Edição do dia 15/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

CTG Tiarayu é o grande campeão do Enart
VARIEDADES - Candeeiro da Amizade, de Vera Cruz, venceu a força B
CTG Lanceiros evidencia os direitos da Mulher
VARIEDADES
Inicia mais um Enart
GERAL - A 34ª edição do evento reúne em Santa Cruz do Sul os apaixonados pela cultura gaúcha
ACI: Gabriel Borba é aclamado presidente
GERAL - Ele estará à frente da entidade junto com o vice, César Cechinato, para o biênio 2020-2021
Copa Lisaruth 20 anos tem segunda rodada
ESPORTES
Cestinha Sesi/Unisc disputa o 2º turno das semifinais
ESPORTES
O Avenida ainda não confirmou a sua participação na Divisão de Acesso
ESPORTES
Dia de confirmar classificação
ESPORTES
Regional 2019: Fim de semana tem clássico em Vale do Sol
ESPORTES
Solled Energia ganha o principal prêmio brasileiro do setor
EMPRESARIAL
Secult abre novo prazo para cadastro de entes culturais
VARIEDADES
Marista São Luís é destaque e traz prêmios a Santa Cruz Do Sul
ESPORTES - Somente no Maristão, realizado em Porto Alegre, Colégio conquistou sete premiações
Excelsior: Casa do Cliente foi inaugurada
EMPRESARIAL
Por mês, operação do Rapidinho gera 94 mil advertências
GERAL - Valores ficam pendentes no sistema e precisam ser regularizados pelos usuários
Disputa das finais inicia neste sábado
ESPORTES - Campeões serão conhecidos após jogos de ida e volta nas categorias veterano, feminino e livre
Saúde recebe R$ 150 mil da Câmara
SAÚDE
Mostra do Cerest tem trabalho desenvolvido em Novo Cabrais
GERAL
Palestra debate o Direito sucessório do cônjuge e da união estável
GERAL

A Educação Agoniza

Valério Garcia - 23/08/2019

“Um país se faz com homens e livros” (Monteiro Lobato). Há muito tempo vimos o exemplo de países que sucumbiram pelas guerras, terremotos e outras catástrofes, e se refizeram. Isto se deu através de investimentos maciços na área da Educação. E não poderia ser diferente pois, quanto mais culto e intelectualizado o seu povo, mais rápido e constante será o retorno do progresso. O que verdadeiramente emancipa um povo é o seu conhecimento. Procurar a combinação entre o saber acadêmico dos jovens mediado pelo saber popular dos mais velhos, é garantia de sucesso.
Apesar de estar na gestão educacional hoje, nunca esqueci do que é o magistério. Entendo os meus colegas só pelo olhar e procuro sempre me colocar no lugar deles, antes da tomada de qualquer decisão que envolva nossa categoria. Quem trabalha comigo sabe o que estou dizendo e pode apresentar o contraditório se achar verdadeiro.
Para se chegar ao tão sonhado título de professor na educação pública, por exemplo, devemos estudar bastante: no mínimo 9 anos no Ensino Fundamental, 3 anos de Ensino Médio e 5 anos de Licenciatura; isto sem reprovar em nenhuma disciplina. Nem falo de creche e pré-escola. Após, realizar concurso público, logrando aprovação com prova escrita e de títulos. A caminhada não é fácil, com grande concorrência. Sem falar quando estudamos mais para garantir títulos de especialista em pós-graduação, mestrado ou doutorado. É uma vida acadêmica para estarmos preparados ao grande desafio da educação que é levar, trocar, mediar o conhecimento aos filhos das pessoas. Colaborar, em muito, para que num futuro próximo tenham sucesso em suas vidas, tanto na parte pessoal, quanto na profissional.
Como nos diz o saudoso Mário Quintana: “Vivemos tempos bicudos.”. Os municípios estão sofrendo cada vez mais com a diminuição dos recursos vinculados, sendo estes na maior parte, abocanhados pelo Estado e pela União. Dos impostos que pagamos, a menor parte fica com os municípios. Quem mais faz, é quem menos recebe... E os escândalos não param de surgir todos os dias, nas mais variadas faces político partidárias. Mesmo assim, tentam iludir as pessoas, colocando a culpa em apenas alguns; mas o povo está cansado de ser enganado e as pessoas estão abrindo seus olhos e ouvidos (quero acreditar nisto). 
Mas, o pior de tudo, é você trabalhar incessantemente e no final do mês não receber o que tem direito. Isto é indigno e revoltante para aqueles profissionais que zelam pelos nossos/seus filhos. Triste realidade que esperamos ser, urgentemente, mudada.
Bom fim de semana.