Edição do dia 15/02/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Antes de enfrentar o Corinthians, Avenida perde em Ijuí
ESPORTES - Periquito perdeu para o São Luiz neste sábado e, na próxima quarta, tentará façanha pela Copa do Brasil
Santa Cruz goleia por 5 a 0 no primeiro amistoso
ESPORTES - Vitória sobre o Nova Prata ocorreu no Estádio dos Plátanos
Seminário aborda educação e computação
EDUCAÇÃO - Conscientização de entidades do município para a implementação de computação na educação básica foi o foco
Jornada Pedagógica abre o ano letivo
EDUCAÇÃO - Início das aulas para os alunos está marcado para segunda-feira, 18 de fevereiro
Vale admite que monitoramento em Brumadinho não funcionou
GERAL
Solled Energia projeta crescimento de 70%
EMPRESARIAL
Tampinha Legal lança ação para coleta de canudinhos
GERAL
Sala de espera foi inaugurada
SAÚDE - Com 7,5 mil procedimentos por ano, espaço qualifica o atendimento
Horário de verão chega ao fim
GERAL - Relógios devem ser atrasados em uma hora na virada de sábado para domingo
Obras do Complexo Lago Dourado avançam
GERAL - Nova etapa do projeto consiste na duplicação e ampliação da pista no entorno do espelho d
Fabiano Vencato é diretor de eventos do MTG
VARIEDADES
Negociações da Havan se intensificam
GERAL - Após o presidente da empresa solicitar apoio da comunidade nas redes sociais, entidades e instituições se mobilizam
Comandante Regional realiza visita a Prefeitura de Sinimbu
POLÍCIA
Brigada Militar prende indivíduo por Furto em Santa Cruz do Sul
POLÍCIA
KangoozeirasTop participam de rústica em Arvorezinha
ESPORTES - Débora Hesse Machado e Daniela Chagas Leotte representam a equipe no evento
Um sábado para o torcedor do Galo
ESPORTES - Santa Cruz enfrenta o Nova Prata em amistoso no Estádio dos Plátanos
A complexidade da reforma
EDITORIAL - É preciso pensar nas consequências da reforma da Previdência para a classe média e os mais pobres
Sinduscon-RS Vale do Rio Pardo prepara demandas para revisão do Plano Diretor
GERAL - Comissões estão trabalhando para sugerir alterações consideradas importantes para o crescimento do município

Reforma política

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 01/09/2017

O momento político atual sem dúvida têm sido um laboratório para que temas políticos sejam discutidos, mesmo que involuntariamente por setores importantes, pois muitos cidadãos, por mais alheios que sejam a política e seus meandros, acabam sendo atingidos pelos debates noticiados pelos meios de comunicação e redes sociais. Talvez seja o País que esteja vivenciando o momento mais democrático de sua história, ao menos no que diz respeito ao número de pessoas que estão sendo informadas sobre os fatos políticos que ocorrem diariamente.

Nesta linha, a reforma política que está em andamento no Congresso Nacional, certamente muito pouco irá alterar o atual cenário representativo dos Poderes Legislativos em nosso País. Seja o “distritão”, voto distrital misto, voto em lista, candidatura individual, financiamento de companhas, limites de partidos dentre outras alterações focam exclusivamente nas candidaturas e nos partidos, sendo que o eleitor e suas escolhas não são objeto de discussão.  

Milhões de brasileiros manifestam sua inconformidade com grande parcela de deputados federais, que de certa forma pode ser considerado algo positivo, pois o parlamento federal sempre foi algo muito distante da compreensão política da grande maioria do povo brasileiro, tanto que grande maioria dos eleitores não lembra em quem votaram na última eleição. 

Em um estudo interessante elaborado pela Agencia Pública, disponível no site: http://apublica.org/, intitulado “As Bancadas da Câmara”, foi feito um levantamento das bancadas do Parlamento Brasileiro, e suas afinidades com temas e setores da sociedade brasileira, o que deixa inequívoco quem são as forças nem tão ocultas que influenciam o Parlamento Nacional. Segundo o levantamento, a bancada dos empreiteiras e construtoras tem 226 deputados, a evangélica 196, a agropecuária 207, as dos parentes 238 (dep. que tem algum parente na política) e empresarial 208, dentre outras bancadas menores com a da “bala, da bola, direitos humanos).

A informação acima demonstra que a representação popular fruto da supremacia do voto livre e universal, encontra a muralha do poder econômico trazida nas bancadas muito bem articuladas, e que antes de tudo devem satisfação aos seus financiadores o que justifica de forma muito clara a crise de representatividade do Parlamento Nacional. Não se questiona a legitimidade das sociedade civil organizada ter representação parlamentar, mas não pode ocorrer um desequilíbrio tamanho que faça com que os interesses defendidos no parlamento sejam direcionados exclusivamente ao poder econômico. 

Assim, temas como limites de mandados no legislativo, educação política no sistema de ensino, cláusula de barreira para partidos e financiamento público de campanhas talvez seriam temas que poderiam alterar o atual quadro difícil que atravessam os parlamentos do País.