Edição do dia 13/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Solidariedade declara apoio a Telmo
POLÍTICA
Saiba como ter desconto especial no IPTU do ano que vem
GERAL
A Hipnose pode auxiliar no autodesenvolvimento de forma eficaz
EMPRESARIAL - Especialista desmistificou tema e apontou benefícios da técnica no Café Empresarial
Reforma Tributária é tema da apresentação de Rigotto em Santa Cruz
GERAL
Dada a largada para a Semana Farroupilha
GERAL - Abertura aconteceu no Parque de Eventos na manhã desta sexta-feira
Fórum atrai dois secretários de Estado a Santa Cruz do Sul
GERAL - Representantes de todas as 28 regiões estiveram na Unisc nessa quinta-feira
Lino e Laila serão tema do Novo Cemai
GERAL
Aulas de autoescola com ou sem simulador de direção?
GERAL
Sessão especial para o ensino médio
VARIEDADES
Estudante de Santa Cruz conquista certificado de excelência internacional
EDUCAÇÃO
RGE instala aquecedores solares nas residências de 150 famílias
GERAL
Embarques devem superar os US$ 2 bilhões
GERAL
Depressão deve ser tratada no início, afirma especialista
ESPECIAIS - Mulheres sofrem de depressão duas vezes mais do que os homens
Tributo a Herb Alpert é hoje
VARIEDADES - Teatro do Mauá recebe apresentação às 20h
Sociedade Ginástica: Jantar Baile marca comemoração dos 126 anos
EMPRESARIAL
Farmácia Municipal reabre na segunda no novo prédio
SAÚDE
Grupo Tholl traz Casinha de Chocolate
VARIEDADES
18,2 mil exemplares foram vendidos
VARIEDADES - Além do sucesso em vendas, o público também compareceu e lotou a Praça Getúlio Vargas

Maluf e seu legado

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 02/06/2017

Na semana passada o Supremo Tribunal Federal condenou o deputado federal Paulo Maluf à pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias. Maluf talvez seja o último dos moicanos que descendem do não menos famoso político paulista Ademar de Barros, que nas décadas de 50/60, tinha em sua fama a frase “rouba mas faz”.

A sentença do STF parece que encerra finalmente a saga deste político que nos últimos quarenta anos sempre esteve presente na cena política nacional, sendo prefeito, governador e deputado federal, sem falar que em 85 disputou com Tancredo Neves a Presidência da República no colégio eleitoral. Nos últimos tempos Maluf vinha se vangloriando que não havia sido citado no mensalão e na Lava Jato, fato que aliás deixou de certa forma a nação estarrecida, pois não há explicação plausível para que isto tenha ocorrido, talvez tenha sido a prudência e experiência de velho matreiro que conhece os atalhos do submundo da corrupção.

Em São Paulo, Maluf criou o ex-prefeito Celso Pitta, que teve uma história política muito controversa, tendo se envolvido em vários atos de corrupção que o levaram para a prisão, o que não abalou a caminhada de seu criador, que apesar de ser processado em várias ações, sempre alegava em sua defesa a total inocência, e diga-se, até com certo grau de ironia, tanto é que inclusive virou personagem de um programa televisivo de humor.

Por isto tudo, a condenação de Maluf tem um peso simbólico para a nação, pois sinaliza o fim de uma geração de políticos que o País forjou no século passado, que tinham uma certa aura de intocáveis, onde seu poder ultrapassava os limites do mundo republicano, estando acima do bem e do mal.

Talvez seja tardia a punição imposta neste momento, mas é extremamente emblemática, principalmente em um momento em que processos judiciais são decididos em meses, não é mais aceitável que ações que tramitam por décadas no Judiciário deixem de ser julgadas em razão do nome das partes.