Edição do dia 13/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Solidariedade declara apoio a Telmo
POLÍTICA
Saiba como ter desconto especial no IPTU do ano que vem
GERAL
A Hipnose pode auxiliar no autodesenvolvimento de forma eficaz
EMPRESARIAL - Especialista desmistificou tema e apontou benefícios da técnica no Café Empresarial
Reforma Tributária é tema da apresentação de Rigotto em Santa Cruz
GERAL
Dada a largada para a Semana Farroupilha
GERAL - Abertura aconteceu no Parque de Eventos na manhã desta sexta-feira
Fórum atrai dois secretários de Estado a Santa Cruz do Sul
GERAL - Representantes de todas as 28 regiões estiveram na Unisc nessa quinta-feira
Lino e Laila serão tema do Novo Cemai
GERAL
Aulas de autoescola com ou sem simulador de direção?
GERAL
Sessão especial para o ensino médio
VARIEDADES
Estudante de Santa Cruz conquista certificado de excelência internacional
EDUCAÇÃO
RGE instala aquecedores solares nas residências de 150 famílias
GERAL
Embarques devem superar os US$ 2 bilhões
GERAL
Depressão deve ser tratada no início, afirma especialista
ESPECIAIS - Mulheres sofrem de depressão duas vezes mais do que os homens
Tributo a Herb Alpert é hoje
VARIEDADES - Teatro do Mauá recebe apresentação às 20h
Sociedade Ginástica: Jantar Baile marca comemoração dos 126 anos
EMPRESARIAL
Farmácia Municipal reabre na segunda no novo prédio
SAÚDE
Grupo Tholl traz Casinha de Chocolate
VARIEDADES
18,2 mil exemplares foram vendidos
VARIEDADES - Além do sucesso em vendas, o público também compareceu e lotou a Praça Getúlio Vargas

O teste da Democracia Brasileira

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 21/09/2018

O ano de 2018 será talvez o mais emblemático da vida democrática do País, eis que estamos frente a uma crise com precedentes já vividos, mas que guarda peculiaridades muito singulares, em razão do momento histórico vivenciado, que por óbvio, é singular, tendo no fracionamento social, político, religioso e cultural a atmosfera para a tempestade perfeita, como gostam de falar os sociólogos.
Senão vejamos, no campo religioso, há uma guerra silenciosa entre crenças cristãs de várias vertentes, que além de serem fontes importantes de geração de receitas aos seus proprietários, é inegável sua expansão na política partidária e ocupação de legislativos e executivos, onde pautas neopentecostais estão muito presentes, e temas importantes como aborto, liberdade sexual, e pesquisas científicas muitas vezes são tratadas como dogmas que muito pouco tem contribuído para a sociedade. 
Já no cenário político, o avanço do caricato Bolsonaro, demonstra por si só a fragilidade do valor da democracia, pois não é segredo para ninguém minimamente lúcido de que não se constrói uma Pátria com ódio por seus compatriotas, por mais que não se concorde com suas posições. A forma raivosa e violenta muito característica dos afetos a ditaduras ganha espaço em uma sociedade fragmentada, onde o discurso de autoridade dos que se auto intitulam “homens de bem”, atinge seu objetivo ao dar a falsa impressão na promessa de porto seguro, onde a truculência é o método para atingir seus fins.
Os meios de comunicação de massa, internet, redes sociais dão vazão a uma miríade de informações desencontradas, onde um viés anti-estatal é regra, sendo o processo de venda do patrimônio público visto de forma tão “ingênua e pueril”, como se não houvesse qualquer interesse econômico multinacional envolvido.  A venda do sistema elétrico nacional, de ativos da Petrobras, os aeroportos lucrativos entregues para multinacionais, a destruição de empresas nacionais importantes sob o argumento de passar o País a limpo, são exemplos do novo colonialismo que estamos enfrentando, e que não é objeto de maior debate nacional. 
A fragilidade das figuras políticas importantes, deram lugar a judicialização da política e da gestão pública, são também efeitos colaterais de nossos tempos, onde os controles institucionais necessários na democracia são aparelhados como organizações justiceiras, sem qualquer compromisso com o Estado/Nação, onde operações policiais/judiciais são deflagradas de forma voluntariosa, que causam enormes prejuízos aos setores produtivos.
E nesta complexidade social, estamos caminhando para uma eleição nacional, que foi, e está sendo gestada sob todos os tormentos acima elencados, o que irá colocar a prova o regime democrático conquistado a duras penas pela geração que nos antecedeu. Temos compromisso moral com esta geração de homens e mulheres que lutaram pela democracia na década de 80.