Edição do dia 17/01/2020

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Costuras e Reformas Suzana Ramos: ateliê comemora quatro anos
GERAL
Resultado financeiro da 35ª Oktoberfest supera R$ 1,6 milhão
GERAL
Contatos feitos via redes sociais são falsos
GERAL - Instituto Consulpam alerta sobre suposta contratação de equipe para trabalhar no concurso da Prefeitura
Atividades na rede municipal são oferecidas no período das férias
GERAL
Distribuição de fraldas em novo endereço
GERAL
Salário mínimo sobe para R$ 1.045
ECONOMIA - Reajuste decorre da inflação mais alta em 2019
Doces que empoderam mulheres e combatem o trabalho infantil
VARIEDADES
Banco de Móveis já contabiliza mais de duas mil doações
GERAL
Pedido de aposentadoria
GERAL - Passados seis meses de espera, segurado pode exigir agilidade na Justiça
Portas Abertas já realizou 11.064 atendimentos
SAÚDE
Saiba como retirar medicamentos na farmácia de Monte Alverne
SAÚDE
Iniciam as obras do posto de saúde sustentável
SAÚDE - Primeira unidade do Brasil começou a tomar forma na última terça-feira
Tarifa adicional de cheque especial não será cobrada
ECONOMIA
Saúde estuda redistribuição de incentivos estaduais para hospitais
SAÚDE
IPE Saúde amplia pagamentos assistenciais para 2020
SAÚDE
Vacina pentavalente já está disponível em Santa Cruz
SAÚDE
Porto Verão Alegre 2020 passa em Santa Cruz do Sul
VARIEDADES
The Wailers volta ao Rio Grande do Sul
VARIEDADES - Após quatro anos desde o último espetáculo, banda jamaicana retorna tocando os maiores sucessos

Uberização

Olhar Parcial - Edison Rabuske - 04/01/2020

Temos ouvido o conceito de “uberização” das relações de trabalho, que não é um fenômeno novo, pois antes de todas as legislações que protegem ou melhor protegiam o trabalhador em nosso país, o mundo da informalidade e da selva imperava.  Já escrevi neste espaço em tempos antanhos sobre a perversidade do sistema criado pela empresa americana, que de forma ardilosa criou um império sem ter sequer um veículo em sua frota. 
Mas o conceito de precarização das relações de trabalho parece que foi incorporado de forma integral pelo atual governo brasileiro, desde uma reforma previdenciária que faz o cidadão trabalhar 40 anos de sua vida, para quem sabe receber a integralidade de seus proventos, até a cobrança de contribuição previdenciária do seguro-desemprego, trabalho aos domingos e feriados, dentre outras medidas.
É muito comum ouvirmos de pequenos empreendedores, que de forma muito honesta mantêm seus empreendimentos, defenderem medidas que a médio prazo serão muito nefastas para seus negócios, pois os indicativos que temos somente dos últimos 24 meses são de que a concentração de renda nas mãos de poucos voltou a crescer. Não é diferente quando grandes redes invadem as cidades de médio porte, elas causam efeitos colaterais muito nefastos ao mercado local instalado, pois têm poder de barganha que acaba destruindo de forma predatória os pequenos e médios empreendimentos locais. 
E nesta toada, quando se reduz a média salarial e retiram-se direitos dos trabalhadores/consumidores, o efeito seguinte é a redução de consumo dos setores mais populares, que são os responsáveis por manter boa parcela de pequenos e médios comércios em funcionamento.
Assim, para quem gosta ou se diz liberal, sugiro que pesquise os atos do presidente Franklin Delano Roosevelt, na década de 30 nos Estados Unidos, para enfrentar a crise gerada pela quebradeira de 1929. Acho que servirá ao menos para repensar sobre o papel do Estado Nação em momentos de crise.