Edição do dia 20/08/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Professor Nestor Raschen recebe o título de Cidadão Honorário
GERAL
Lançamento da 32ª edição acontece hoje à noite
VARIEDADES - Com o tema Literatura em Rede, a Feira do Livro ocorre entre os dias 4 a 10 de setembro na Praça Getúlio Vargas
Aula inaugural marca início da primeira turma da Escola de Gestão
GERAL
Missão em Israel é tema de aula inaugural na Unisc
ECONOMIA
1º Seminário Desafios do Empreendedor ocorre em Santa Cruz do Sul
GERAL - O evento será realizado dia 29 de agosto, no Hotel Charrua
Santa Cruz receberá desafio de carros superesportivos
GERAL - Encontro ocorre no feriado, de 7 de setembro, no Aeroporto Luiz Beck da Silva, em Linha Santa Cruz. Provas reunião carros superesportivos de alto desempenho
Professor da Unisc lança documentário sobre cicloviagem na Carretera Austral
GERAL
Entenda a guerra contra o cigarro no Brasil
GERAL - Tentativas frustradas de favorecer o setor e impasses judiciais têm causado preocupação
Hidroginástica: Sesc oferece aulas em parceria com a Raia 7 Centro Aquático
GERAL
Copa HB20: Sena Jr. vence e Roncen chega em 7º
ESPORTES
MB Challenge: Correndo em casa, Fernando Jr. conquista pódio
ESPORTES
Lifasc: Semifinalistas definidos
ESPORTES
Assaf sofre derrota em Venâncio Aires
ESPORTES
Avenida chega na semana de estreia na Copinha
ESPORTES
Cras Integrar do Bairro Bom Jesus realizou formatura de inglês
EDUCAÇÃO
Abertas inscrições para Reunião sobre Plantas Bioativas
GERAL
Palavra puxa Palavra é tema de evento
GERAL
Mais de 900 mil reais serão investidos
GERAL - Valor será aplicado em livros e praça de brinquedos

Ficou escancarado

Um Passo a Mais - João Pedro Schmidt - 20/10/2017

Fico me perguntando como se sente agora o eleitor que votou em Aecio Neves na última eleição presidencial. Depois de ajudar a “incendiar” a política nacional – não reconhecendo a vitória da Presidenta Dilma Rousseff, ajudando a atiçar o eleitorado conservador contra o governo, agindo em sintonia com Eduardo Cunha, hoje preso – o ex-presidenciável Aecio tornou-se alvo de desconfiança geral ao serem revelados vídeos comprobatórios de recebimento de propinas da JBS, com entrega de malas de R$ 2 milhões a seu primo Fred Pacheco. 
Depois de meses de inação, o STF resolveu agir, afastando-o das funções de senador e determinando restrição domiciliar à noite. Estranha decisão, que não tem amparo na Constituição. O imbróglio resultou em nova decisão do STF, de repassar deixar ao Senado a palavra final. Como se esperava, o Senado livrou Aecio, mantendo-o na função de senador. Esta decisão em nada muda o que os cidadãos pensam a seu respeito. Continua visto como um delinquente, acobertado pelos pares. Como estará se sentindo o eleitor de Aecio agora?
O mais importante do episódio é que ficou bem evidente que tucano não vai preso nem quando é pego com provas provadas. A “justiça” é para os outros, para o PT, a esquerda, mesmo que contra esses outros não haja provas, só convicções. A parcialidade está escancarada. Não tem como não ver. Como estará se sentindo o eleitor de Aecio diante dessa parcialidade escancarada?
O jogo está tão claro que até mesmo o ingênuo que já torceu por Aecio, Temer e companhia não tem como não perceber que torceu pelo time errado. Vamos fazer uma leitura otimista desse quadro: continuando no poder, Temer, Aecio e companhia escancararam de tal forma o pior da política nacional que muitos dos ingênuos que falavam horrores do PT e da esquerda podem rever seus conceitos. Podem se dar conta que foram iludidos, manipulados, enganados.
 Ninguém gosta de se sentir enganado. Quando a pessoa se dá conta, torna-se hostil, muda de lado. No presente caso, pode-se gerar um “efeito manada”, uma debandada para o lado oposto, atropelando nas eleições de 2018 os Dorias, Hucks, Bolsonaros, Globos, com STF e tudo. Essa leitura é otimista, obviamente. Sei que a mídia e os estrategistas da direita vão agir para evitar isso. Mas, é uma possibilidade, que anima os democratas e lutadores sociais a continuar na batalha.