Edição do dia 18/10/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Os últimos dias da 35ª Oktoberfest
VARIEDADES - Confira o que aconteceu nesta semana e o que vai movimentar o fechamento da festa
1ª Semana Lixo Zero: Tudo pronto na programação
GERAL - Objetivo é incluir o município na lista de cidades com o título Lixo Zero, concedida pelo ILZ
Menos barulho nas comemorações de fim de ano
GERAL - Assembleia Legislativa aprovou dois projetos referentes ao uso de fogos de artifício
Evento apresenta o que há de melhor em arquitetura
GERAL - Os ambientes foram decorados por profissionais renomados
Equipe do Colégio Mauá se destaca no Nacional
GERAL
Novo Cabrais: Novas soberanas serão conhecidas nesta sexta
VARIEDADES
Novo Cabrais: Uma história que se constrói a cada dia
GERAL - Município comemora 23 anos de emancipação político-administrativa com desenvolvimento e progresso
Novo Cabrais: Saúde realiza atividade de prevenção
SAÚDE
Novo Cabrais: Feira de Saúde terá palestras sobre depressão e suicídio
SAÚDE - Evento tratará tema que vem em crescente demanda no município e na região e também oferecerá serviços gratuitos
Empregar RS disponibilizará 50 vagas
GERAL
Marcel Knak é o novo coordenador
GERAL - Ele será responsável por atender 23 municípios da região
Fios de Esperança: um ato de amor
GERAL - Projeto voluntário promove a autoestima e melhora a qualidade de vida de pacientes com câncer
Dia do médico: Celebre o profissional que cuida da sua saúde
ESPECIAIS
Dia do pintor: Eles dão mais cor ao nosso mundo
ESPECIAIS
Farsul em Campo: Seminário teve um dia repleto de atividades
GERAL - Evento contou com a participação de aproximadamente 150 pessoas
Pompéia de cara nova
EMPRESARIAL - A loja ampliou o espaço e o mix de produtos
Influencers Live Show: Gravações iniciam na próxima semana
GERAL - O programa vai ao ar a partir do dia 2 de novembro
Entrega de recursos ocorre na próxima terça-feira
GERAL

A CRISE REPRESENTATIVA DO PARLAMENTO BRASILEIRO

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 15/06/2018

O momento político atual sem dúvida têm sido um laboratório para que temas políticos sejam discutidos, mesmo que involuntariamente por setores importantes, pois muitos cidadãos, por mais alheios que sejam a política e seus meandros, acabam sendo atingidos pelos debates noticiados pelos meios de comunicação e redes sociais. Talvez o País esteja vivenciando o momento mais democrático de sua história, ao menos no que diz respeito ao número de pessoas que estão sendo informadas sobre os fatos políticos que ocorrem diariamente.
Tal exposição faz com que milhões de brasileiros se manifestam sobre a baixo nível de uma grande parcela de deputados federais, que de certa forma pode ser considerado algo positivo, pois o parlamento federal sempre foi algo muito distante da compreensão política da grande maioria do povo brasileiro, tanto que grande maioria dos eleitores não lembra em quem votou na última eleição.
Nas eleições que se aproximam, tem se noticiado e observado um sentimento de ausência de lideranças nacionais que possam dar uma linha adequada ao caos político instalado,  como se tais lideranças pudessem florescer do nada. Não há passe de mágica, ou as pessoas valorizam seu voto, e para isto a informação deve passar do senso comum, ou continuaremos por muito tempo sem lideranças com estofo para enfrentar as crises sociais, políticas e econômicas que são permanentes.  
Em um estudo interessante elaborado pela Agencia Pública, disponível no site: http://apublica.org/, intitulado “As Bancadas da Câmara”, foi feito um levantamento das bancadas do Parlamento Brasileiro, e suas afinidades com temas e setores da sociedade brasileira, o que deixa inequívoco quem são as forças nem tão ocultas que influenciam o Parlamento Nacional. Segundo o levantamento, a bancada dos empreiteiras e construtoras tem 226 deputados, a evangélica 196, a agropecuária 207, as dos parentes 238 (dep. que tem algum parente na política) e empresarial 208, dentre outras bancadas menores com a da “bala, da bola, direitos humanos).
A informação acima demonstra que a representação popular da supremacia do voto livre e universal, encontra a muralha do poder econômico trazida nas bancadas muito bem articuladas, e que antes de tudo devem satisfação aos seus financiadores o que justifica de forma muito clara a crise de representatividade do Parlamento Nacional. Não se questiona a legitimidade das sociedade civil organizada ter representação parlamentar, mas não pode ocorrer um desequilíbrio tamanho que faça com que os interesses defendidos no parlamento sejam direcionados exclusivamente ao poder econômico. 
Diante do quadro, como dito no início do presente texto, que os fatos que estamos acompanhando sirvam de alerta que as relações políticas somente serão aprimoradas com a participação efetiva do cidadão, sendo a informação a maior conquista da nossa geração.