Edição do dia 20/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Feriado em Santa Cruz do Sul
GERAL - Saiba como funcionarão os principais serviços nesta sexta-feira, 20
Livro Dois meninos será lançado em Santa Cruz
VARIEDADES
JTI promove a língua inglesa entre colaboradores
GERAL
Equipes da Afubra realizam avaliações nas lavouras atingidas
GERAL
100 anos Sicredi VRP: Solenidade marca os 100 anos
ESPECIAIS
100 anos Sicredi VRP: Programação intensa durante todo o ano
ESPECIAIS
Dia do Contador: A saúde financeira do seu negócio depende dele
ESPECIAIS - Conheça um pouco mais sobre a profissão do contador e sua data comemorativa
Mensagem pelo Dia do Contador
ESPECIAIS - Rugard Kanitz - presidente do Sincotec VARP
Dia do Contador: Conheça os vencedores da 6ª edição do Concurso de Redação Tributação e Cidadania
ESPECIAIS
Preservação da cultura alemã no traje oficial
VARIEDADES
As donas das flores
GERAL - O trabalho delas é cultivar a natureza que enfeita a cidade
Shopping Santa Cruz recebe convidadas para bate-papo
GERAL - Quatro mulheres estarão à frente do evento de troca de experiências
Irmãos de Axé visitam Terreiro de Candomblé na Bahia
GERAL
Galo tem jogos importantes no final de semana
ESPORTES
Copa CFC Celso abre decisão em Linha Santa Cruz
ESPORTES
Assaf encara a Assoeva no Ginásio da Unisc neste sábado
ESPORTES
SCS Skate Contest: um incentivo ao esporte
ESPORTES
Gelson Conte substitui China Balbino no Avenida
ESPORTES

A triste sina de Anelise

As Parceiras - Lya Luft

A Leitura que Habito - Luana Ciecelski - 16/01/2018

Uma das últimas leituras que fiz em 2017 – concluí no dia 31 de dezembro – foi do volume "As parceiras" da escritora santa-cruzense Lya Luft. Esse foi o primeiro romance dela a ser lançado (em 1980) e foi também o meu primeiro contato com a autora. E ele me surpreendeu em diversos aspectos, principalmente porque a ideia que eu tinha dos livros dela era de romances água com açúcar. Mas “As parceiras” passa muito longe disso. 

Crédito: Divulgação/RJ

Pra começar, é preciso dizer que ele é um livro triste e por isso pode não ser fácil de ler para algumas pessoas. Ele nos apresenta à personagem Anelise, uma mulher de meia idade que está passando um tempo em um chalé de sua família nas proximidades de alguma praia. Ela narra a história trazendo algumas informações à conta-gotas. É dessa forma que sabemos que ela está passando por um momento difícil de sua vida – apesar de não sabermos logo o que aconteceu – e que ela está refletindo sobre como chegou até ali. 

Pode-se dizer que ela busca nesse passado, não apenas seu, mas de três gerações das mulheres de sua família – avó, mãe, tia, irmã, além da melhor amiga morta ainda na infância – uma explicação para o presente e para o caos que se instalou. Dessa forma, passado e presente se intercalam. E o leitor acompanha, nesse ritmo, uma semana da vida da personagem. De domingo, a sábado. E em cada dia são novas lembranças, novas descobertas, novas informações.

A sina da família fica logo visível. Há sempre algo, em algum momento da vida, que diminui a sanidade dessas mulheres. Um marido violento, a falta de uma mãe, a dificuldade em manter relacionamentos, a viuvez precoce, a dificuldade de engravidar, etc. E todas elas buscam algum tipo de refúgio para enfrentar essas dificuldades e lutas externas e internas. Mas em Anelise, a mais nova da família, fica evidente a presença de características de cada uma das mulheres que a antecederam. Um pouco dos mundos particulares e dos refúgios de cada uma. 

E por isso elas são parceiras. Parceiras de vida, de história, de solidão e de sina. E ao lermos o livro, nos tornamos um pouco parceiros da personagem também. Parceiros de reflexão sobre a vida. 

O LIVRO

Título: As Parceiras
Autora: Lya Luft
Páginas: 128
Editora: Record