Edição do dia 12/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Mudanças são anunciadas nas secretarias
GERAL
Dia de visitações, experiências e expectativas no Viva Unisc 2019
GERAL
Solenidade marca aniversário do General Gomes Carneiro
GERAL - Na ocasião também foi comemorada a chegada do III Batalhão ao município
Pequenas atitudes
OPINIÃO
Verrugas Estelares
OPINIÃO
Em defesa da vida
OPINIÃO
CDL aponta 800 vagas temporárias
ECONOMIA - Expectativa é de boas oportunidades de emprego para o período
ACI: Eleição ocorre hoje
GERAL
Vigilância Colaborativa: Lançamento do Programa acontece hoje
GERAL
GREVE: Polícia Civil paralisa nesta quarta-feira
POLÍCIA
Campeonato Municipal inicia no próximo dia 22
ESPORTES
AMO/Unimed VTRP: Atletas brilham pelo estado
ESPORTES
Dois times largam com vitória na estreia da Copa Lisaruth
ESPORTES
Estadual sub 19: Santa Cruz vence fora e fica perto da final
ESPORTES
Regional: São José larga na frente nas semifinais
ESPORTES
Universidade aguarda mais de cinco mil estudantes
GERAL
Bate papo: Doações por incentivos fiscais
ECONOMIA
Comdica realiza 4ª Noite Cultural na Unisc
VARIEDADES - O evento que tem entrada franca visa enaltecer projetos sociais realizados por diversas entidades

Sentimento de Culpa na CIA?

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 18/05/2018

Na última semana todos os brasileiros foram surpreendidos pela atitude da CIA, Serviço Inteligência Americana, que após 40 anos, confirma a suspeita que muitos brasileiros tinham, que de fato os assassinatos, torturas e desaparecimento de pessoas durante o regime militar eram ordenadas pelos Generais Geisel e Figueiredo, então Presidentes da República.
A grande pergunta que talvez muitos tenham, é por quais razões a CIA, após tantos anos transcorridos traz à tona um documento tão relevante? Será que é sentimento de culpa e arrependimento tardio ou então medo da candidatura do Bolsonaro.
Em primeiro plano cabe dizer que é um absurdo, de que somente agora os brasileiros tomem conhecimento documental das práticas genocidas do período militar, e o pior, que a Lei da Anistia tenha perdoado todos os crimes cometidos pelos agentes do Estado. E o mais chocante, é de que os Estados Unidos tenham arquivos detalhados do período, enquanto aqui no Brasil muitos documentos foram destruídos nos quarteis antes da redemocratização.  
Quanto a publicação do documento, descarto a possibilidade de arrependimento da CIA por seus atos durante o regime, mas guardo para mim de que os Estados Unidos provavelmente tenham mais informações sobre as reais intenções de um eventual Governo Bolsonaro. Não há novidade no fato dos Americanos sempre terem espionado os Países da América do Sul, e tais serviços de espionagem provavelmente tenham informações que o povo brasileiro não tenha, como por exemplo a possibilidade de nova intervenção militar ou algo que o equivalha.
A especulação acima pode parecer estranha, mas, não há motivação que justifique neste momento a publicação de fato tão grave como o que foi revelado, se não houvesse um outro motivo que ainda não foi revelado, e que talvez sequer seja. Outra pergunta, será que o Governo Americano tem medo de novo Governo militar no Brasil, e que apoiou no passado?
Neste contexto, a eleição deste ano será um divisor de águas entre aqueles que acreditam na democracia, com seus defeitos e virtudes e aqueles que justificam a tortura e assassinatos como foram eliminar qualquer forma de oposição ao regime.