Edição do dia 15/10/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Shows tradicionalistas são atração desta quarta-feira na 35ª Oktoberfest
GERAL - Festa da Alegria terá apresentações do Grupo Fandangaço, às 20h, e Os Serranos, às 22h30, no Lonão
Dia do Professor: educação para a erradicação do trabalho infantil
GERAL - Conheça a história de dois profissionais que estão na linha de frente do programa ARISE, iniciativa que muda a realidade de crianças e adolescentes
Praça da Cultura levará o nome de José Paulo Rauber Filho
GERAL - Inauguração do local ocorreu no sábado, 12 e contou com a presença da família do homenageado
Terça-feira será de ponto facultativo nas escolas
GERAL - Além das escolas municipais e estaduais, algumas particulares também não terão aula neste dia
Dia do Eletricista é nesta quinta-feira
GERAL - Data marca a importância do profissional habilitado
Inscrições abertas para a Escola de Educação Infantil
GERAL - Há vagas gratuitas e pagas para crianças de 4 e 5 anos
Rodrigo Solda é o novo presidente
GERAL - Além dele, outros prefeitos foram empossados para a diretoria e conselho fiscal do biênio 2020/2021
Evento discute problemas do contrabando e a pirataria
GERAL - Palestra apresentou dados sobre as ameaças do mercado ilegal para a economia
Sicredi Vale do Rio Pardo enaltece o cooperativismo durante o desfile da 35ª Oktoberfest
GERAL
Quase 17 milhões já foram emprestados pelo município
GERAL
Primeiros dias de Oktoberfest superam 54,6 mil pessoas pagantes
GERAL - Semana segue repleta de atrações
Fala, professor!
EDUCAÇÃO - Especial Dia do Professor
Histórico da data
EDUCAÇÃO - Especial Dia do Professor
O profissional que dedica a sua vida a ensinar
EDUCAÇÃO - Especial Dia do Professor
O big bang é o Operacional Divino
OPINIÃO
Permitir não é obrigar
OPINIÃO
Caspary conta a sua história (parte II)
OPINIÃO
Terminou a primeira rodada da segunda fase
ESPORTES - Bom Jesus, São José e Formosa saíram na frente

Focando no Esporte

Focando no Esporte - Júlio Mello - 25/04/2017

Léo Porto é bom jogadorLéo Porto é bom jogador Crédito: Julio MelloParabéns, Beto Campos

É uma campanha irreparável a do Novo Hamburgo e não poderia ser parada numa semifinal. Sinceramente torci contra o Grêmio, pois queria ver o trabalho do trio BDR numa final. Os três, Beto Campos, Darley Costa e Rafael, caminham juntos já tem alguns anos e este é o ápice de seus trabalhos pelo estado afora. No ano passado, subiram o Caxias para a Série A e agora chegam à final da primeira divisão. Não é mera coincidência não. Todo este sucesso é fruto de um trabalho sério que eles fazem no dia a dia. Sem picuinhas, sem conversa fiada, sem trairagem e sim com muita seriedade. Realmente os caras merecem colher o que plantaram ao longo dos anos. Eu posso falar com toda a tranquilidade que estes senhores do futebol foram agraciados porque fizeram por merecer. Beto Campos é uma grande pessoa e certamente vai dar o que falar ainda no futebol brasileiro.

Acertou, mas...

Não se pode criticar o Renato Portaluppi por ter feito a estratégia de poupar jogadores na Libertadores e jogar com força máxima contra o Novo Hamburgo. Fez correto, só que o Novo Hamburgo não é qualquer time. Eles lideraram de ponta a ponta. De qualquer forma, o Grêmio valorizou ao máximo este campeonato. O que só reforça o bom trabalho feito em Novo Hamburgo.

O Inter chegou lá

Mesmo não jogando bem, o Inter conseguiu chegar à sua sétima final seguida. A equipe, mesmo tendo D’Alessandro, ficou abaixo do que jogou contra o Corinthians na semana anterior. Teve a saída do goleiro Marcelo Lomba por lesão, mas o resultado ruim durante o tempo normal não passou por ele. Muito pelo contrário, o goleiro Keiller foi primordial na decisão. Pegou um pênalti no segundo tempo e depois pegou outro na disputa de penalidades. Ou seja, brilhou a estrela do estreante. Keiller era o terceiro goleiro. Pois, Danilo Fernandes era o titular e Lomba o seu reserva imediato. Na verdade, o Internacional sempre teve bons goleiros em sua base. Vem aí mais.

