Edição do dia 15/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

CTG Tiarayu é o grande campeão do Enart
VARIEDADES - Candeeiro da Amizade, de Vera Cruz, venceu a força B
CTG Lanceiros evidencia os direitos da Mulher
VARIEDADES
Inicia mais um Enart
GERAL - A 34ª edição do evento reúne em Santa Cruz do Sul os apaixonados pela cultura gaúcha
ACI: Gabriel Borba é aclamado presidente
GERAL - Ele estará à frente da entidade junto com o vice, César Cechinato, para o biênio 2020-2021
Copa Lisaruth 20 anos tem segunda rodada
ESPORTES
Cestinha Sesi/Unisc disputa o 2º turno das semifinais
ESPORTES
O Avenida ainda não confirmou a sua participação na Divisão de Acesso
ESPORTES
Dia de confirmar classificação
ESPORTES
Regional 2019: Fim de semana tem clássico em Vale do Sol
ESPORTES
Solled Energia ganha o principal prêmio brasileiro do setor
EMPRESARIAL
Secult abre novo prazo para cadastro de entes culturais
VARIEDADES
Marista São Luís é destaque e traz prêmios a Santa Cruz Do Sul
ESPORTES - Somente no Maristão, realizado em Porto Alegre, Colégio conquistou sete premiações
Excelsior: Casa do Cliente foi inaugurada
EMPRESARIAL
Por mês, operação do Rapidinho gera 94 mil advertências
GERAL - Valores ficam pendentes no sistema e precisam ser regularizados pelos usuários
Disputa das finais inicia neste sábado
ESPORTES - Campeões serão conhecidos após jogos de ida e volta nas categorias veterano, feminino e livre
Saúde recebe R$ 150 mil da Câmara
SAÚDE
Mostra do Cerest tem trabalho desenvolvido em Novo Cabrais
GERAL
Palestra debate o Direito sucessório do cônjuge e da união estável
GERAL

Educação e o Meio Rural

Valério Garcia - 10/08/2018

Parece que, finalmente, o homem está se dando conta que o meio ambiente e suas relações com os seres vivos são uma questão de sobrevivência para a espécie humana. Esta acordada já está tardia, mas ainda é tempo de repensarmos tudo aquilo que estamos fazendo com a nossa casa, chamada de Planeta Terra. A palavra Ecologia vem do prefixo grego “oikos” que significa casa e do sufixo “logia” que significa estudo. Estudar Ecologia significa estudar a nossa casa, que nada mais nada menos é, que o nosso planeta. O homem deve saber que é parte e não proprietário.
Somos totalmente dependentes do nosso meio rural, do nosso interior. Estamos acostumados a ouvir que, quando o campo vai bem, a cidade vai bem também. O alimento nosso de cada dia vem diretamente do interior. A agricultura e a pecuária, através de suas mais variadas lavouras e criações, abastecem os mercados e açougues frequentados diariamente por nós. Será que estamos valorizando todo este contexto, ou não estamos nos dando conta disso? 
Para valorizar nosso meio rural se deve conhecer, sentir e ter convivido de alguma forma com seus hábitos e costumes. Outra forma é buscar informações com aqueles que tiveram ou vivem essa realidade. Morei “para fora” como se diz, e tive o prazer e o privilégio de conviver com o homem do campo. Era na divisa de Cachoeira com Caçapava do Sul, local denominado de Lagoão. A BR 290 ficava 7,5km distante de nossa casa. E quando íamos até Cachoeira, percorríamos o caminho no nosso cavalo zaino, ou caminhando! Minha mãe era professora municipal e ia a pé até a Escola para ministrar aulas em turmas multisseriadas. Os alunos também iam caminhando e aqueles que moravam mais distante, o meio de locomoção era uma bicicleta ou cavalo, que também servia para a lide campeira do dia. Outros pegavam carona, mas de carreta ou carroças que percorriam o local naquele horário e itinerário. Ela alfabetizou jovens que são pessoas de sucesso hoje e ninguém ficou traumatizado, ou com alguma sequela daqueles tempos difíceis. Muito pelo contrário: falam com muito orgulho “dos tempos de antigamente”! As pessoas davam mais valor ao suor derramado para suas conquistas. 
A merenda era trazida pelos próprios alunos com o auxílio de toda comunidade. Todo mundo colaborava de alguma forma para ajudar a Escola. Há pouco tempo encontrei um ex-aluno de minha mãe que, com os olhos marejados pelas lágrimas, falou com orgulho e alegria da querida “Escolinha” e da professora Dona Gessi. Agradeço sempre por ter tido a oportunidade de viver essa realidade que só me trouxe mais conhecimento e sabedoria.
A pergunta que deixo aos amigos leitores é a seguinte: ...E hoje como estão as coisas?
Bom final de semana.