Edição do dia 21/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Série Ouro de Futsal: Assaf perde primeira como mandante
ESPORTES - Tricolor jogou em Vale Verde e foi derrotado por 5x3
Copa Cidade Miller define os playoffs
ESPORTES - Competição encerrou a fase classificatória
Aliança goleia São José e cresce na Copa CFC Celso
ESPORTES - Mobilização é pela realização da primeira etapa da Olimpíada Rural, no próximo domingo
Troca de mensagens: Sergio Moro adia ida à Câmara
POLÍTICA - Ministro viajou para os Estados Unidos no último fim de semana e não comparecerá à audiência pública
Seleção feminina cai na prorrogação diante da França
ESPORTES - Brasil foi eliminado nas oitavas de final da Copa do Mundo
Avenida perde nos pênaltis e está fora da Série D
ESPORTES - Caxias classificou-se dentro dos Eucaliptos com vitória nas penalidades por 6 a 5
Brasil goleia Peru e jogará quartas de final na Arena do Grêmio
ESPORTES - Time brasileiro ficou com o primeiro lugar do Grupo A da Copa América
Copa Cidade tem três jogos no final de semana
ESPORTES - Rodada conta com os últimos confrontos da fase classificatória
Patinação: Copa XLise e Festival 25 anos movimentam Poliesportivo
ESPORTES - Evento ocorre neste sábado e movimenta patinadores de todo o Estado
Mais de 10 mil peças para aquecer os cabraisenses
GERAL - Distribuição das roupas arrecadadas ocorreu nesta terça-feira (18) para centenas de famílias moradoras de Novo Cabrais
Lixo eletrônico será recolhido na terça
GERAL - Mutirão da prefeitura vai passar por todas as localidades para coletar os materiais e dar o destino correto aos mesmos
Ipiranga leva a livre e Associação conquista o veterano
ESPORTES - Novo Cabrais conheceu os campeões do municipal de futebol sete, na última sexta-feira, no Centro Desportivo Municipal
Bela Vista e Flamengo jogam nesta sexta
ESPORTES
Copa Feminina: Brasil pega a França
ESPORTES
Série Ouro: Assaf faz parceria e vai jogar em Vale Verde
ESPORTES
Copa América: Diante do Peru, tentativa de reação
ESPORTES - Seleção Brasileira passa por fase de incertezas. Em 1989, time superou dificuldades
São Martinho é campeão em Monte Alverne
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida precisa de vitória simples
ESPORTES - Torcida deverá lotar o Estádio dos Eucaliptos, domingo, às 16h, contra o Caxias, valendo classificação

O PENSADOR E A PÓS-MODERNIDADE

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 17/08/2018

Vivemos o mundo do agora e do imediato, onde as horas, os dias e os anos passam sem que tomamos verdadeira noção da passagem deste tempo. No lecionar do Zygmunt Bauman (sociólogo polonês), um mundo líquido onde nada é para durar. Esta é a característica dos nossos tempos, onde somos surpreendidos a cada instante com uma nova tecnologia, um novo aplicativo que promete tornar nos melhor. Não temos escolha e muito menos fomos consultados, há uma imposição sutil que não pede para entrar nas nossas vidas.
O comportamento da sociedade contemporânea tem sido objeto de profícuo estudo de Bauman, acima referido, e serve para a realidade de todos que vivem em quase todas as sociedades ocidentais. A lógica perversa de estarmos sempre ocupados com o maior número de futilidades durante todo tempo, inclusive quando dormimos, pois não é incomum que os equipamentos eletrônicos, como celulares e tablets compartilhem o travesseiro de milhões de pessoas. Tal comportamento nos rouba um tempo precioso para pensar e refletir sobre nosso modo de vida, e qual é afinal minha visão de mundo? o quem me inspira? o que me motiva a seguir em frente?
Sob este viés, sempre admirei a escultura “O Pensador”, de Auguste Rodin (1840-1917), que de forma genial faz a representação muito emblemática sobre o exercício do pensamento e seus efeitos colaterais sobre o indivíduo. E talvez em razão desta paradoxalidade que a reflexão impõe sobre ser, onde o sofrimento, as dúvidas, as angústias, os desafios, e a própria existência são silenciosamente  questionadas, fugimos destes momentos e somos presas fáceis para qualquer futilidade que seja apresentada por profissionais que pensaram para nos entreter.
Tenho impressão que o entretenimento em nossos dias é a arma mais poderosa do mundo dos negócios, pois mina toda nossa capacidade de resistência, pois somos meros consumidores de produtos de toda ordem, que cada dia tem seu prazo de validade vencido, para que um novo seja lançado, que uma nova pseudonecessidade seja criada.
Assim, acho que temos um desafio enorme para criarmos uma cultura que nos desconecte por algum tempo durante o dia, e que tal tempo seja exatamente utilizado exclusivamente para refletir sobre o que estamos fazendo nas nossas relações familiares, profissionais, sociais, culturais, em resumo, com nossa vida, quem e por quais razões sou motivado? e se tais motivações tem sido positivas ou não? se ainda tenho sonhos e utopias? e qual a origem de tais objetivos? Ou seja, não há saída para o mundo tão complexo em que vivemos senão gastar parte da nossa energia pensando sobre ele, sob pena de alguma corporação fazer por nós.