Edição do dia 14/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Jaqueline na maior liga do atletismo mundial
ESPORTES - Atleta da AMO participou da Diamond League em Rabat, Marrocos
Maurício Scota conquista 4 ouros nos JUGS
ESPORTES - Nadador está classificado para os Jogos Universitários Brasileiros
Mauá traz três primeiros lugares da primeira etapa do Estadual de Ginástica Rítmica
ESPORTES - Alice Silva, Júlia Furtado e Rafaela Cavalheiro conquistaram títulos nas suas categorias
Câmara aprova criação de comissão processante e escolhe membros
GERAL
Computação na Educação lança material didático nesta terça-feira na Unisc
EDUCAÇÃO
OAB promove palestra: Vamos conversar sobre o racismo?
GERAL
Unidos da Villa e Esmeralda fazem o jogo dos líderes do grupo B
ESPORTES - No domingo, Copa Cidade Miller Supermercados teve vitórias do San Lorenzo e Margarida
Lifasc Sub-18: João Alves se isola ainda mais na liderança
ESPORTES - Equipe derrotou o Aliança por 2x0 neste domingo e mantém-se invicto
DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Corede/VRP faz renovação da Assembleia
GERAL - Encontro para a definição dos novos integrantes ocorre no dia 25 de junho, na sala 101 da Unisc
Cursos de Gastronomia e Nutrição da Unisc promovem prática culinária com alunos do Uniama
GERAL
APAE promove Feijoada
GERAL
Educar-se promove novo encontro para famílias
EDUCAÇÃO
Mais de 1,1 mil candidatos realizam o Vestibular de Inverno da Unisc
GERAL
Com dois jogadores a menos, Avenida arranca empate em Caxias
ESPORTES - Periquito decidirá mata-mata dentro dos Eucaliptos
Santa Cruz empata e está fora da Segundona
ESPORTES - Galo ficou no 0 a 0 com o Guarany, em Bagé
Endurance Brasil: Xandy e Xandinho Negrão continuam líderes
ESPORTES - Pai e filho fecham a terceira etapa de Santa Cruz do Sul com pódio e mantêm a liderança na geral e na categoria GT3
Pinheiral leva o bicampeonato no Futebol Sete Master da Lifasc
ESPORTES - Equipe derrotou o Linha Santa Cruz na decisão, por 4x3 de virada, em partida eletrizante
De camisa branca, o Brasil vence na estreia
ESPORTES - Seleção fez 3 a 0 sobre a Bolívia pela Copa América

A violência da sociedade contemporânea

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 07/04/2017

Se atribui a Oscar Wilde a frase “a vida imita a arte mais do que a arte imita a vida”. Tal sentença nos faz pensar sobre um tema que atinge de forma muito grave o tecido social, que é a violência urbana em todas as suas formas. Seja no trânsito, no seio familiar ou no mundo do tráfico de drogas. 

Não haverá certamente uma resposta conclusiva, mas no presente texto, pretende-se abordar alguns elementos indicativos que possam justificar o enorme grau de insensibilidade que as relações humanas atingiram no mundo contemporâneo.

Quero crer que boa parte da cultura do descartável esteja muito ligada com a futilidade, como é tratada a vida nas produções do cinema e na televisão, em especial, o cinema americano, que tem uma fissura inexplicável em mostrar sangue frente às telas. Diga-se que não há limite na explicitude da violência, sendo a vida algo descartável como qualquer objeto, e os requintes de crueldades são premiados com Oscar, como podemos ver as indicações do filme “Os oito odiados” do diretor americano Quentin Tarantino.

A saga da violência também não encontra limites nas novelas nacionais, onde o poder e a transgressão estão ligados à capacidade do algoz em impor a suas vítimas a tortura e a morte, sempre atrás do escudo hipotético de produções ingenuamente ficcionais.

Em um momento onde as produções audiovisuais de toda ordem, seja na tv, no cinema ou na internet tomaram definitivamente o lugar da leitura, do esporte individual e em equipe, do aprendizado musical, da vida em comunidade e em família, e da própria religiosidade, pode se indicar que a frieza humana atual sofre reflexos desta carga diária e permanente das produções mórbidas em todos os tipos de telas, e que, acredito, seja um elemento a ser considerado importante na produção de indivíduos cada dia mais distantes da dor e do sofrimento alheio.

A suposta censura por limite de idade, é algo para inglês ver, pois não há possibilidade técnica para limitar o acesso ao banho de sangue para as crianças e pré-adolescentes. Aliás, grande parte dos jogos de videogame tem como principal meta em matar o virtual “inimigo”, o que, aliás, já foi um método de dessensibilização dos soldados do Exército Americano, na guerra do Vietnã.

Assim, considero que a frase que deu início ao presente texto é algo que deve ser internalizado por todos os meios de comunicação de massa, em especial, os profissionais que militam no mundo da informação audiovisual, pois sua forma de enxergar o mundo é sem dúvida replicado, sendo sua responsabilidade social enorme, frente à substituição do método de transmissão da informação que vivemos em nossos dias, e os efeitos colaterais que todos estamos assistindo e sentindo literalmente na pele.