Edição do dia 12/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Mudanças são anunciadas nas secretarias
GERAL
Dia de visitações, experiências e expectativas no Viva Unisc 2019
GERAL
Solenidade marca aniversário do General Gomes Carneiro
GERAL - Na ocasião também foi comemorada a chegada do III Batalhão ao município
Pequenas atitudes
OPINIÃO
Verrugas Estelares
OPINIÃO
Em defesa da vida
OPINIÃO
CDL aponta 800 vagas temporárias
ECONOMIA - Expectativa é de boas oportunidades de emprego para o período
ACI: Eleição ocorre hoje
GERAL
Vigilância Colaborativa: Lançamento do Programa acontece hoje
GERAL
GREVE: Polícia Civil paralisa nesta quarta-feira
POLÍCIA
Campeonato Municipal inicia no próximo dia 22
ESPORTES
AMO/Unimed VTRP: Atletas brilham pelo estado
ESPORTES
Dois times largam com vitória na estreia da Copa Lisaruth
ESPORTES
Estadual sub 19: Santa Cruz vence fora e fica perto da final
ESPORTES
Regional: São José larga na frente nas semifinais
ESPORTES
Universidade aguarda mais de cinco mil estudantes
GERAL
Bate papo: Doações por incentivos fiscais
ECONOMIA
Comdica realiza 4ª Noite Cultural na Unisc
VARIEDADES - O evento que tem entrada franca visa enaltecer projetos sociais realizados por diversas entidades

A que ponto chegamos

Valério Garcia - 10/05/2019

É público e notório que todos os países que enfrentaram grandes crises só conseguiram sua recuperação através da educação. Principalmente aqueles que envolveram-se em grandes conflitos bélicos/ideológicos. É só ler um pouco sobre a história contemporânea do nosso mundo.
O conhecimento é que, de verdade, emancipa as pessoas, tornando-as mais preparadas para o enfrentamento de desafios. Para tanto precisamos de profissionais preparados para a formação de outros profissionais; é uma corrente para o sucesso de um povo, de uma Nação. 
O que estamos vivendo nesse momento no Brasil é exatamente o contrário, numa sequência impressionante de imbecilidades faladas e praticadas pelo (des)governo Federal. Cada um fala o que lhe convém, distanciado do conhecimento de causa sobre o assunto que é questionado, ou seja, é evidenciado o despreparo na gestão. Outro ponto que chama atenção é a mudança nas decisões recém anunciadas, causando um constrangimento aos envolvidos no processo e aqueles que acreditaram nele, nas mais diferentes áreas da governança.
Como professor, o que tem mais me chamado atenção e preocupado é a área da Educação. Primeiramente um ministro que nem a nossa língua portuguesa sabia falar corretamente e, conhecimento das nossas estruturas físicas e concepções pedagógicas, de acordo com suas falas, nem pensar! Caiu, sem sequer estar de pé! Entrou outro no seu lugar que demonstra inabilidade em lidar com educadores, mostrando apenas números e preocupações com gastos que julga “desordenados”, sem saber explicar onde. A meta parecer ser a diminuição drástica dos recursos para o ensino superior, com a justificativa de balbúrdia. Todos sabemos a importância da universalização do ensino entre as comunidades, sendo responsável pela diminuição da diferença entre as classes através da socialização do conhecimento. Se o ensino público está tão ruim nas Universidades Públicas e Institutos Federais, porque todos querem estudar lá? Quantos profissionais maravilhosos conhecemos que tiveram sua vida acadêmica forjada nessas Instituições de Ensino? Quem muito poupa na educação de seus filhos, caro pagará na ressocialização, geralmente dentro de um presídio. Bom fim de semana.