Edição do dia 17/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Conselho lança o Polo dos Vales
GERAL
ENTRE QUATRO: Encenação acontece hoje e amanhã
VARIEDADES
RECEITA FEDERAL: Nova sede atenderá a partir de 8 de outubro
GERAL - Além da Delegacia da Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda também deve ocupar o espaço
Fentifumo inicia pauta de negociação
GERAL - Primeira reunião com a Federação e os Sindicatos ocorre na próxima quinta-feira
Otelio Drebes realiza palestra a professores
EDUCAÇÃO
Semana do Ministério Público começa hoje
GERAL - Promotores do caso Bernardo Boldrini estarão presentes
Reunião sobre Plantas Biotivas inicia hoje
GERAL
Prefeitura lança Alvará Digital
GERAL - A partir de agora, o documento pode ser feito em poucas horas, sem precisar sair de casa
Educar-se e Centro de Línguas promovem imersão bilíngue
EDUCAÇÃO
Sincotec-Varp realiza capacitação nesta quarta
GERAL
Projeto vai apresentar Santa Cruz e a 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Nos dois sábados da Festa da Alegria, ônibus sairão de Porto Alegre, Caxias do Sul e Santa Maria
Presidente dos Festejos Farroupilhas destaca a importância da cultura gaúcha
VARIEDADES
Tchê Bistrô e Arte: enaltecendo a tradição gaúcha
VARIEDADES
A força buscada nos versos
VARIEDADES
Cavalos passarão por inspeção antes do desfile
VARIEDADES - Além da Guia de Transporte Animal (GTA), será exigida apresentação de comprovantes para verificar as condições de saúde do animal
CTG de Paredão entregará 500kg em doações
VARIEDADES
Segurança Pública será reforçada em 36 municípios
POLÍCIA - Municípios da região receberão um total de aproximadamente R$ 2 milhões
Assaf vai encarar a Assoeva nas quartas de final
ESPORTES

Proclamação da República

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 17/11/2017

Nesta semana comemoramos o 128º aniversário da Proclamação da República Brasileira, e que bem sabemos, que a data de 15 de novembro é mais lembrada por ser feriado, do que pela sua representação política e histórica que teve e ainda tem nossa vida.
Em uma breve e sumária análise do momento histórico do final do século XIX, temos presente que o País logo após a abolição da escravatura de certa forma passava para outro estágio civilizatório, pois romper com poder oligárquico de séculos de escravidão e exploração da “terra brasilis”, para um concepção de “res pública”, de fato foi algo fantástico e que deve,  na minha modesta opinião ser lembrado a cada ano, pois este processo de instauração de uma nação republicana é algo permanente, que não se esgota no tempo.
A República Brasileira foi implantada com quase nenhuma resistência da monarquia vigente à época, o que por consequência demostra não ter sido fruto de grande movimentação popular, ao contrário, sua proclamação foi fruto de uma composição de forças militares e civis da classe média e alta,  com influência europeia e americana, que se consolidaram durante o quase todo o século XIX, fruto das revoluções da América do Norte e Francesa, do século XVIII.
Neste contexto, foi escrita a primeira Constituição Republicana do Brasil, em 1891, que foi redigida quase na sua integralidade por Rui Barbosa, que teve como inspiração os fundamentos e princípios da Constituição do Estados Unidos da América. Tal carta também marca oficialmente a separação entre Igreja Católica e Estado, o que na prática levou muito mais tempo,  como bem sabemos, mas foi sem dúvida um novo modo de visualizar a Nação Brasileira, que formalmente naquele momento entrega ao País a seu povo, ao contrário do que representava a monarquia até então.
Por estes elementos acima pinçados, tenho para mim, que 128 anos é tempo muito exíguo para termos um País que todas as Cartas Constitucionais desde então prometeram, mas também deve ser reconhecido que muitos foram os avanços, em especial a consolidação da Democracia que vivemos atualmente, apesar de tudo que assistimos, estamos tendo condições institucionais de suportar os golpes da vida em coletividade, e ao mesmo tempo discutindo o que em outros tempos sequer era possível e permitido pela sociedade. Estes avanços são muito importantes na roda do tempo.
Se observarmos outras nações que inspiraram a formação do Estado Brasileiro, em especial a Portuguesa, a Inglesa e Americana,  em suas experiências longevas também sofrem do atrito da relações políticas, econômicas e sociais, e neste exato momento estão vivendo contradições enormes em seus países, mas nem por isso há relatos de que pessoas destes nações que queiram deixar sua Pátria.
Assim, o pouco mais de um século de República muito mais deu de que tirou da Nação Brasileira, e quando ouço os comentários de brasileiros que pensam de deixar nossa Pátria para viver em outra, tenho para mim que nunca refletiram de o quanto nós avançamos no último século, e que se temos muito a fazer ainda, mas a nossa grama e muito mais verde do que a de muitos vizinhos.