Edição do dia 19/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Projeto Carinhoso: atração cultural beneficiará a terceira idade
GERAL - Artistas locais levarão arte para casas geriátricas a partir do mês que vem
Samu: Regulação compartilhada deve entrar em operação até o fim do ano
SAÚDE
Campanhas estimulam a Solidariedade
GERAL
Escritora santa-cruzense lança o livro Melodia Perversa
VARIEDADES
Lifasc: Soberania dos visitantes domina
ESPORTES
Municipal Feminino: Muitos gols marcam a rodada
ESPORTES
Santa Cruz luta, mas perde nos pênaltis para o Soledade
ESPORTES
Regional 2019:Trombudo sai na frente nas semifinais
ESPORTES - Nos Aspirantes deu o Formosa contra o Unidos
Amigos do Cinema exibe Tarkovski
VARIEDADES
Associação Pró-Cultura: Vernissage abre última mostra
VARIEDADES
NOVEMBRO ROXO: Exposição dá início às atividades
SAÚDE - Hospital Santa Cruz preparou também palestra e oficina sobre o mês da Prematuridade
Cisvale debate temas expressivos para a região
GERAL
Portal Lunetas e Mercur promovem bate-papo sobre Infâncias
GERAL
Confraria Nativista: Nova diretoria será empossada
GERAL
Comissão Especial da OAB promove eventos para abordar a Reforma da Previdência
GERAL
Vacinação contra o Sarampo: Nova fase começou nesta segunda
SAÚDE
Santa Cruz tem oito escolas paralisadas
EDUCAÇÃO - Em outros sete educandários o atendimento é parcial e em quatro as atividades seguem normalmente
Noite de comemorar o fim do 34º Enart
VARIEDADES - CTG porto-alegrense e Candeeiro de Vera Cruz levaram os principais prêmios

Os negócios da China

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 08/12/2017

 

Segundo informa matéria publicada pela BBC Brasil, somente ano passado a China comprou 21 empresas brasileiras, gastando um total de US$ 21 bilhões, sendo 80% deste investimento no setor da energia. 
Tal volume de investimento somente demonstra a capacidade e a voracidade deste gigante Asiático, que apesar de estar plenamente adequado a economia de mercado, mantêm no campo da política o poder centralizado no Partido Comunista, que controla de forma muito forte boa parte das empresas chinesas, sendo que os investimentos  feitos no Brasil estão sendo patrocinados por empresas estatais.
O preâmbulo acima somente serve de sinalizador para os fatos estranhos que estamos vivendo em nosso País. Se de um lado, ao que tudo indicam os movimentos políticos de vários setores da sociedade, estamos frente a uma segunda leva muito profunda de privatização de patrimônios públicos, sob argumento de que o Estado não tem capacidade de gerir, e  que o papel do Estado deve se restringir de cuidar da Saúde, Educação e Segurança.
É evidente que o modelo político/econômico/social da China não serve de modelo para ninguém e muito menos para Brasil, mas não podemos aceitar de forma ingênua o argumento que o papel o Estado se resume ao trinômio Saúde/Educação/Segurança. A velha e já cansada mão invisível do mercado históricamente não deu conta de regular as várias faces de uma economia globalizada, onde cada dia mais, as grandes corporações combinam entre si preços, juros, novas demandas em todos os setores da economia, deste a produção de alimentos, combustíveis, computadores, medicamentos, etc...
A era do conhecimento de certa forma criou uma armadilha, pois nos vende a ilusão de ter direito ao acesso de tudo, mas na realidade a pesquisa e o produto dela tornou-se mercadoria controlada por poucas corporações, na sua grande maioria não estatais, à exceção, é claro da China.