Edição do dia 17/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Conselho lança o Polo dos Vales
GERAL
ENTRE QUATRO: Encenação acontece hoje e amanhã
VARIEDADES
RECEITA FEDERAL: Nova sede atenderá a partir de 8 de outubro
GERAL - Além da Delegacia da Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda também deve ocupar o espaço
Fentifumo inicia pauta de negociação
GERAL - Primeira reunião com a Federação e os Sindicatos ocorre na próxima quinta-feira
Otelio Drebes realiza palestra a professores
EDUCAÇÃO
Semana do Ministério Público começa hoje
GERAL - Promotores do caso Bernardo Boldrini estarão presentes
Reunião sobre Plantas Biotivas inicia hoje
GERAL
Prefeitura lança Alvará Digital
GERAL - A partir de agora, o documento pode ser feito em poucas horas, sem precisar sair de casa
Educar-se e Centro de Línguas promovem imersão bilíngue
EDUCAÇÃO
Sincotec-Varp realiza capacitação nesta quarta
GERAL
Projeto vai apresentar Santa Cruz e a 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Nos dois sábados da Festa da Alegria, ônibus sairão de Porto Alegre, Caxias do Sul e Santa Maria
Presidente dos Festejos Farroupilhas destaca a importância da cultura gaúcha
VARIEDADES
Tchê Bistrô e Arte: enaltecendo a tradição gaúcha
VARIEDADES
A força buscada nos versos
VARIEDADES
Cavalos passarão por inspeção antes do desfile
VARIEDADES - Além da Guia de Transporte Animal (GTA), será exigida apresentação de comprovantes para verificar as condições de saúde do animal
CTG de Paredão entregará 500kg em doações
VARIEDADES
Segurança Pública será reforçada em 36 municípios
POLÍCIA - Municípios da região receberão um total de aproximadamente R$ 2 milhões
Assaf vai encarar a Assoeva nas quartas de final
ESPORTES

Temer, o bem intencionado?

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 21/04/2017

A cena política nacional não deixa dúvida de que é impossível qualquer prognóstico, eis que cada dia novas informações são divulgadas e qualquer previsão é mero exercício de especulação. Mas neste turbilhão de acontecimentos que todos acompanhamos, cabe questionar quais são as reais intenções do Governo Temer, com o volume de reformas (trabalhista e previdenciária) que pretende aprovar ao afogadilho?

Não é necessário ser cientista político para compreender que não há condições políticas, morais ou éticas para este governo propor qualquer reforma. O Governo Temer acabou antes de começar, e qualquer reforma em temas importantes como os acima citados, deve ser fruto de amplo debate com a sociedade, e não por vontade da equipe econômica de um governo.

E neste aspecto cabe questionar sobre as intenções do Governo Temer, pois sabemos que a equipe econômica é formada por dois ícones dos sistema financeiro, no caso Henrique Meirelles como ministro da Fazenda e Ilan Goldfajn como presidente do Banco Central, sendo que todos os debates estão sempre ancorados nos números para lá de questionáveis da equipe econômica.

Se de um lado há um déficit orçamentário que deve ser resolvido, por outro há demandas sociais muito mais importantes, em especial no que tange à distribuição de renda, indicador que infelizmente todos os planos econômicos até então vistos na história, quando nascidos pelas mãos de banqueiros, aumentaram as desigualdades. A centralização do debate econômico no Brasil de certa forma sempre serviu como uma espécie de cortina de fumaça, onde as reais intenções nunca ficam claras, sendo que somente a história nos revela, e muitas vezes de forma deformada.

A situação vivida no País exige medidas políticas muito antes de medidas econômicas, não é possível acreditar que os fatos revelados não venham ocorrendo há muitos anos, e se formos avaliar sob o prisma histórico, na Ditadura Militar, uma das grandes bandeiras era a liberdade de expressão e uma imprensa livre. Nem se cogitava a possibilidade de autonomia para investigar atos administrativos ou autoridades de então. Neste sentido a democracia permitiu descortinar nossa real face, gostemos ou não.

Assim, não acredito que o presidente Temer seja um ingênuo, como da mesma forma, não creio que ele tenha a esperança que as reformas que está propondo levem seu nome para a história como um grande estadista. Por isso, como pergunta Juremir Machado: “Para quem estão vendendo as reformas Previdenciária e Trabalhista?”. Respondo: Só a história dirá.