Edição do dia 15/02/2020

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Inscrições para processo seletivo encerram na quarta
GERAL
Sicredi Vale do Rio Pardo investirá em usina fotovoltaica própria
EMPRESARIAL
Educadores e estudantes debatem sobre ensino
EDUCAÇÃO
Unisc recebe prêmio Conciliar é Legal
GERAL
Valentine's Day celebra o amor
GERAL
Seminário marca o início do ano letivo no Colégio Mauá
EDUCAÇÃO
Regional de secretários de educação tem nova coordenação
EDUCAÇÃO
Solled recebe mais uma premiação
EMPRESARIAL
Stifa e Souza Cruz realizam assembleia
GERAL
Não é Não! Santa Cruz do Sul abraça campanha contra o assédio
GERAL
Cemas distribuirá preservativos para foliões
SAÚDE
O drama financeiro do setor público
EDITORIAL
O Imposto do pecado (parte 1)
OPINIÃO
Escolas retomam atividades na segunda-feira
EDUCAÇÃO - Serão 11,1 mil crianças que voltam às aulas no próximo dia, 17
Professores e funcionários recebem capacitação
EDUCAÇÃO - Evento aconteceu no Auditório Central da Unisc e Câmara dos Vereadores
Escola Moranguinho: um lugar acolhedor
EDUCAÇÃO
Ano letivo inicia com mudanças
EDUCAÇÃO - Após aprovado o novo pacote de medidas do Governo Estadual, Cpers não descarta novas greves
Decisão de Desbessell desagrada políticos
POLÍTICA - Vereadores dizem que não foram ouvidos sobre CPP contra Crestani e Schneiders

História e segredos

As Sete Chaves do Código Galileu Galilei - A. Z. Adonai

A Leitura que Habito - Luana Ciecelski - 06/03/2018

Que Santa Cruz do Sul tem uma gama de bons escritores, não é novidade pra ninguém. Mas a variedade do que eles escrevem só é percebida quando paramos pra refletir sobre o que já foi publicado por autores daqui. Há poesias, quadrinhos, contos, crônicas e romances, e dentro dessa última categoria, temos histórias de amor, baseadas na realidade ou não, livros que retratam a vida por aqui ou que foram trabalhados em cima disso, e há também histórias inteligentes segredos a serem desvendados. Não precisamos de “O Código da Vinci” quando temos “As Sete Chaves do Código Galileu Galilei”.

Crédito: Luana Ciecelski

Escrito por A. Z. Adonai - pseudônimo utilizado pelo autor Odilon Blank – o livro relata a busca de um homem por um segredo deixado pelo físico e astrônomo, Galileu Galilei. Em 1633, Galileu foi preso e julgado pela Igreja Católica por declarar que a Terra é que girava em torno do Sol, e não o contrário. Para não ser condenado à morte, ele concordou em negar suas afirmações e foi então condenado à prisão domiciliar. O enredo do livro trabalha com a ideia de que ele teria voltado atrás em suas afirmações, apenas para poder viver e deixar para as gerações futuras a verdade. Sobre a Terra e o Sol, mas também espiritual e religiosa, uma mensagem de paz e de amor. 

Mas condenado e observado, Galileu não poderia fazer isso abertamente. Dessa forma, na história do livro ele foi o criador de uma ordem secreta denominada “Esclarecidos”. Essa ordem sobreviveu até os dias de hoje, mas ainda hoje não conseguiu desvendar todos códigos deixados. E é aí que entra nosso personagem principal, que leva o nome do pseudônimo – Adonai. 

O texto trabalha fortemente com fatos histórico e religiosos, abordando principalmente o radicalismo, o que isso já causou à humanidade – como a morte de diversos homens da ciência, tal qual Giordano Bruno, por exemplo - e o que ainda pode causar. Mas no meio disso tudo, também traz elementos de ficção que tornam o enredo interessante, como por exemplo, uma aventura na Europa na busca pelas pistas deixadas por Galileu, encontros da Ordem dos Esclarecidos e, claro, textos deixados pelo “mestre” Galilei. 

Como a história é narrada pelo próprio pseudônimo e como em algumas ocasiões ele fala diretamente ao leitor, fica a sensação de ainda mais veracidade na história e quem começa a ler dificilmente tem vontade de parar. Por outro lado, porém, preciso avisar: o texto traz detalhes bastante fortes a respeito da história religiosa, especialmente da Igreja Católica, ele desconstrói diversos mitos e crenças, e fala abertamente sobre situações construídas ao longo da história para manter o poder ou aumentar a riqueza. 

Por tudo isso, eu indico a leitura. Acho que ela chama as pessoas para a reflexão, abre os olhos para diversos acontecimentos, nos ensina a ser mais questionadores e também a ver como a vida mudou nos últimos séculos. As Sete Chaves do Código Galileu Galilei foi lançado em 2006 pela editora Bodigaya.