Edição do dia 19/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Projeto Carinhoso: atração cultural beneficiará a terceira idade
GERAL - Artistas locais levarão arte para casas geriátricas a partir do mês que vem
Samu: Regulação compartilhada deve entrar em operação até o fim do ano
SAÚDE
Campanhas estimulam a Solidariedade
GERAL
Escritora santa-cruzense lança o livro Melodia Perversa
VARIEDADES
Lifasc: Soberania dos visitantes domina
ESPORTES
Municipal Feminino: Muitos gols marcam a rodada
ESPORTES
Santa Cruz luta, mas perde nos pênaltis para o Soledade
ESPORTES
Regional 2019:Trombudo sai na frente nas semifinais
ESPORTES - Nos Aspirantes deu o Formosa contra o Unidos
Amigos do Cinema exibe Tarkovski
VARIEDADES
Associação Pró-Cultura: Vernissage abre última mostra
VARIEDADES
NOVEMBRO ROXO: Exposição dá início às atividades
SAÚDE - Hospital Santa Cruz preparou também palestra e oficina sobre o mês da Prematuridade
Cisvale debate temas expressivos para a região
GERAL
Portal Lunetas e Mercur promovem bate-papo sobre Infâncias
GERAL
Confraria Nativista: Nova diretoria será empossada
GERAL
Comissão Especial da OAB promove eventos para abordar a Reforma da Previdência
GERAL
Vacinação contra o Sarampo: Nova fase começou nesta segunda
SAÚDE
Santa Cruz tem oito escolas paralisadas
EDUCAÇÃO - Em outros sete educandários o atendimento é parcial e em quatro as atividades seguem normalmente
Noite de comemorar o fim do 34º Enart
VARIEDADES - CTG porto-alegrense e Candeeiro de Vera Cruz levaram os principais prêmios

Maldade com os quero-queros

Osvino Toillier - 06/10/2017

 

Costumo caminhar de manhã cedo num clube da capital onde existe amplo espaço natural, especialmente um gramado, que acolhe nesta época um casal de quero-queros com seus filhotes pequenos, criados sob a vigilância, especialmente da fêmea, que não deixa nenhum outro pássaro se aproximar, muito menos os humanos. São voos rasantes, ameaçadores, afastando qualquer perigo dos pequenos e indefesos filhotes, que se abrigam debaixo das asas da mãe.
À medida que os pássaros definem o local do ninho, e a fêmea começa a chocar, o clube providencia proteção para que uma bola jogada descuidadamente não atinja o ninho.
Todos os dias, quando chegava ao local, a minha curiosidade era sobre os quero-queros, saber se já tinham nascido, enfim, acompanhar a evolução. Não poucas vezes usava em minhas palestras como exemplo o cuidado dos quero-queros com os filhotes, o rigor do casal para não expô-los a riscos, enfim, criar os filhotes com limites e proteção.
Qual não foi minha surpresa quando fui caminhar no local esses dias? Ao não vislumbrar os quero-queros perguntei ao funcionário responsável pela área e zeloso protetor dos filhotes, e ele me disse que, domingo passado, a gurizada matou os quatro filhotes a pauladas.
A minha pergunta é como isto é possível? Será que os pais não ensinaram aos filhos que se deve proteger os animais? A revolta cresce ainda mais por se tratar de jovens de famílias de classe média ou alta, com acesso a boas escolas, e que têm conduta tão perversa quanto nos ambientes da periferia conflagrada.   O que se faz hoje com os pássaros amanhã se fará com os seres humanos.