Edição do dia 18/01/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Taça Kaiser: Bela Vista fez uma bonita apresentação
ESPORTES - Time amador de Santa Cruz do Sul jogou torneio nacional em Curitiba
Abertura da temporada: Atletas elogiam a estrutura do UniCo
ESPORTES - Trabalhos para 2019 do sub-20 iniciam oficialmente nesta terça-feira, dia 22
Lifasc: Pinheiral larga na frente
ESPORTES - Equipe venceu Juventude na rodada de ida da 2ª fase. São José e Rio Pardinho empatam
Avenida estreia com bom empate em Veranópolis
ESPORTES - Próxima partida alviverde no Gauchão será terça-feira, contra o Brasil de Pelotas
Inep divulga resultado do Enem
EDUCAÇÃO
Sicredi atinge marca de 4 milhões de associados
EMPRESARIAL - Com este marco, instituição financeira cooperativa pioneira no Brasil contribui para a expansão do cooperativismo de crédito no País
Prefeitura deve arrecadar mais de R$ 33 milhões
ECONOMIA - Até o momento já foram contabilizados R$ 19,879 milhões dos pagamentos em cota única e primeira parcela
Negociações do preço do tabaco são suspensas
ECONOMIA - Propostas apresentadas ficaram abaixo da variação do custo de produção
Uergs contará com Agroecologia em Santa Cruz
EDUCAÇÃO - Universidade recebe inscrições pelo Sisu de 22 a 25 de janeiro
Cuidados para não cair em uma fria
GERAL - Especialista dá dicas para planejar as férias e evitar aborrecimentos
Índice que mede atividade da economia no Brasil recua em dezembro
ECONOMIA
Confiança do Consumidor avança 12% em 2018
ECONOMIA - Levantamento mostra que 72% dos brasileiros avaliam a economia de forma negativa
Crianças devem acompanhar os pais na compra
GERAL - Consultor financeiro garante que a criança passa a ter noções básicas de educação financeira
Valor da passagem será definido até o fim do mês
GERAL - Sindicato dos Comerciários e UESC protocolaram junto ao MP ofício solicitando providências sobre o reajuste
Como cuidar dos pets no verão
ESPECIAIS - Saiba as principais precauções com os animais nos dias mais quentes
Operação captura membros da facção Os manos
POLÍCIA
Avenida estreia no 'Gauchão raiz'
ESPORTES - Periquito quer iniciar de forma positiva no Estadual, em Veranópolis
Democracia compreende as diferenças
EDITORIAL - A alternância no poder, entre esquerda e direita, é normal no sistema democrático

A Sociedade do Cansaço

Osvino Toillier - 15/06/2018

Eu venho da atividade da lavoura, demarcada nitidamente pelo nascer e por do sol, tempo possível de trabalho, restando a atividade de tratar os animais e recolher-se para o descanso em casa. Tempo de convívio em família e para eventuais preparativos para o outro dia e descanso.
Pela natureza da atividade, não havia como expandir o trabalho à noite. Hoje em dia, segundo o autor Byung-Chul Han, “o tempo de trabalho que está se universalizando, destrói aquela época celebrativa como tempo de festa”. Cercamo-nos permanentemente com atividades do nosso trabalho em decorrência do uso da tecnologia, que já não nos deixa em paz porque não conseguimos nos desplugar. Somos vítimas e algozes de nós mesmos. O tempo de celebração desapareceu totalmente, e nos deixou abandonados, perguntando pelo sentido do que estamos fazendo.
No dizer do autor, “o hipercapitalismo dissolve totalmente a existência humana numa rede de relações comerciais [...] e transforma todas as relações humanas em relações comerciais. Ele arranca a dignidade do ser humano, substituindo-a pelo valor de mercado”.
E, para concluir, aí vai o arremate do autor: “Esse universo-mercadoria não é mais apropriado para se morar. Ele perdeu toda relação com o divino, para com o sagrado, com o mistério, com o infinito, com o supremo, com o elevado. Perdemos a capacidade de admiração. Vivemos numa loja mercantil transparente, onde nós próprios, enquanto clientes transparentes, somos supervisionados e governados. Já é tempo de rompermos com essa casa mercantil. Já é hora de transformar essa casa mercantil novamente em moradia, numa casa de festas, onde valha mesmo a pena viver”.
Por estas considerações, percebe-se que é preciso cautela com a análise do contexto do mundo de hoje e especialmente do homem pós-moderno, que precisa tomar cuidado com o ritmo alucinante de trabalho com que se envolve, descuidando do seu coração e de um tempo necessário para aquietar-se.