Venceu quem jogou melhor o clássico

Não se pode omitir a verdade, e a verdade é clara. O Avenida tem o melhor time e melhor estrutura para subir de divisão. Contratou muito bem no início da temporada e contratou bem de novo na hora de reforçar para o restante do campeonato. Não posso fazer meias palavras neste momento. Tenho que deixar claro o que realmente é cristalino. O Avenida tem um trabalho forte de sua direção e principalmente em sua comissão técnica. Fabiano Daitx, Lincoln Bender e Cesar Raro labutam de forma integrada e cooperada. Sempre estão juntos no Estádio conversando, trocando ideias e estudando os adversários. No jogo de domingo, todas as ações do técnico Lúcio Collet foram estudadas. Inclusive, a escalação partiu das informações de como o Galo iria jogar. Portanto, nada acontece por acaso. O Avenida tomou as rédeas do jogo desde o primeiro instante e venceu porque foi mais competente.
 
Banho tático

O Fabiano Daitx, como já disse, é um homem que respira futebol. E quem está fora deve ter prestado atenção nas trocas que ele fez no domingo. Por exemplo, na saída do volante Toto e a entrada do atacante Felipe Tchelé. Na verdade, foi um contraveneno no técnico Lúcio, que colocou o Allan Cristian na ala-esquerda, para explorar aquele lado. Fabiano pensou em engessar o apoio ao ala e deu certo. Tchelé tem velocidade e quase saiu gol por aquele lado. Fabiano pensou bem o jogo e deu certo.

Errou Lúcio Collet

Não é fácil ser treinador de futebol, e o Lúcio Collet optou por esta profissão. Antes ele era supervisor de equipes. Trabalhou nesta função no Avenida e em outros clubes. No jogo de domingo, ele sentiu o gosto amargo de ser chamado de ‘burro’, quando substituiu o atacante Léo Porto, um dos melhores em campo por parte do Galo. O torcedor não perdoou e, depois do jogo, ele foi demitido. Lúcio Collet tem culpa no cartório sim, tanto que foi demitido.
 
Destaques do Galo

O atacante Léo Porto e o meia Elias são os poucos jogadores que se salvaram na partida ruim que o time fez. Pouca atenção e muita dispersão na hora de concentração total foram os quesitos mais destacados na derrota para o Periquito. Léo Porto é um jogador interessante. Tem velocidade e força para atacar e, em algum momento, chegou ao desespero com a derrota. Bateu em gol, quando estava bem perto do meio-campo. Tanto era a sua vontade de empatar o jogo. Pode ajudar o Galo nesta reta final para escapar do rebaixamento.

 


 

Vieira chegou sorridente nos PlátanosVieira chegou sorridente nos Plátanos Crédito: Julio MelloVieira, um grande treinador

Hélio Vieira entra no lugar de Lúcio Collet, que não resistiu a uma nova derrota e caiu logo depois do clássico. Conheço bem o novo treinador e certamente fará de tudo para não cair. Vieira é boleirão, e todos os jogadores gostam de treinador assim. Quem gosta de picuinha não vai se dar bem com ele. Tem mais gente no Galo que deveria pedir o boné e não só a saída do Lúcio. Para um melhor ambiente, o Hélio deveria limpar algumas influências ruins dentro do vestiário. Abre o teu olho aí, amigo Hélio Vieira, e boa sorte. Conheço o seu trabalho e certamente o Santa Cruz contratou um grande treinador.
 

 


 

Maurício, do Avenida, faz grande temporadaMaurício, do Avenida, faz grande temporada Crédito: Julio MelloEm grande fase

Todo o time do Avenida jogou demais contra o Santa Cruz, mas alguns se destacaram mais. São os casos do Geison, Moisés e Maurício. Este último está fazendo uma grande temporada. Tem sido um jogador irreparável com relação à questão tática. Marca, passa e chega à frente com qualidade. Só faltava um gol para celebrar tudo isso e foi justamente no clássico. No sábado à noite, ele profetizou: “Lá pelas 11h30 da manhã, estarei fazendo o gol e fazendo o nosso torcedor vibrar”. Não foi exatamente às 11h30, mas foi ainda no primeiro tempo o gol da vitória. Trata-se de uma grande pessoa e um baita jogador.

 

 

 


 

Sistema defensivo muito sólido

Além de ser o melhor ataque da Divisão de Acesso e ter o goleador de todas as divisões do estado, o Periquito tem a melhor defesa do Grupo A, com apenas 9 gols sofridos, só perde para o Glória, que levou apenas 2 gols e para o União Frederiquense, que tomou 7 gols. Sendo assim, o sistema defensivo, que tem hoje, Rodrigo, Itaqui, Luis Henrique, Valença e Roger, é a terceira equipe menos vazada do certame. Tem ainda o Rogélio, que foi titular na maioria dos jogos. Ele está lesionado e deverá voltar nos próximos jogos. Valença está dando conta do recado juntamente com Luis Henrique, o filho do Valdomiro. Valença recebeu muitos elogios do Fabiano Daitx depois do clássico nos Plátanos. “Trata-se de um jogador sério e trabalhador. No ano passado ficou de fora em seis ou sete jogos e nunca deixou de treinar sério. Jogador com este perfil nos serve”, elogiou Daitx.