Edição do dia 20/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Feriado em Santa Cruz do Sul
GERAL - Saiba como funcionarão os principais serviços nesta sexta-feira, 20
Livro Dois meninos será lançado em Santa Cruz
VARIEDADES
JTI promove a língua inglesa entre colaboradores
GERAL
Equipes da Afubra realizam avaliações nas lavouras atingidas
GERAL
100 anos Sicredi VRP: Solenidade marca os 100 anos
ESPECIAIS
100 anos Sicredi VRP: Programação intensa durante todo o ano
ESPECIAIS
Dia do Contador: A saúde financeira do seu negócio depende dele
ESPECIAIS - Conheça um pouco mais sobre a profissão do contador e sua data comemorativa
Mensagem pelo Dia do Contador
ESPECIAIS - Rugard Kanitz - presidente do Sincotec VARP
Dia do Contador: Conheça os vencedores da 6ª edição do Concurso de Redação Tributação e Cidadania
ESPECIAIS
Preservação da cultura alemã no traje oficial
VARIEDADES
As donas das flores
GERAL - O trabalho delas é cultivar a natureza que enfeita a cidade
Shopping Santa Cruz recebe convidadas para bate-papo
GERAL - Quatro mulheres estarão à frente do evento de troca de experiências
Irmãos de Axé visitam Terreiro de Candomblé na Bahia
GERAL
Galo tem jogos importantes no final de semana
ESPORTES
Copa CFC Celso abre decisão em Linha Santa Cruz
ESPORTES
Assaf encara a Assoeva no Ginásio da Unisc neste sábado
ESPORTES
SCS Skate Contest: um incentivo ao esporte
ESPORTES
Gelson Conte substitui China Balbino no Avenida
ESPORTES

A Clarissa do Erico Verissimo

A Leitura que Habito - Luana Ciecelski - 19/02/2019

Faz algum tempo que não trago aqui alguma sugestão de leitura relacionada à literatura gaúcha. Pensando nisso, na coluna de hoje quero falar pra vocês a respeito do livro Clarissa, do Erico Verissimo. Eu reli recentemente essa história para o Clube de Leitura Gramatti + A Leitura que Habito. Aliás, eu e a Angelita Borges, da Gramatti, fizemos um vídeo sobre essa história no fim do mês de janeiro e compartilhamos no Youtube e nas nossa redes sociais, é bem fácil de conferir. Mas, pra quem não conhece esse livro, pensei em deixar a sugestão por aqui também. 
Bom, esse é um romance bem curtinho, com cerca de 170 páginas, o que o torna fácil de ler. Mas ele também tem uma escrita muito gostosa e um enredo que nos prende a atenção. O livro conta a história de uma menina chamada Clarissa, nome que dá título ao livro. Ela tem 13 anos no início da história e uma das questões mais marcantes desse livro, é justamente a passagem de sua vida da infância para a adolescência. 
Ela vive com a tia em uma cidade - não é citado o nome dessa localidade, mas sabe-se que é maior do que o local onde Clarissa nasceu e cresceu - porque seus pais a enviaram para estudar. Ela mora na pensão dessa tia e, ao longo de toda a história, Clarissa convive com os outros pensionistas que também vivem ali. A história se passa praticamente toda dentro da casa e do pátio dessa residência, exceto nos trechos em que Clarissa vai à missa ou à escola e caminha pelas ruas. 
O acompanhamos dentro dessas cento e poucas páginas, são alguns meses da vida dessa menina-moça e seu desenvolvimento como personagem. Acompanhamos sua inocência diante dos acontecimentos, mas também um pouco da perda dessa inocência. Seu amadurecimento. Seu contato com a morte e com as diferenças sociais e seus pensamentos em relação a isso. E eu, particularmente, fiquei com aquela sensação de que a vida passa tão depressa. As coisas vêm e vão e a gente nem percebe às vezes. 
É um livro, portanto, cheio de pequenas porções de delicadeza, como seriam todos os próximos escritos de Erico Verissimo. Ah, sim, porque esse foi seu primeiro romance publicado, ainda no ano de 1933. E por tudo isso, essa é uma leitura que vale muito a pena e eu deixo aqui a sugestão. Mas se antes de ler tu quiser saber um pouco mais sobre esse livro, acessa as redes sociais do A Leitura que Habito e da Gramatti Produções Literárias e confere o nosso vídeo, certo? Lá a gente traz até umas curiosidades bem legais a respeito dessa história. Até mais!

Crédito: Divulgação/RJ