Edição do dia 21/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Série Ouro de Futsal: Assaf perde primeira como mandante
ESPORTES - Tricolor jogou em Vale Verde e foi derrotado por 5x3
Copa Cidade Miller define os playoffs
ESPORTES - Competição encerrou a fase classificatória
Aliança goleia São José e cresce na Copa CFC Celso
ESPORTES - Mobilização é pela realização da primeira etapa da Olimpíada Rural, no próximo domingo
Troca de mensagens: Sergio Moro adia ida à Câmara
POLÍTICA - Ministro viajou para os Estados Unidos no último fim de semana e não comparecerá à audiência pública
Seleção feminina cai na prorrogação diante da França
ESPORTES - Brasil foi eliminado nas oitavas de final da Copa do Mundo
Avenida perde nos pênaltis e está fora da Série D
ESPORTES - Caxias classificou-se dentro dos Eucaliptos com vitória nas penalidades por 6 a 5
Brasil goleia Peru e jogará quartas de final na Arena do Grêmio
ESPORTES - Time brasileiro ficou com o primeiro lugar do Grupo A da Copa América
Copa Cidade tem três jogos no final de semana
ESPORTES - Rodada conta com os últimos confrontos da fase classificatória
Patinação: Copa XLise e Festival 25 anos movimentam Poliesportivo
ESPORTES - Evento ocorre neste sábado e movimenta patinadores de todo o Estado
Mais de 10 mil peças para aquecer os cabraisenses
GERAL - Distribuição das roupas arrecadadas ocorreu nesta terça-feira (18) para centenas de famílias moradoras de Novo Cabrais
Lixo eletrônico será recolhido na terça
GERAL - Mutirão da prefeitura vai passar por todas as localidades para coletar os materiais e dar o destino correto aos mesmos
Ipiranga leva a livre e Associação conquista o veterano
ESPORTES - Novo Cabrais conheceu os campeões do municipal de futebol sete, na última sexta-feira, no Centro Desportivo Municipal
Bela Vista e Flamengo jogam nesta sexta
ESPORTES
Copa Feminina: Brasil pega a França
ESPORTES
Série Ouro: Assaf faz parceria e vai jogar em Vale Verde
ESPORTES
Copa América: Diante do Peru, tentativa de reação
ESPORTES - Seleção Brasileira passa por fase de incertezas. Em 1989, time superou dificuldades
São Martinho é campeão em Monte Alverne
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida precisa de vitória simples
ESPORTES - Torcida deverá lotar o Estádio dos Eucaliptos, domingo, às 16h, contra o Caxias, valendo classificação

Avanços e retrocessos

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 25/05/2018

O processo de maturação do ato de pensar, refletir e agir dos humanos levou milhares de séculos para chegar ao nível de desenvolvimento que alcançamos em nossos dias, mas por incrível que pareça, em certos momentos tem-se a impressão de que nossa experiência histórica, muito pouco serviu para nos orientar no sentido de o que não fazer, pois o tempo já nos demonstrou que não há caminho único para manter nossa presença na face da terra, mas que os atos individuais norteiam a vontade coletiva.

Se por um lado, avançamos muito em quase todos os ramos do conhecimento científico e tecnológico, por outro, temos também evidente que os efeitos colaterais da pós-modernidade criaram indivíduos com enormes dificuldades de se localizar no espaço e no tempo.
Alguns exemplos interessantes, que para mim colocam em exposição algumas contradições que tenho observado, e que de certa forma demonstram nossa fragilidade frente ao mundo do século XXI, vejamos:  Ainda temos milhões pessoas que morrem por falta de alimentos no mundo, mas nunca tivemos tantos obesos na face da terra, sendo que o mercado que vende produtos para emagrecer cresce a cada ano nos países desenvolvidos e em desenvolvimento; Nunca se prendeu tantos traficantes no Brasil, sendo que mais de 50% dos presos do nosso País são pessoas que de alguma forma afrontaram a legislação antidrogas. Ao mesmo tempo, o uso de drogas ilícitas pelas “pessoas de bem”, tornou-se algo comum e que não guarda nenhuma responsabilidade por parte do usuário com o mundo do crime e o caos dos presídios. Da mesma forma que há uma onda no Congresso Nacional para a liberação das armas de fogo no País, enquanto que mais da metade dos policiais mortos no País ocorrem quando estão de folga. Se policiais treinados morrem ao reagirem a assaltos, não há dúvida que é uma falácia que com o cidadão comum os índices serão menores. 
Ao que parece, a humanidade de tempos em tempos está fadada a retrocessos que não se justificam de forma coerente, ao contrário, as reações ao que tudo indica são mais instintivas de que racionais, pois ao mesmo tempo que muitos nada tem para comer, outros morrem por excesso, enquanto que as cadeias estão lotadas por traficantes, os usuários viram as costas para tal realidade, e onde armas matam milhares, queremos mais armas nas mãos de pessoas sem habilitação técnica e emocional para usá-las.