Edição do dia 13/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Solidariedade declara apoio a Telmo
POLÍTICA
Saiba como ter desconto especial no IPTU do ano que vem
GERAL
A Hipnose pode auxiliar no autodesenvolvimento de forma eficaz
EMPRESARIAL - Especialista desmistificou tema e apontou benefícios da técnica no Café Empresarial
Reforma Tributária é tema da apresentação de Rigotto em Santa Cruz
GERAL
Dada a largada para a Semana Farroupilha
GERAL - Abertura aconteceu no Parque de Eventos na manhã desta sexta-feira
Fórum atrai dois secretários de Estado a Santa Cruz do Sul
GERAL - Representantes de todas as 28 regiões estiveram na Unisc nessa quinta-feira
Lino e Laila serão tema do Novo Cemai
GERAL
Aulas de autoescola com ou sem simulador de direção?
GERAL
Sessão especial para o ensino médio
VARIEDADES
Estudante de Santa Cruz conquista certificado de excelência internacional
EDUCAÇÃO
RGE instala aquecedores solares nas residências de 150 famílias
GERAL
Embarques devem superar os US$ 2 bilhões
GERAL
Depressão deve ser tratada no início, afirma especialista
ESPECIAIS - Mulheres sofrem de depressão duas vezes mais do que os homens
Tributo a Herb Alpert é hoje
VARIEDADES - Teatro do Mauá recebe apresentação às 20h
Sociedade Ginástica: Jantar Baile marca comemoração dos 126 anos
EMPRESARIAL
Farmácia Municipal reabre na segunda no novo prédio
SAÚDE
Grupo Tholl traz Casinha de Chocolate
VARIEDADES
18,2 mil exemplares foram vendidos
VARIEDADES - Além do sucesso em vendas, o público também compareceu e lotou a Praça Getúlio Vargas

O PIB brasileiro

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 10/03/2017

A notícia importante desta semana da economia diz respeito à queda de 3,6% do Produto Interno Bruto, seguida de outra queda de 3,8% de 2015. Alguns economistas opinaram que seria a pior crise econômica que o País, atravessou, inclusive pior de que a crise de 1930 e 1931, quando também houve duas quedas sucessivas no PIB nacional.

Com todo respeito aos economistas que manifestam tal entendimento, pois o mesmo é no mínimo equivocado, para não dizer mal intencionado.

O Brasil da década de 20 e 30 de século passado em momento algum pode ser comparado com o que o Brasil representa atualmente no cenário internacional. A crise de 29 atingiu o mundo, com a quebra do bolsa de valores de Nova York, e por consequência os países periféricos como o Brasil, com sua economia baseada na produção de café e extrativismo sendo que a indústria nacional sequer existia.

Se observarmos o crescimento do Brasil nos últimos seis anos, tem-se um crescimento do PIB de 9,5%, o que é um crescimento razoável quando comparado com o dos EUA e da Alemanha, que no mesmo período tiveram um crescimento de 15%, ou a França, que evoluiu 7,4% no seu PIB.

Acrescentando-se ao fato de que já há previsão de crescimento para este ano, resta muito evidente que a atual crise não pode ser comparada com a de 1930, ou da década de 80, que foram crises muito mais sérias, pois o País não tinha as condições estruturais existentes atualmente.

Somente para citar, o setor primário evoluiu de forma muito evidente, sendo que a safra deste ano será a maior do todas da história. A indústria automobilística e de máquinas, a construção civil são atualmente capacidades instaladas que não existiam nas crises anteriores. 

Desta forma, acredito que a crise hoje vivenciada nem de longe tem similitude com as crises acima referidas, sendo que o nascedouro da dificuldade atual encontra sua explicação mais na política do que na economia, razão pela qual a recuperação também depende de uma estabilidade política, o que parece que não será fácil de ser construída.