Edição do dia 19/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Projeto Carinhoso: atração cultural beneficiará a terceira idade
GERAL - Artistas locais levarão arte para casas geriátricas a partir do mês que vem
Samu: Regulação compartilhada deve entrar em operação até o fim do ano
SAÚDE
Campanhas estimulam a Solidariedade
GERAL
Escritora santa-cruzense lança o livro Melodia Perversa
VARIEDADES
Lifasc: Soberania dos visitantes domina
ESPORTES
Municipal Feminino: Muitos gols marcam a rodada
ESPORTES
Santa Cruz luta, mas perde nos pênaltis para o Soledade
ESPORTES
Regional 2019:Trombudo sai na frente nas semifinais
ESPORTES - Nos Aspirantes deu o Formosa contra o Unidos
Amigos do Cinema exibe Tarkovski
VARIEDADES
Associação Pró-Cultura: Vernissage abre última mostra
VARIEDADES
NOVEMBRO ROXO: Exposição dá início às atividades
SAÚDE - Hospital Santa Cruz preparou também palestra e oficina sobre o mês da Prematuridade
Cisvale debate temas expressivos para a região
GERAL
Portal Lunetas e Mercur promovem bate-papo sobre Infâncias
GERAL
Confraria Nativista: Nova diretoria será empossada
GERAL
Comissão Especial da OAB promove eventos para abordar a Reforma da Previdência
GERAL
Vacinação contra o Sarampo: Nova fase começou nesta segunda
SAÚDE
Santa Cruz tem oito escolas paralisadas
EDUCAÇÃO - Em outros sete educandários o atendimento é parcial e em quatro as atividades seguem normalmente
Noite de comemorar o fim do 34º Enart
VARIEDADES - CTG porto-alegrense e Candeeiro de Vera Cruz levaram os principais prêmios

O que é cativar?

Osvino Toillier - 02/03/2018

Eu creio que todos se lembrem da história do Pequeno Príncipe, quando ele se encontra com a raposa no deserto, convida-a para brincar, e ela lhe responde: “Não posso, porque tu ainda não me cativaste”. E daí segue o diálogo para explicar o sentido da palavra “cativar”, quando a raposa diz ao Pequeno Príncipe que significa “criar laços”. E diante da pergunta sobre o que significa “criar laços”, a raposa ensina outra lição: depois que um cativar ao outro terão necessidade um do outro e ambos serão únicos um para o outro. E a raposa diz ao Pequeno Príncipe: “Depois que tu me cativares, minha vida será cheia de sol e vais me tirar da toca”.
E o diálogo prossegue para esclarecer o que é cativar, quando chegam à conclusão de que é preciso processo de aproximação, de um sentar ao lado do outro na relva até chegarem mais próximos.
Aparentemente, parece apenas uma história infantil, mas, na verdade, se destina também aos adultos, para reverem seus valores e reaprenderem as coisas simples da vida, para que guardem a lição dos sábios.
Interessante como Saint-Exupèry produz uma estória que conquista crianças e adultos pelas verdades que encerra, ensinando-nos que o essencial é invisível para os olhos, cuja verdade passa despercebida da maioria dos adultos.
Em uma pesquisa sobre o Pequeno Príncipe,  garimpamos as frases mais relevantes: “Todas as pessoas grandes foram crianças um dia, mas poucas sem lembram disto; nem todo mundo tem amigo; é bem mais difícil julgar a si mesmo do que os outros; a gente só conhece bem as coisas que cativou; a gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar; nenhuma pessoa grande entenderá que isso possa ter tanta importância”.
Depois disso, quem sabe a releitura do Pequeno Príncipe valha a pena!