Edição do dia 13/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Solidariedade declara apoio a Telmo
POLÍTICA
Saiba como ter desconto especial no IPTU do ano que vem
GERAL
A Hipnose pode auxiliar no autodesenvolvimento de forma eficaz
EMPRESARIAL - Especialista desmistificou tema e apontou benefícios da técnica no Café Empresarial
Reforma Tributária é tema da apresentação de Rigotto em Santa Cruz
GERAL
Dada a largada para a Semana Farroupilha
GERAL - Abertura aconteceu no Parque de Eventos na manhã desta sexta-feira
Fórum atrai dois secretários de Estado a Santa Cruz do Sul
GERAL - Representantes de todas as 28 regiões estiveram na Unisc nessa quinta-feira
Lino e Laila serão tema do Novo Cemai
GERAL
Aulas de autoescola com ou sem simulador de direção?
GERAL
Sessão especial para o ensino médio
VARIEDADES
Estudante de Santa Cruz conquista certificado de excelência internacional
EDUCAÇÃO
RGE instala aquecedores solares nas residências de 150 famílias
GERAL
Embarques devem superar os US$ 2 bilhões
GERAL
Depressão deve ser tratada no início, afirma especialista
ESPECIAIS - Mulheres sofrem de depressão duas vezes mais do que os homens
Tributo a Herb Alpert é hoje
VARIEDADES - Teatro do Mauá recebe apresentação às 20h
Sociedade Ginástica: Jantar Baile marca comemoração dos 126 anos
EMPRESARIAL
Farmácia Municipal reabre na segunda no novo prédio
SAÚDE
Grupo Tholl traz Casinha de Chocolate
VARIEDADES
18,2 mil exemplares foram vendidos
VARIEDADES - Além do sucesso em vendas, o público também compareceu e lotou a Praça Getúlio Vargas

Tempos turbulentos

Osvino Toillier - 13/04/2018

Este é um tempo estranho, em que ter opinião é perigoso, porque somos julgados pelas nossas palavras, como se fôssemos aliados deste ou daquele partido. Eu queria não ser identificado com um lado, mas ter a chance de poder refletir sobre as circunstâncias que estamos vivendo, com os desdobramentos das investigações sobre os acontecimentos do dia a dia.

Acordar diariamente com informações de desdobramentos de mais uma ação da Polícia Federal é muito ruim para a gente. Parece que a corrupção não tem fim, porque a cada novo dia descobrem-se falcatruas ou procedimentos inaceitáveis, porque configuram atos ilícitos e corrupção em todos os níveis da gestão pública ou privada.
Além disto, convivemos com a espetacularização dos acontecimentos mais vergonhosos na gestão pública, tentando-se fazer crer que os fatos não são bem assim, cabendo a advogados provarem a inocência do acusado.
Eu, sinceramente, tenho saudade do tempo em que se vivia a vida com trabalho honesto, dedicado, sofrido até, mas feliz, porque se fazia o que era certo, e tinha-se vida digna e correta, tanto no plano pessoal quanto familiar ou comunitário.

A única orientação de casa é que não se poderia fazer o que era incorreto, inaceitável perante o código de honra dos pais e da sociedade. Recorrer à Justiça era muito raro, porque os princípios não permitiam que se chegasse até lá. Não havia necessidade de um batalhão de polícia, porque o cidadão sabia quais eram suas obrigações e direitos.

Não se trata de educação repressora, mas ordeira, de princípios, normas que balizam as sociedades civilizadas, como éramos, e não como hoje, quando a insegurança nos impede de circular livremente, tantos nos grandes centros urbanos quanto no mais remoto interior.