Edição do dia 15/10/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Calendário de Eventos 2020
GERAL
35ª Oktoberfest: Shows tradicionalistas são atração desta quarta-feira
GERAL - Festa da Alegria terá apresentações do Grupo Fandangaço, às 20h, e Os Serranos, às 22h30, no Lonão
Festa da Alegria recebe 20 mil pessoas no Dia da Maturidade Ativa
GERAL - Mais de 40 grupos e excursões de todo o Estado estiveram na 35ª Oktoberfest nesta terça-feira, 15 de outubro
Dia do Professor: educação para a erradicação do trabalho infantil
GERAL - Conheça a história de dois profissionais que estão na linha de frente do programa ARISE, iniciativa que muda a realidade de crianças e adolescentes
Praça da Cultura levará o nome de José Paulo Rauber Filho
GERAL - Inauguração do local ocorreu no sábado, 12 e contou com a presença da família do homenageado
Terça-feira será de ponto facultativo nas escolas
GERAL - Além das escolas municipais e estaduais, algumas particulares também não terão aula neste dia
Dia do Eletricista é nesta quinta-feira
GERAL - Data marca a importância do profissional habilitado
Inscrições abertas para a Escola de Educação Infantil
GERAL - Há vagas gratuitas e pagas para crianças de 4 e 5 anos
Rodrigo Solda é o novo presidente
GERAL - Além dele, outros prefeitos foram empossados para a diretoria e conselho fiscal do biênio 2020/2021
Evento discute problemas do contrabando e a pirataria
GERAL - Palestra apresentou dados sobre as ameaças do mercado ilegal para a economia
Sicredi Vale do Rio Pardo enaltece o cooperativismo durante o desfile da 35ª Oktoberfest
GERAL
Quase 17 milhões já foram emprestados pelo município
GERAL
Primeiros dias de Oktoberfest superam 54,6 mil pessoas pagantes
GERAL - Semana segue repleta de atrações
Fala, professor!
EDUCAÇÃO - Especial Dia do Professor
Histórico da data
EDUCAÇÃO - Especial Dia do Professor
O profissional que dedica a sua vida a ensinar
EDUCAÇÃO - Especial Dia do Professor
O big bang é o Operacional Divino
OPINIÃO
Permitir não é obrigar
OPINIÃO

Aduladores e o poder

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 04/10/2019

“As pessoas se comprazem tanto nas coisas que dizem a elas próprias, e se deixam enganar tão facilmente sobre si, que é difícil querer se libertar da bajulação”. (JACOB PETRY – PODER & MANIPULAÇÃO).

*****

Nicolau Maquiavel, no livro “O príncipe”, publicado em 1532, dedicou um capítulo inteiro (XXIII) para orientar como um governante deve “evitar os aduladores”. Na obra Maquiavel afirma que “os homens apreciam tanto a si mesmos e aos seus atos, que acabam se iludindo a tal ponto que os bajuladores passam a fazer parte de sua vida.” O filósofo italiano talvez tenha sido o intérprete mais competente sobre os efeitos do poder sobre os governantes, em especial, no que diz respeito sobre as armadilhas inebriantes que o ego arma aos líderes incautos.
Em todos os governos sempre irão estar imiscuídos no poder os bajuladores de plantão. Aliás, tais pessoas são indivíduos de personalidade complexa, e mais do que os governantes, merecem ser observados com muita acuidade, eis que, supostamente despidos de personalidade, adequam-se rapidamente aos novos governantes de plantão, e sem qualquer rubor, em pouco tempo, com “talento” incomum, acabam galgando espaços e cargos dentro das instituições, superando muitas vezes pessoas dedicadas e coerentes, mas que não têm a flexibilidade moral que todo bajulador profissional construiu no decorrer de sua vida. Quem de nós não conhece alguém que se enquadre neste perfil, certamente lendo o presente texto, algum bajulador já tenha surgido em sua mente. Diga-se, que tal espécime habita todos os espaços de poder, sejam públicos ou privados. Sempre tem um ‘puxa saco’ de plantão.
Mas, talvez o governo Bolsonaro, seja o habitat mais adequado para que todo o tipo de bajulador se apresente no palco do poder. Pelo que se observa, o bajulador “mor” atualmente é o ministro Sérgio Moro, que quando não tem nada melhor para fazer, presta homenagens para Olavo de Carvalho.
Em um jantar oferecido na residência do embaixador brasileiro em Washington, Sérgio Amaral, Moro verbalizou a seguinte pérola em relação ao guru astrólogo Olavo de Carvalho e a Bolsonaro:

*****

Disse que era uma honra conhecer alguém que inspirou tanta gente, incluindo “o chefe”, referindo-se ao presidente Bolsonaro. O ministro ainda mencionou que havia gostado muito do livro ‘O jardim das aflições’, mas confessou que o achara “muito denso”.

*****

É bem verdade que Moro, como um bom bajulador, sabe onde quer chegar, e isto não é segredo para ninguém no País, e certamente os doze meses que o separam da cadeira do Supremo será um longo período de novas demonstrações de admiração ao seu “chefe”, mesmo que isto signifique nada fazer na pasta da Justiça, onde deveria estar formulando políticas públicas que respondam de forma eficiente aos problemas do tráfico de drogas e armas, o poder das facções nos presídios, as milícias cada vez mais atuantes nos grandes centros urbanos, o controle eficaz dos portos e divisas do País dentre tantas outras demandas.  Mas não, tanto bajulador e bajulado estão em plena sintonia.