Edição do dia 19/07/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Domingo tem Brique da Praça
GERAL
Unisc forma 16ª turma de Medicina
GERAL
Stock: Nelsinho Piquet corre pela primeira vez em Santa Cruz do Sul
ESPORTES - Piloto da equipe Texaco Full Time Sports terá experiência inédita neste fim de semana na pista gaúcha
Edição de inverno do curso Escola de formação de professores tem início na Unisc
EDUCAÇÃO
Audiência pública debate alterações no Plano Diretor
GERAL
Quatro cidades gaúchas
VARIEDADES - Quarta temporada de 'O professor pelado' tem reestreia repaginada
Domingo tem etapa da 5ª Olimpíada Rural
GERAL - Esse será o primeiro compromisso oficial das 14 candidatas a soberanas da 35ª Oktoberfest
Copa Seu Verardi
ESPORTES - Uma semana de treinos no Avenida
Rodada desta sexta vai apontar os semifinalistas
ESPORTES
Em jogo duas vagas no mata-mata da Copa CFC Celso
ESPORTES
Assaf joga nesta sexta-feira em Santa Maria
ESPORTES - Jogo foi alterado em virtude do Grenal neste sábado
Stock Car: Quinta etapa é neste final de semana
ESPORTES - Serão dois dias de atividades sem a companhia da Stock Light
Renomada professora do Serviço Social estará em Santa Cruz
GERAL
Novo Cabrais: Escola lança livro de receitas saudáveis
EDUCAÇÃO
Novo Cabrais: Pimenta visita obras e reafirma apoio ao município
GERAL - Deputado federal participou de almoço e conferiu de perto a pavimentação da Avenida Rodolfo Buss
Ascor e Prefeitura planejam nova exposição
GERAL
Colégio Mauá assume gestão da Escola Criança & Cia
EDUCAÇÃO
Prefeitura anuncia restauração do prédio
GERAL - Marcando a decisão, muda de árvore também foi plantada por alunos da rede de ensino municipal

Uber em tempos de precarização

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 02/03/2018

Como nossa cidade não é uma ilha, nesta última semana tomamos conhecimento de que uma empresa virtual de transporte individual começou suas atividades, mesmo que não tivesse uma regulamentação anterior deste serviço pelo poder público local. A regulamentação está sendo discutida agora e nos próximos dias deverá ser encaminhada para a Câmara de Vereadores, e diga-se, que nesta semana houve aprovação de lei na Câmara dos Deputados que aprovou a matéria regulamentado a operação dos aplicativos em nível nacional.
Apesar da ausência normativa, o Uber já opera em várias cidades do País e tem, salvo melhor juízo, a aprovação de seus usuários. O negócio parece ser algo de outro mundo, pois segundo se notícia, o valor cobrado pelo serviço pode ser equivalente a 50% do valor cobrado pelos taxistas.
É neste aspecto que quero refletir no presente texto. Mas quem paga a conta desta diferença enorme? O Uber não é com certeza, pois recebe 25% dos valores arrecadados pelos credenciados ao aplicativo. Não há informação que dê o indicativo de que os serviços prestados pelos taxistas estejam hiperfaturados, aos menos em nossa cidade. Então quer dizer que a conta deve ser paga por alguém, e ao que tudo indica, é o credenciado ao serviço que paga, pois é ele que fornece o veículo, combustível, manutenção, impostos, seguro e presta o trabalho.  Deverá ainda o trabalhador fazer contribuição previdenciária como autônomo, caso queira se aposentar no futuro.
Ou seja, como já se sabe desde a década de 30, não há almoço de graça, e se forem fazer um planilha de custo provavelmente ter se a clara percepção que tal forma de contrato não gera receita a médio prazo, pois os custos irão superar a receita. Mas, o mais grave é que haverá a precarização de um serviço já consolidado e que funciona muito bem, que é o serviço de táxi existente na cidade.
Desta forma, em tempos de precarização das relações de trabalho que vivemos no País, o serviço do Uber parece ter atingido o seu estágio maior, pois além de fazer concorrência desleal, promete o que não consegue entregar aos seus parceiros, e desregula um serviço que ao menos em nossa cidade tem poucos problemas.