Edição do dia 15/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

CTG Tiarayu é o grande campeão do Enart
VARIEDADES - Candeeiro da Amizade, de Vera Cruz, venceu a força B
CTG Lanceiros evidencia os direitos da Mulher
VARIEDADES
Inicia mais um Enart
GERAL - A 34ª edição do evento reúne em Santa Cruz do Sul os apaixonados pela cultura gaúcha
ACI: Gabriel Borba é aclamado presidente
GERAL - Ele estará à frente da entidade junto com o vice, César Cechinato, para o biênio 2020-2021
Copa Lisaruth 20 anos tem segunda rodada
ESPORTES
Cestinha Sesi/Unisc disputa o 2º turno das semifinais
ESPORTES
O Avenida ainda não confirmou a sua participação na Divisão de Acesso
ESPORTES
Dia de confirmar classificação
ESPORTES
Regional 2019: Fim de semana tem clássico em Vale do Sol
ESPORTES
Solled Energia ganha o principal prêmio brasileiro do setor
EMPRESARIAL
Secult abre novo prazo para cadastro de entes culturais
VARIEDADES
Marista São Luís é destaque e traz prêmios a Santa Cruz Do Sul
ESPORTES - Somente no Maristão, realizado em Porto Alegre, Colégio conquistou sete premiações
Excelsior: Casa do Cliente foi inaugurada
EMPRESARIAL
Por mês, operação do Rapidinho gera 94 mil advertências
GERAL - Valores ficam pendentes no sistema e precisam ser regularizados pelos usuários
Disputa das finais inicia neste sábado
ESPORTES - Campeões serão conhecidos após jogos de ida e volta nas categorias veterano, feminino e livre
Saúde recebe R$ 150 mil da Câmara
SAÚDE
Mostra do Cerest tem trabalho desenvolvido em Novo Cabrais
GERAL
Palestra debate o Direito sucessório do cônjuge e da união estável
GERAL

Escola sem partido: método ou conteúdo

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 14/12/2018

O tema escola sem partido, é fruto de um novo pseudodebate instalado no País, pois a polêmica na comunidade acadêmica é antiga, eis que não é de hoje a intenção de uma redução de matérias vinculadas às ciências humanas, e uma maior ênfase em conhecimentos técnicos e profissionalizantes, o que aliás sempre teve defensores no campo conservador da academia, apesar de minoritário, tem apoio importante em setores ainda mais conservadores da sociedade, esta, por sua vez,  cada dia mais expressiva.
Muitos dos profissionais da educação se manifestam contrários a proposta, o que inclusive deverá fazer o Congresso Nacional recuar, pois é evidente o equívoco cometido, pois além de não ter feito nenhuma discussão com a comunidade estudantil, os fundamentos teóricos adotados para o remendo proposto não encontra amparo no mundo da vida, pois, como muito bem foi explicitado por vários educadores, em um mundo que cada dia somos incitados para especialidade, o ambiente escolar deve ofertar a possibilidade de visão holística do mundo, não podendo a análise política ser olvidada.
Assim, a redução na carga horária de ciências humanas como sociologia e filosofia, história, demonstra o total despreparo dos formuladores de tal proposta, pois antes de sermos bons médicos, engenheiros, advogados, ou qualquer outro ofício, devemos ter uma formação humanística sólida, que possibilite o exercício ético da atividade profissional escolhida. 
A escola antes de oferecer formação profissional, o que é muito importante, deve formar pessoas humanas melhores, que tenham capacidade de compreender seu papel na sociedade. Não concordo muito com a tese de que educação se traz de casa, pois é condenar os infortunados sem lar consolidado a desventura eterna. É na escola que devemos ter a oportunidade de reverter mazelas que a vida não oportunizou para muitos, e não é possível cumprir tal missão sem a compreensão do todo.
Por fim, considero que qualquer reforma educacional deve ser pensada a partir do método que estimule o estudante almejar a buscar o conhecimento, e que a formação proveja o indivíduo de elementos que lhe dê capacidade de julgamento sobre todos os atos de sua vida, inclusive sobre sua vida profissional.