Edição do dia 12/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Mudanças são anunciadas nas secretarias
GERAL
Dia de visitações, experiências e expectativas no Viva Unisc 2019
GERAL
Solenidade marca aniversário do General Gomes Carneiro
GERAL - Na ocasião também foi comemorada a chegada do III Batalhão ao município
Pequenas atitudes
OPINIÃO
Verrugas Estelares
OPINIÃO
Em defesa da vida
OPINIÃO
CDL aponta 800 vagas temporárias
ECONOMIA - Expectativa é de boas oportunidades de emprego para o período
ACI: Eleição ocorre hoje
GERAL
Vigilância Colaborativa: Lançamento do Programa acontece hoje
GERAL
GREVE: Polícia Civil paralisa nesta quarta-feira
POLÍCIA
Campeonato Municipal inicia no próximo dia 22
ESPORTES
AMO/Unimed VTRP: Atletas brilham pelo estado
ESPORTES
Dois times largam com vitória na estreia da Copa Lisaruth
ESPORTES
Estadual sub 19: Santa Cruz vence fora e fica perto da final
ESPORTES
Regional: São José larga na frente nas semifinais
ESPORTES
Universidade aguarda mais de cinco mil estudantes
GERAL
Bate papo: Doações por incentivos fiscais
ECONOMIA
Comdica realiza 4ª Noite Cultural na Unisc
VARIEDADES - O evento que tem entrada franca visa enaltecer projetos sociais realizados por diversas entidades

60 anos depois...

Osvino Toillier - 24/11/2017

O ensino confirmatório, na igreja luterana, é um período de um ano em que os jovens participam de estudo bíblico a fim de  se  prepararem para o ato de confirmação de sua fé, assumida pelos pais no batismo. 
Pois, domingo passado, na minha terra natal, na Comunidade Evangélica de Rio Pardinho, Santa Cruz do Sul, participei do culto festivo de 60 anos de confirmação, ou seja, jubilandos de diamante. Voltei para 1º de dezembro de 1957, quando ocorreu a minha confirmação. A minha memória levou-me para aquela época, em que ganhei meu primeiro sapato para a cerimônia na igreja, primeira participação na Santa Ceia juntamente com meus orgulhosos pais e irmãos. 
Lembro bem que nosso ensino confirmatório era uma vez por semana, na casa pastoral ou na escola, a uma distância de três quilômetros, que se percorria a pé, com a lição na ponta da língua: mandamentos, passagens bíblicas, catecismo, decoração de hinos religiosos, enfim, tudo sabido para o exame oral perante toda a comunidade. 
Participei orgulhosamente deste ato, tendo em mãos o certificado do ensino confirmatório e a bíblia que ganhei com dedicatória do pastor de nacionalidade alemã, muito empenhado para que eu cursasse teologia. O caminho foi outro, mas igualmente missionário.
O fato de se reservar um domingo por ano para homenagear os confirmandos de  diferentes épocas contempla o caráter simbólico e confere valor ao ritual de passagem, para que a geração do presente incorpore o legado.
É importante que se tenha a certeza de que a pós-modernidade, com os tempos líquidos e o questionamento de valores que balizaram gerações,  não vai implodir os alicerces da fé e os fundamentos  religiosos que nos encaminharam para o  caminho do bem e da virtude.