Edição do dia 19/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Copa CFC Celso tem rodada em Alto Linha Santa Cruz, no domingo
ESPORTES - Líder João Alves encara o Rio Pardinho na primeira partida da tarde
Mundial Unisc de futsal feminino ocorre neste final de semana
ESPORTES
Copa Cidade: Esmeralda vence o Unidos da Villa
ESPORTES - Jogo aconteceu no estádio da Timbaúva, no Arroio Grande
Portaria amplia setores com trabalho permanente no domingo e feriado
GERAL - A portaria está publicada no Diário Oficial desta quarta-feira
Brasil empata com a Venezuela pela Copa América: 0 a 0
ESPORTES - Líder do Grupo A, Canarinho volta a campo sábado (22), contra o Peru
'Joga Pouco, Ajuda Muito' acontece nesta quinta
ESPORTES
Segundona Gaúcha: Presidente do Galo lamenta desclassificação
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida segue forte
ESPORTES - Direção espera estádio lotado para decidir vaga no segundo jogo, em casa, contra o Caxias
Computação Desplugada é realidade em escolas públicas de Santa Cruz do Sul
EDUCAÇÃO - Material didático do projeto Computação na Educação foi lançado na tarde desta terça-feira, 18, na Unisc
Ensino das escolas é discutido em todo o país
EDUCAÇÃO
Thiago Porto: enaltecendo a cultura santa-cruzense
VARIEDADES - Com mais de um milhão de visualizações no YouTube músico se prepara para mais um lançamento
Restaurante Mafalda: há 18 anos servindo gastronomia de qualidade
GERAL - O estabelecimento conta com buffet tradicional e buffet para viandas
Oficina de Apoio às Famílias será na próxima terça-feira
GERAL - O Riovale Jornal entrevistou a advogada Dra. Andjanete L. Mess Hashimoto, que explica o procedimento das atividades
Câmara aprova projeto de segurança
GERAL
Mercur chega aos 95 anos com livro publicado
EMPRESARIAL - Curso para inspirar um mundo mais colaborativo também foi disponibilizado
Corpus Christi: Fé e arte para celebrar a data
RELIGIÃO - Celebração inicia às 9 horas com missa na Catedral São João Batista e após procissão segue pelas principais ruas
Quem é contra a reforma da Previdência Social não é contra o Brasil
OPINIÃO
Um novo INSS
OPINIÃO

Quem será o candidato do partido da Lavajato?

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 08/09/2017

A Lavajato é hoje uma das principais forças políticas do país, embora seus representantes se digam desvinculados da política. Aliado ao Partido da Mídia, o Partido da Lavajato ajuda a ditar os rumos do país. Nenhum deles recebeu um voto sequer. 
Os integrantes da Lavajato foram fundamentais no golpe contra a Presidente Dilma. Seu papel político é relevante, mas até agora não assumiram sua condição partidária. Sob o manto da justiça, sentem-se livres para falar em moralidade e não se constrangem com sua remuneração acima do teto legal de 33 mil reais. 
A Lavajato maculou a sagrada expectativa do povo de que a justiça se baseia em provas e se aplica a todos. É o símbolo da esculhambação que resultou da judicialização da política e da politização do judiciário. Não precisava ser assim, mas está sendo. 
A lista dos abusos e desmandos da Lavajato é longa, mas o fato é que ela contou com o apoio da maioria da população e mesmo agora, depois de muitas ações mal explicadas, parte dos cidadãos ainda acredita nessa operação judicial.
Sendo assim, será muito bom para o país que algum dos representantes da Lavajato assuma abertamente seu papel político e seja candidato à Presidência da República. Pode ser o juiz Sergio Moro, o procurador Carlos Fernando Lima, o procurador Deltan Dallagnol ou o procurador geral Rodrigo Janot. Qualquer um poderá tentar nos mostrar porque um partido de justiceiros é melhor que outros partidos. 
O candidato escolhido poderá tentar explicar coisas inexplicáveis. Por exemplo, porque aceitam-se delações sem provas contra lideranças do PT, acirrando o clima de ódio criado pelos movimentos direitistas fascistas. Poderá explicar porque Moro condenou Lula sem um fiapo de prova e nada aconteceu diante das provas contra Aecio, Jucá e cia. Porque ajudaram a quebrar empresas investigadas, ao invés de punir os envolvidos em corrupção, produzindo levas de desempregados. E muito mais.
Quando parte da justiça está politizada nada melhor que essa parte assuma abertamente suas posições. Será ótimo para a democracia que a Lavajato tenha um candidato. O voto do povo dirá se esse tipo de justiça partidarizada deve prosseguir.