Edição do dia 22/02/2020

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Serviços são alterados neste Carnaval
GERAL
Crime de importunação sexual tem pena de até cinco anos de reclusão
ECONOMIA
Avenida joga amistoso na tarde deste sábado nos Eucaliptos
ESPORTES
Sistema usado no HSC é eleito melhor prontuário eletrônico da América Latina
GERAL
Prefeitura inicia melhorias no campo do Bom Jesus
ESPORTES - Investimentos serão realizados para implantação de novo gramado e iluminação
Edemilson pede demissão da prefeitura
GERAL - Secretário de Cultura deverá assumir compromissos pessoais com produções culturais
Locomotiva: os passos para a revitalização
VARIEDADES - O monumento estava em Canoas, antes de ser trazido para Santa Cruz, em 2015
Mistura de enérgico com álcool pode ser perigosa
GERAL - Cardiologista não recomenda realizar a combinação das bebidas, pois pode causar graves danos ao organismo e dependência
Sihmatel: 22 anos de tradição
EMPRESARIAL - Empresa está em novo endereço, com espaço mais amplo para melhor atender seus clientes
Avenida joga amistoso na tarde deste sábado nos Eucaliptos
ESPORTES - Técnico quer ajustar equipe para estreia dia 1º de março em Rio Grande
Caxias e Grêmio decidem primeiro turno na serra
ESPORTES
Afasc: Os resultados das categorias de base
ESPORTES
Judô: União Corinthians busca apoio para auxiliar atleta surda
ESPORTES
Lifasc: Posse da nova coordenação ocorre dia 27
ESPORTES
Santa-cruzenses correm para regularizar título de eleitor
GERAL - Fila quilométrica foi registrada na manhã de ontem, 21, nas imediações da Justiça Eleitoral
Seminário regional debate sobre a água
GERAL - Ação realizada na quarta, 19, foi uma promoção das prendas da 5ª Região Tradicionalista
Brigada Militar prende foragido
POLÍCIA
PRE combate embriaguez no feriadão de Carnaval
POLÍCIA

Os negócios da China

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 08/12/2017

 

Segundo informa matéria publicada pela BBC Brasil, somente ano passado a China comprou 21 empresas brasileiras, gastando um total de US$ 21 bilhões, sendo 80% deste investimento no setor da energia. 
Tal volume de investimento somente demonstra a capacidade e a voracidade deste gigante Asiático, que apesar de estar plenamente adequado a economia de mercado, mantêm no campo da política o poder centralizado no Partido Comunista, que controla de forma muito forte boa parte das empresas chinesas, sendo que os investimentos  feitos no Brasil estão sendo patrocinados por empresas estatais.
O preâmbulo acima somente serve de sinalizador para os fatos estranhos que estamos vivendo em nosso País. Se de um lado, ao que tudo indicam os movimentos políticos de vários setores da sociedade, estamos frente a uma segunda leva muito profunda de privatização de patrimônios públicos, sob argumento de que o Estado não tem capacidade de gerir, e  que o papel do Estado deve se restringir de cuidar da Saúde, Educação e Segurança.
É evidente que o modelo político/econômico/social da China não serve de modelo para ninguém e muito menos para Brasil, mas não podemos aceitar de forma ingênua o argumento que o papel o Estado se resume ao trinômio Saúde/Educação/Segurança. A velha e já cansada mão invisível do mercado históricamente não deu conta de regular as várias faces de uma economia globalizada, onde cada dia mais, as grandes corporações combinam entre si preços, juros, novas demandas em todos os setores da economia, deste a produção de alimentos, combustíveis, computadores, medicamentos, etc...
A era do conhecimento de certa forma criou uma armadilha, pois nos vende a ilusão de ter direito ao acesso de tudo, mas na realidade a pesquisa e o produto dela tornou-se mercadoria controlada por poucas corporações, na sua grande maioria não estatais, à exceção, é claro da China.