Edição do dia 15/02/2020

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Inscrições para processo seletivo encerram na quarta
GERAL
Sicredi Vale do Rio Pardo investirá em usina fotovoltaica própria
EMPRESARIAL
Educadores e estudantes debatem sobre ensino
EDUCAÇÃO
Unisc recebe prêmio Conciliar é Legal
GERAL
Valentine's Day celebra o amor
GERAL
Seminário marca o início do ano letivo no Colégio Mauá
EDUCAÇÃO
Regional de secretários de educação tem nova coordenação
EDUCAÇÃO
Solled recebe mais uma premiação
EMPRESARIAL
Stifa e Souza Cruz realizam assembleia
GERAL
Não é Não! Santa Cruz do Sul abraça campanha contra o assédio
GERAL
Cemas distribuirá preservativos para foliões
SAÚDE
O drama financeiro do setor público
EDITORIAL
O Imposto do pecado (parte 1)
OPINIÃO
Escolas retomam atividades na segunda-feira
EDUCAÇÃO - Serão 11,1 mil crianças que voltam às aulas no próximo dia, 17
Professores e funcionários recebem capacitação
EDUCAÇÃO - Evento aconteceu no Auditório Central da Unisc e Câmara dos Vereadores
Escola Moranguinho: um lugar acolhedor
EDUCAÇÃO
Ano letivo inicia com mudanças
EDUCAÇÃO - Após aprovado o novo pacote de medidas do Governo Estadual, Cpers não descarta novas greves
Decisão de Desbessell desagrada políticos
POLÍTICA - Vereadores dizem que não foram ouvidos sobre CPP contra Crestani e Schneiders

Telhados e estrelas

Osvino Toillier - 06/04/2018

“Dizem que na vida quem perde o telhado ganha as estrelas. É assim mesmo. Às vezes, você perde o que não queria, mas conquista o que nunca imaginou. Nem tudo depende de um tempo, mas sim de uma atitude.
O tempo é como um rio, você jamais tocará na mesma água duas vezes. Aproveite cada minuto de sua  vida, não procure pessoas perfeitas, mas sim aquelas que saibam o seu verdadeiro valor. Tenha quatro amores: Deus, a vida, a família e os amigos. Deus porque é o dono da vida, a vida porque é curta, a família porque é única e os amigos porque são raros!”
Recebi este texto, de autor desconhecido, durante a Páscoa cujo conteúdo me tocou profundamente e, particularmente, a metáfora do telhado e estrelas. Às vezes, é bom a gente desligar-se dos fatos e conceber a realidade pela visão da linguagem figurada. Aparentemente é muito trágico perder o telhado, mas a recompensa em ganhar as estrelas é imensurável.
Costumamos encarar a vida por conta da realidade com ela é no momento, as necessidades, os problemas, as dificuldades, enfim, as circunstâncias com suas nuances.
Tudo depende do ponto de vista, que pode ser mais ou menos favorável. A gente nunca sabe o que pode estar atrás de um acontecimento, mesmo que algumas coisas nos frustrem ou tragam desconforto.
Normalmente, esperamos que tudo dê certo, nenhum problema numa viagem, mas os percalços fazem parte. Pode ocorrer pneu furado, com que não estamos mais acostumados, e isto nos incomoda muito, até porque os riscos são infinitamente maiores.
Esperamos que a vida transcorra sem percalços, enfim, sem surpresas. E, se os houver, que sejam bons, nos tragam benefícios. Na realidade, porém, os problemas ocorrem sem dó nem piedade, restando-nos o desafio de encará-los e não fazer dos problemas desculpas para sermos infelizes. Às vezes, quem perde o telhado acaba ganhando as estrelas.