Edição do dia 20/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Havan é inaugurada em Santa Cruz
GERAL - Filial santa-cruzense abriu pela primeira vez na manhã de hoje
Feriado em Santa Cruz do Sul
GERAL - Saiba como funcionarão os principais serviços nesta sexta-feira, 20
Livro Dois meninos será lançado em Santa Cruz
VARIEDADES
JTI promove a língua inglesa entre colaboradores
GERAL
Equipes da Afubra realizam avaliações nas lavouras atingidas
GERAL
100 anos Sicredi VRP: Solenidade marca os 100 anos
ESPECIAIS
100 anos Sicredi VRP: Programação intensa durante todo o ano
ESPECIAIS
Dia do Contador: A saúde financeira do seu negócio depende dele
ESPECIAIS - Conheça um pouco mais sobre a profissão do contador e sua data comemorativa
Mensagem pelo Dia do Contador
ESPECIAIS - Rugard Kanitz - presidente do Sincotec VARP
Dia do Contador: Conheça os vencedores da 6ª edição do Concurso de Redação Tributação e Cidadania
ESPECIAIS
Preservação da cultura alemã no traje oficial
VARIEDADES
As donas das flores
GERAL - O trabalho delas é cultivar a natureza que enfeita a cidade
Shopping Santa Cruz recebe convidadas para bate-papo
GERAL - Quatro mulheres estarão à frente do evento de troca de experiências
Irmãos de Axé visitam Terreiro de Candomblé na Bahia
GERAL
Galo tem jogos importantes no final de semana
ESPORTES
Copa CFC Celso abre decisão em Linha Santa Cruz
ESPORTES
Assaf encara a Assoeva no Ginásio da Unisc neste sábado
ESPORTES
SCS Skate Contest: um incentivo ao esporte
ESPORTES

Gratidão eterna

Osvino Toillier - 27/01/2017

Se olharmos ao nosso redor e principalmente para trás, vamos encontrar razões para nos curvarmos diante dos benfeitores de instituições, cuja memória precisa ser honrada e respeitada.

É impressionante como as circunstâncias do mundo pós-moderno estão levando as pessoas a assumirem protagonismo nas instituições, destacando os notáveis feitos da atualidade sem qualquer referência ao passado em que o suor, a dedicação e o sacrifício de pessoas de então foi decisivo para a pujança de hoje.

Por questão de humildade e respeito, a gente não pode apossar-se do legado de gerações do pretérito que escreveram capítulos heroicos, quando a realidade exigiu coragem e sacrifício para travessias épicas, em busca de sobrevivência e novas perspectivas.

Muitos desses heróis já dormem no silêncio das idades; outros, em idade avançada, ainda estão por aí e cuja memória poderia ser aproveitada para não sepultar definitivamente informações preciosas e reconstituir o passado e as circunstâncias daquele tempo.

Nada mais injusto do que se enfeitar com penas alheias! Cada tempo encerra suas próprias circunstâncias e precisa ser respeitado como tal. O escritor argentino Jorge Luís Borges deixou-nos um legado que joga luz sobre a questão: “A originalidade é  impossível. Cada nova geração escreve o mesmo poema, conta o mesmo conto. Com uma diferença: a voz”.  

Trata-se de respeito ao conteúdo do poema, mas, sobretudo, à voz. Não silenciar os protagonistas de outros tempos, para que a nossa luz possa brilhar. Temos de dirigir os holofotes sobre todos os tempos e dar vez às vozes de outras épocas, a fim de que nos contem as dificuldades que enfrentaram.

Vamos pesquisar o passado para que as crianças e os jovens possam conhecer a história de nossas instituições e cresçam com a perspectiva de identidade, que é da maior importância nos tempos líquidos.

Em outros tempos, isto era muito natural: todos conheciam a trajetória da instituição educacional, que não era apenas prestadora de serviço, mas entidade com raízes, forjada por cidadãos honrados, que não podem ser deletados, mas lembrados no panteão da memória onde as futuras gerações vão conhecer as origens e a verdadeira história.