Edição do dia 06/12/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Operação Papai Noel começa na próxima Terça-feira
GERAL - A novidade é a implantação da uma base móvel, equipada com câmeras, computadores e outros dispositivos de segurança
Multi Espaço VIA 9: cultura, educação e um bom café
GERAL - O local conta com loja de artesanatos e realiza diversos eventos e atividades
Neste sábado tem Prefeitura nos Bairros
GERAL
Feira do Livro de 2020 será em maio
GERAL - Patrona, Homenageado e Personalidade Incentivadora da Leitura foram divulgados nesta sexta-feira
Secretaria de Cultura registra 172 entes e agentes culturais
POLÍTICA - Cadastro havia sido fechado em agosto, mas foi reaberto no mês passado
Força-Tarefa fiscaliza supermercado no centro
GERAL - Ação realizou a segunda operação do grupo em Santa Cruz nesta semana
Campanha realiza exames preventivos gratuitos de câncer de pele neste sábado
SAÚDE - Os atendimentos acontecem das 9h às 15h, no Ambulatório do COI do Hospital Ana Nery
Greve do Magistério atinge mais de 1,5 mil escolas
EDUCAÇÃO - Com 80% de participação da categoria, a greve é considerada histórica
Economista dá dicas para utilizar o 13ºsalário
ECONOMIA - O pagamento é uma oportunidade para colocar as finanças em dia, afirma Silvio Cezar Arend
Cartório ainda aguarda mais de 30 mil para recadastramento biométrico
GERAL
Inscrições abertas para o Educar-se nas Férias 2020
EDUCAÇÃO
Alta no preço da carne resulta no aumento da Cesta Básica
ECONOMIA
Saiba os dias de abertura do comércio neste Natal
GERAL
Novo Cabrais: Bryan é mais um ganhador da promoção
GERAL
Novo Cabrais: Escolinha ACF é campeã geral da Uef Cup
ESPORTES
Abertura da Christkindfest acontece hoje
VARIEDADES - Programação se estende até o dia 22 de dezembro, com atividades artísticas e culturais e Casa do Papai Noel
Storch Contabilidade conta com novas e modernas instalações
GERAL
Novo Cabrais: Proerd forma 34 alunos
GERAL

Afastar o ódio, isolar os extremistas

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 25/08/2017

O país atravessa seu momento político mais delicado desde a redemocratização na década de 1980. O golpe de 2016 deflagrado pela direita brasileira insuflou as forças negativas e inibiu algo fundamental ao convívio democrático: a capacidade de entendimento mínimo entre forças política adversárias. Os adversários de antes se tratam como inimigos agora. O ódio implode a democracia. 

O Sistema de Justiça, nas suas altas cortes, poderia exercer o papel de frear a exacerbação dos antagonismos, tratando as forças políticas com a mesma régua. O que seus agentes vêm fazendo, todavia, é pôr gasolina no fogo. Condenam uns, deixam soltos outros. Os principais símbolos da Justiça hoje são os juízes Gilmar Mendes e Sergio Moro, os quais já estariam destituídos dos seus cargos tivéssemos instituições sérias. 

O principal alvo do ódio direitista é o PT e suas lideranças, Lula e Dilma. Mas, diferente do que muitos de seus adversários esperavam, o ódio e a intolerância não vêm atingindo apenas a esquerda: estão engolindo a política. Lideranças de centro direita do PSDB e PMDB somem diante de extremistas como Bolsonaro e Doria, que só chamam atenção pelos xingamentos que proferem. Nas eleições de 2018 (se houver) o ódio será levado às telas da TV e esse será mais um duro teste para nossa abalada democracia.

No curto prazo, não há espaço para reconciliações políticas. Mas, é preciso desde já isolar os arautos do ódio. Bolsonaro e Dória precisam ser tratados como o que são: extremistas e intolerantes. Não devem ter apoio dos democratas. O mundo já está confuso demais para ter algum seguidor de Trump na Presidência. 

Para sair do nosso pior momento só há uma saída: reconstruir uma base mínima de confiança entre as forças políticas. Faz-se isso com eleições limpas, em que candidatos de diferentes posições apresentam suas propostas e o povo faz sua escolha. Sem artimanhas para tirar artificialmente algum candidato do páreo. Impedir a candidatura de Lula, por exemplo, será fatal para a retomada da confiança perdida. Somente um vencedor eleito legitimamente terá condições de convocar a nação para retomar o rumo perdido nos últimos anos.