Edição do dia 12/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Mudanças são anunciadas nas secretarias
GERAL
Dia de visitações, experiências e expectativas no Viva Unisc 2019
GERAL
Solenidade marca aniversário do General Gomes Carneiro
GERAL - Na ocasião também foi comemorada a chegada do III Batalhão ao município
Pequenas atitudes
OPINIÃO
Verrugas Estelares
OPINIÃO
Em defesa da vida
OPINIÃO
CDL aponta 800 vagas temporárias
ECONOMIA - Expectativa é de boas oportunidades de emprego para o período
ACI: Eleição ocorre hoje
GERAL
Vigilância Colaborativa: Lançamento do Programa acontece hoje
GERAL
GREVE: Polícia Civil paralisa nesta quarta-feira
POLÍCIA
Campeonato Municipal inicia no próximo dia 22
ESPORTES
AMO/Unimed VTRP: Atletas brilham pelo estado
ESPORTES
Dois times largam com vitória na estreia da Copa Lisaruth
ESPORTES
Estadual sub 19: Santa Cruz vence fora e fica perto da final
ESPORTES
Regional: São José larga na frente nas semifinais
ESPORTES
Universidade aguarda mais de cinco mil estudantes
GERAL
Bate papo: Doações por incentivos fiscais
ECONOMIA
Comdica realiza 4ª Noite Cultural na Unisc
VARIEDADES - O evento que tem entrada franca visa enaltecer projetos sociais realizados por diversas entidades

O que esperar do professor hoje?

Osvino Toillier - 19/10/2018

O professor continua tendo seu papel, mas já não é mais o mesmo de tempos passados, quando desdobrava no quadro as lições de seu conhecimento, e o aluno copiava e transpunha para o caderno.
Com os tempos líquidos, a informação se tornou acessível de qualquer lugar do mundo, porque a internet democratizou o conhecimento.
O professor tem condições de saber tudo? Não, mas precisa abrir-se para o mundo e ensinar o caminho das pedras. Gilberto Dimenstein definiu magistralmente esta missão: “A escola é a casa dos sonhos, e o professor trabalha com a magia do conhecimento”.
Por isso, o professor desponta com a linda missão de inspirar o seu aluno, embarcar em sonhos grandiosos e liderar travessias. Talvez até apaixonar o aluno pela magia do aprender.   
Eu queria homenagear o professor de hoje pela capacidade de mudança, de assimilar novos desafios e transpor-se para a nova missão, de reinventar-se, como dizem os especialistas.
Os alunos não esperam que um mestre que saiba tudo, mas que seja humilde para admitir o que não sabe e esteja disposto a pesquisar, quem sabe junto com eles, a resposta. Foi-se o tempo das respostas certas, estamos no momento de levantar hipóteses, possibilidades e desenvolver a capacidade de diálogo.
É claro que o professor precisa ter capacidade de assimilar esta nova performance, sempre consciente de que ele pode não mais ter todas as respostas, mas precisa ser o especialista que conduz a aprendizagem. Em nenhum momento, ele pode retirar-se dessa aprendizagem. Sua tarefa é encantar o aluno para descobrir caminhos que possam levar à aprendizagem e sucesso escolar.
Talvez tudo se resuma na capacidade de inspirar o estudante na paixão pelo aprender, porque somos todos aprendizes para o resto de nossas vidas.