inicia pauta de negociação
GERAL - Primeira reunião com a Federação e os Sindicatos ocorre na próxima quinta-feira
Otelio Drebes realiza palestra a professores
EDUCAÇÃO
Semana do Ministério Público começa hoje
GERAL - Promotores do caso Bernardo Boldrini estarão presentes
Reunião sobre Plantas Biotivas inicia hoje
GERAL
Prefeitura lança Alvará Digital
GERAL - A partir de agora, o documento pode ser feito em poucas horas, sem precisar sair de casa
Educar-se e Centro de Línguas promovem imersão bilíngue
EDUCAÇÃO
Sincotec-Varp realiza capacitação nesta quarta
GERAL
Projeto vai apresentar Santa Cruz e a 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Nos dois sábados da Festa da Alegria, ônibus sairão de Porto Alegre, Caxias do Sul e Santa Maria
Presidente dos Festejos Farroupilhas destaca a importância da cultura gaúcha
VARIEDADES
Tchê Bistrô e Arte: enaltecendo a tradição gaúcha
VARIEDADES
A força buscada nos versos
VARIEDADES
Cavalos passarão por inspeção antes do desfile
VARIEDADES - Além da Guia de Transporte Animal (GTA), será exigida apresentação de comprovantes para verificar as condições de saúde do animal
CTG de Paredão entregará 500kg em doações
VARIEDADES
Segurança Pública será reforçada em 36 municípios
POLÍCIA - Municípios da região receberão um total de aproximadamente R$ 2 milhões
Assaf vai encarar a Assoeva nas quartas de final
ESPORTES

O maior dos escândalos

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 21/04/2017

O maior dos escândalos não é a corrupção. Não que ela seja de menor importância, ao contrário, deve ser combatida tanto por sua magnitude como pelas nefastas consequências que acarreta. Não apenas no mundo da política, mas também no das relações econômicas e sociais privadas, a corrupção equivale à busca do benefício próprio a qualquer custo, sem respeitar os limites do bem comum.

O maior dos escândalos é ao mesmo tempo mais gritante e mais sutil, porque está “normalizado”: ele tem a ver em boa parte com o que é considerado “normal”. Trata-se da abissal desigualdade econômico-social que caracteriza o mundo. Não só o Brasil; é um fato do planeta no seu todo, uma característica do conjunto do capitalismo mundial.

Quem gasta o seu tempo todo falando apenas da corrupção pode estar ajudando a retardar o inadiável debate público sobre a desigualdade. Esta é uma das funções ideológicas da mídia: ajudar a mascarar as raízes das contradições econômicas, que se manifestam no contraste entre a opulência de uma parte da humanidade que adoece em face do consumo excessivo e a miséria de outra parte, que morre por conta da carência do mais básico para a sobrevivência.

A justa atenção dada à corrupção não pode ser dissociada daquela dada à desigualdade. Não no momento em que a distância entre ricos e pobres é a maior de todos os tempos. A humanidade já foi muito, muito mais pobre, mas nunca tão desigual no acesso a bens e serviços. O que você diria de uma situação em que entre cem pessoas uma tivesse tanta renda quanto as outras 99 somadas? Pois é exatamente essa a situação mundial. A organização inglesa Oxfam divulgou no ano passado o documento intitulado “A Economia para o 1%”, no qual se mostra que o 1% mais rico da população mundial detém mais riquezas do que todo o restante, que poderes e privilégios são usados para garantir o benefício de poucos e que uma rede global de paraísos fiscais permite aos mais ricos esconder 7,6 trilhões de dólares das autoridades fiscais.

Que sirva de alerta: além de prestar atenção ao uso ilícito de cargos públicos para fins corruptivos, devemos estar ligados nas formas menos visíveis, tidas como lícitas e normais, para enriquecer às custas do trabalho coletivo.