Edição do dia 17/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Conselho lança o Polo dos Vales
GERAL
ENTRE QUATRO: Encenação acontece hoje e amanhã
VARIEDADES
RECEITA FEDERAL: Nova sede atenderá a partir de 8 de outubro
GERAL - Além da Delegacia da Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda também deve ocupar o espaço
Fentifumo inicia pauta de negociação
GERAL - Primeira reunião com a Federação e os Sindicatos ocorre na próxima quinta-feira
Otelio Drebes realiza palestra a professores
EDUCAÇÃO
Semana do Ministério Público começa hoje
GERAL - Promotores do caso Bernardo Boldrini estarão presentes
Reunião sobre Plantas Biotivas inicia hoje
GERAL
Prefeitura lança Alvará Digital
GERAL - A partir de agora, o documento pode ser feito em poucas horas, sem precisar sair de casa
Educar-se e Centro de Línguas promovem imersão bilíngue
EDUCAÇÃO
Sincotec-Varp realiza capacitação nesta quarta
GERAL
Projeto vai apresentar Santa Cruz e a 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Nos dois sábados da Festa da Alegria, ônibus sairão de Porto Alegre, Caxias do Sul e Santa Maria
Presidente dos Festejos Farroupilhas destaca a importância da cultura gaúcha
VARIEDADES
Tchê Bistrô e Arte: enaltecendo a tradição gaúcha
VARIEDADES
A força buscada nos versos
VARIEDADES
Cavalos passarão por inspeção antes do desfile
VARIEDADES - Além da Guia de Transporte Animal (GTA), será exigida apresentação de comprovantes para verificar as condições de saúde do animal
CTG de Paredão entregará 500kg em doações
VARIEDADES
Segurança Pública será reforçada em 36 municípios
POLÍCIA - Municípios da região receberão um total de aproximadamente R$ 2 milhões
Assaf vai encarar a Assoeva nas quartas de final
ESPORTES

Reformas na Educação

(Reedição completa)

Valério Garcia - 17/03/2017

Certamente o amigo leitor já passou por algum tipo de reforma em sua vida. Deve ter acompanhado reformas na previdência, em planos de seguros, em estatutos de agremiações esportivas, enfim, até por grandes obras em sua residência ou de algum familiar. Não é uma tarefa simples e exige, sobretudo, a presença de profissionais ou pessoas que entendam do assunto. Acredito que jamais deverei reformar uma casa, por exemplo, sem a consulta e o aconselhamento de um engenheiro. Sem a presença de uma equipe com experientes e competentes pedreiros, a chance da perda de tempo e dinheiro é iminente. 

Estou falando acima de fatores e bens materiais. Se não der certo, derrubo e procuro fazer de novo. Tijolos, cimento, areia, não têm vida, não têm emoções, não pensam e não fazem pensar. Não devem ficar fora do prumo, mas mudar o rumo de algum município, estado ou país, certamente não mudarão. 

Já com a Educação, que lida diretamente com gente, as coisas são bem diferentes. Através dela é que haverá a formação acadêmica daqueles que serão e farão o futuro, de futuras gerações. Concordo que devemos procurar alternativas de mudanças para sua consequente melhoria. Agora propor essas mudanças sem consultar os protagonistas da Educação que são os profissionais que nela atuam, é tentar a cura de uma doença, sem a presença de um médico. Professores, pedagogos, funcionários, alunos e a comunidade escolar são protagonistas, não podem ser coadjuvantes ou meros espectadores. A Escola é uma instituição em movimento e de permanente reconstrução de ideias, onde o conhecimento é aperfeiçoado com a discussão constante dos diferentes saberes. Não existe disciplina ou área mais ou menos importante. Todas devem estar em sintonia para facilitar o processo de aprendizagem dos alunos, que é o foco principal da educação.

Se já comentamos, em outras oportunidades, que estamos carentes de humanização nas escolas e famílias, como retroceder nas disciplinas de Filosofia e Sociologia que tratam, entre tantos assuntos, sobre a história presente e passada da humanidade? Se a interdisciplinaridade e transdisciplinaridade tornam a sala de aula mais eclética e atraente, como diminuir Educação Artística que é uma excelente ferramenta neste processo? Nossa longevidade aumenta e o sedentarismo é nosso grande inimigo. A Educação Física que deveria estar presente desde a educação infantil com profissionais especializados, até a educação superior, para uma melhor qualidade de vida do nosso corpo e consequentemente, do nosso dia a dia, parece estar sendo legada a um segundo plano. Citei apenas alguns exemplos mas, tenho certeza, que os profissionais de outras áreas enumerariam centenas, com muito mais propriedade e fundamentação.

Vivemos “tempos bicudos” como escrevia Mário Quintana. O importante é que os Profissionais da Educação e seus órgãos representativos estejam atentos a essas pretensas mudanças que podem trazer resultados dúbios na formação de nossos filhos. Não desanimemos colegas pois: “Antes a dor de não ter vencido, do que a vergonha de não ter lutado.” 

Bom final de semana.