Edição do dia 17/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Conselho lança o Polo dos Vales
GERAL
ENTRE QUATRO: Encenação acontece hoje e amanhã
VARIEDADES
RECEITA FEDERAL: Nova sede atenderá a partir de 8 de outubro
GERAL - Além da Delegacia da Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda também deve ocupar o espaço
Fentifumo inicia pauta de negociação
GERAL - Primeira reunião com a Federação e os Sindicatos ocorre na próxima quinta-feira
Otelio Drebes realiza palestra a professores
EDUCAÇÃO
Semana do Ministério Público começa hoje
GERAL - Promotores do caso Bernardo Boldrini estarão presentes
Reunião sobre Plantas Biotivas inicia hoje
GERAL
Prefeitura lança Alvará Digital
GERAL - A partir de agora, o documento pode ser feito em poucas horas, sem precisar sair de casa
Educar-se e Centro de Línguas promovem imersão bilíngue
EDUCAÇÃO
Sincotec-Varp realiza capacitação nesta quarta
GERAL
Projeto vai apresentar Santa Cruz e a 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Nos dois sábados da Festa da Alegria, ônibus sairão de Porto Alegre, Caxias do Sul e Santa Maria
Presidente dos Festejos Farroupilhas destaca a importância da cultura gaúcha
VARIEDADES
Tchê Bistrô e Arte: enaltecendo a tradição gaúcha
VARIEDADES
A força buscada nos versos
VARIEDADES
Cavalos passarão por inspeção antes do desfile
VARIEDADES - Além da Guia de Transporte Animal (GTA), será exigida apresentação de comprovantes para verificar as condições de saúde do animal
CTG de Paredão entregará 500kg em doações
VARIEDADES
Segurança Pública será reforçada em 36 municípios
POLÍCIA - Municípios da região receberão um total de aproximadamente R$ 2 milhões
Assaf vai encarar a Assoeva nas quartas de final
ESPORTES

Sexo Frágil...?!

Valério Garcia - 10/03/2017

“Dizem que a mulher é sexo frágil, mas que mentira absurda. Eu que faço parte da rotina de uma delas, sei que a força está com elas...”. Quem não lembra dessa música do tremendão Erasmo Carlos para homenagear as mulheres? Todos nós já devemos tê-la cantado algumas vezes, mesmo que em silêncio.

Março começa com “M” de mulher. É um mês onde várias atividades são realizadas para homenagear aquelas que nos presentearam com a vida. Claro que o Dia Internacional da Mulher comemorado no dia 8 de março é apenas um referencial para o ser humano feminino, que deve ser exaltado todos os outros 364 dias do ano, durante toda a sua existência terrena. 

Lembremos daquelas mulheres importantes em nossas vidas. Quem eram elas, o que faziam, onde trabalhavam e como era o seu dia a dia? Quantos dias e noites passaram acordadas para nos alimentar, proteger e nos dar carinho e todo suporte necessário para, simplesmente, existirmos! Quão frágil é o ser humano dito todo poderoso! Somos totalmente dependentes de nossa progenitora para conseguirmos viver logo que nascemos. Mas totalmente mesmo, tal o grau de nossa fragilidade. 

E é nessa condição divina da Maternidade que a mulher foi escolhida para ser sempre superior ao homem. A divindade de poder doar seu corpo e sua alma para a geração de uma nova vida, lhe permite ser diferente em tudo. Mais forte, confiante e corajosa. Nas horas difíceis de nossas vidas é que vemos a força interior que nossas mulheres têm, o jeito de como nos amparam e nos fortalecem para enfrentamento de diferentes obstáculos que nos parecem tão grandes, ao passo que para elas, é apenas mais um a ser superado. Abrigar um filho dentro do próprio corpo, no interior de seu ventre, alimentá-lo com tudo que tem de bom no seu sangue, na sua vida para todo o sempre, é indescritível e imensurável. Nós homens nunca saberemos o que deve ser isso. Nunca esquecendo daquelas que são mães fraternas, que não passaram pela experiência biológica, mas são tão mães, e às vezes até mais, que as outras. É por essas e muitas outras constatações que a mulher é reconhecidamente chamada de “Esteio do Lar”! São as nossas mães, avós, tias, cunhadas, esposas, filhas...

Não tenho o menor problema de fazer tais afirmações pois sou réu confesso: sou muito dependente das mulheres que me rodeiam, tanto no meu trabalho como em minha casa, até os dias atuais. E agradeço sempre por tê-las perto de mim. Encerro essa singela homenagem com o pensamento de Cora Coralina: “A mulher faz a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores.”

Felicidades, também, para nós homens em podermos compartilhar nossa vida com vocês mulheres! 

(P.S: Peço desculpas aos prezados leitores pois nossa coluna da semana passada foi enviada para a edição incompleta; logo iremos reeditá-la. Obrigado.)