Edição do dia 20/08/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Professor Nestor Raschen recebe o título de Cidadão Honorário
GERAL
Lançamento da 32ª edição acontece hoje à noite
VARIEDADES - Com o tema Literatura em Rede, a Feira do Livro ocorre entre os dias 4 a 10 de setembro na Praça Getúlio Vargas
Aula inaugural marca início da primeira turma da Escola de Gestão
GERAL
Missão em Israel é tema de aula inaugural na Unisc
ECONOMIA
1º Seminário Desafios do Empreendedor ocorre em Santa Cruz do Sul
GERAL - O evento será realizado dia 29 de agosto, no Hotel Charrua
Santa Cruz receberá desafio de carros superesportivos
GERAL - Encontro ocorre no feriado, de 7 de setembro, no Aeroporto Luiz Beck da Silva, em Linha Santa Cruz. Provas reunião carros superesportivos de alto desempenho
Professor da Unisc lança documentário sobre cicloviagem na Carretera Austral
GERAL
Entenda a guerra contra o cigarro no Brasil
GERAL - Tentativas frustradas de favorecer o setor e impasses judiciais têm causado preocupação
Hidroginástica: Sesc oferece aulas em parceria com a Raia 7 Centro Aquático
GERAL
Copa HB20: Sena Jr. vence e Roncen chega em 7º
ESPORTES
MB Challenge: Correndo em casa, Fernando Jr. conquista pódio
ESPORTES
Lifasc: Semifinalistas definidos
ESPORTES
Assaf sofre derrota em Venâncio Aires
ESPORTES
Avenida chega na semana de estreia na Copinha
ESPORTES
Cras Integrar do Bairro Bom Jesus realizou formatura de inglês
EDUCAÇÃO
Abertas inscrições para Reunião sobre Plantas Bioativas
GERAL
Palavra puxa Palavra é tema de evento
GERAL
Mais de 900 mil reais serão investidos
GERAL - Valor será aplicado em livros e praça de brinquedos

Afastar o ódio, isolar os extremistas

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 25/08/2017

O país atravessa seu momento político mais delicado desde a redemocratização na década de 1980. O golpe de 2016 deflagrado pela direita brasileira insuflou as forças negativas e inibiu algo fundamental ao convívio democrático: a capacidade de entendimento mínimo entre forças política adversárias. Os adversários de antes se tratam como inimigos agora. O ódio implode a democracia. 

O Sistema de Justiça, nas suas altas cortes, poderia exercer o papel de frear a exacerbação dos antagonismos, tratando as forças políticas com a mesma régua. O que seus agentes vêm fazendo, todavia, é pôr gasolina no fogo. Condenam uns, deixam soltos outros. Os principais símbolos da Justiça hoje são os juízes Gilmar Mendes e Sergio Moro, os quais já estariam destituídos dos seus cargos tivéssemos instituições sérias. 

O principal alvo do ódio direitista é o PT e suas lideranças, Lula e Dilma. Mas, diferente do que muitos de seus adversários esperavam, o ódio e a intolerância não vêm atingindo apenas a esquerda: estão engolindo a política. Lideranças de centro direita do PSDB e PMDB somem diante de extremistas como Bolsonaro e Doria, que só chamam atenção pelos xingamentos que proferem. Nas eleições de 2018 (se houver) o ódio será levado às telas da TV e esse será mais um duro teste para nossa abalada democracia.

No curto prazo, não há espaço para reconciliações políticas. Mas, é preciso desde já isolar os arautos do ódio. Bolsonaro e Dória precisam ser tratados como o que são: extremistas e intolerantes. Não devem ter apoio dos democratas. O mundo já está confuso demais para ter algum seguidor de Trump na Presidência. 

Para sair do nosso pior momento só há uma saída: reconstruir uma base mínima de confiança entre as forças políticas. Faz-se isso com eleições limpas, em que candidatos de diferentes posições apresentam suas propostas e o povo faz sua escolha. Sem artimanhas para tirar artificialmente algum candidato do páreo. Impedir a candidatura de Lula, por exemplo, será fatal para a retomada da confiança perdida. Somente um vencedor eleito legitimamente terá condições de convocar a nação para retomar o rumo perdido nos últimos anos.