Edição do dia 13/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Solidariedade declara apoio a Telmo
POLÍTICA
Saiba como ter desconto especial no IPTU do ano que vem
GERAL
A Hipnose pode auxiliar no autodesenvolvimento de forma eficaz
EMPRESARIAL - Especialista desmistificou tema e apontou benefícios da técnica no Café Empresarial
Reforma Tributária é tema da apresentação de Rigotto em Santa Cruz
GERAL
Dada a largada para a Semana Farroupilha
GERAL - Abertura aconteceu no Parque de Eventos na manhã desta sexta-feira
Fórum atrai dois secretários de Estado a Santa Cruz do Sul
GERAL - Representantes de todas as 28 regiões estiveram na Unisc nessa quinta-feira
Lino e Laila serão tema do Novo Cemai
GERAL
Aulas de autoescola com ou sem simulador de direção?
GERAL
Sessão especial para o ensino médio
VARIEDADES
Estudante de Santa Cruz conquista certificado de excelência internacional
EDUCAÇÃO
RGE instala aquecedores solares nas residências de 150 famílias
GERAL
Embarques devem superar os US$ 2 bilhões
GERAL
Depressão deve ser tratada no início, afirma especialista
ESPECIAIS - Mulheres sofrem de depressão duas vezes mais do que os homens
Tributo a Herb Alpert é hoje
VARIEDADES - Teatro do Mauá recebe apresentação às 20h
Sociedade Ginástica: Jantar Baile marca comemoração dos 126 anos
EMPRESARIAL
Farmácia Municipal reabre na segunda no novo prédio
SAÚDE
Grupo Tholl traz Casinha de Chocolate
VARIEDADES
18,2 mil exemplares foram vendidos
VARIEDADES - Além do sucesso em vendas, o público também compareceu e lotou a Praça Getúlio Vargas

História e investigação

A Leitura que Habito - Luana Ciecelski - 30/05/2018

Ação, suspense, história e um mistério de 150 anos. Junte tudo isso e você terá em mãos o volume “Conspiração Geier: O manuscrito de Aleixo”. O volume foi escrito pelo jornalista José Renato Ribeiro com coautoria do também jornalista Ricardo Düren e foi lançado em 2015 em Santa Cruz do Sul. E é sobre ele que eu vou falar nessa edição da coluna.

A história nos apresenta o jornalista Adler e a historiadora Belmira. Ambos vivem em Santa Cruz do Sul e se veem envolvidos na resolução de um mistério de mais de 150 anos, depois que o trecho de um diário chega às mãos deles quase que por acaso. Esse diário foi escrito por um alemão chamado Aleixo Grimbald que viveu por aqui na década de 1860. Através desse diário ele revela detalhes da vinda de colonizadores para o Brasil, da vida aqui, além de informações sobre um crime que até então não havia sido totalmente solucionado e que está diretamente ligado aos famosos Crimes da Rua do Arvoredo, que ocorreram em Porto Alegre, no século 19.

Um dos aspectos mais bacanas do enredo é que esse diário foi fragmentado e escondido por Aleixo e seus descendentes, de forma que a cada trecho lido, Adler e Belmira precisam desvendar um enigma para encontrar a próxima parte. Nessa busca, eles logo descobrem que outras forças do passado também permaneceram envolvidas e obstinadas a manter o segredo sobres os crimes. E essas forças tentam impedir o casal de descobrir a verdade.

A história é cheia de suspense e de ação e intercala perfeitamente a história do passado com os acontecimentos presentes. Os autores também conseguiram intercalar com maestria a ficção com a realidade. É muito interessante, por exemplo, o contexto histórico dos colonizadores que vieram para o Brasil, assim como o resgate dos Crimes da Rua do Arvoredo que tiveram uma relação com a então colônia de Santa Cruz, porque uma das vítimas foi, de fato, uma colonizadora germânica que aqui viveu.

Mais interessante ainda, porém, é o convite que os autores fazem ao fim do livro: “Cabe salientar que o resultado da investigação dos autores (a respeito dos fatos históricos reais citados nos livro) pode ser descoberto. O livro contém mensagem além dos enigmas dentro do enredo. Nada está no texto sem um sentido. Existe um propósito que extrapola a saga de Grimbald. O convite é decifrar. Que a jornada em busca da verdade prossiga. Está nas mãos do leitor.” Que tal continuar essa investigação?

Crédito: Divulgação