Edição do dia 17/01/2020

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Costuras e Reformas Suzana Ramos: ateliê comemora quatro anos
GERAL
Resultado financeiro da 35ª Oktoberfest supera R$ 1,6 milhão
GERAL
Contatos feitos via redes sociais são falsos
GERAL - Instituto Consulpam alerta sobre suposta contratação de equipe para trabalhar no concurso da Prefeitura
Atividades na rede municipal são oferecidas no período das férias
GERAL
Distribuição de fraldas em novo endereço
GERAL
Salário mínimo sobe para R$ 1.045
ECONOMIA - Reajuste decorre da inflação mais alta em 2019
Doces que empoderam mulheres e combatem o trabalho infantil
VARIEDADES
Banco de Móveis já contabiliza mais de duas mil doações
GERAL
Pedido de aposentadoria
GERAL - Passados seis meses de espera, segurado pode exigir agilidade na Justiça
Portas Abertas já realizou 11.064 atendimentos
SAÚDE
Saiba como retirar medicamentos na farmácia de Monte Alverne
SAÚDE
Iniciam as obras do posto de saúde sustentável
SAÚDE - Primeira unidade do Brasil começou a tomar forma na última terça-feira
Tarifa adicional de cheque especial não será cobrada
ECONOMIA
Saúde estuda redistribuição de incentivos estaduais para hospitais
SAÚDE
IPE Saúde amplia pagamentos assistenciais para 2020
SAÚDE
Vacina pentavalente já está disponível em Santa Cruz
SAÚDE
Porto Verão Alegre 2020 passa em Santa Cruz do Sul
VARIEDADES
The Wailers volta ao Rio Grande do Sul
VARIEDADES - Após quatro anos desde o último espetáculo, banda jamaicana retorna tocando os maiores sucessos

A irrelevância do trabalho humano

Osvino Toillier - 04/01/2020

O novo cenário da atividade humana reflete, de forma brutal, as consequências da tecnologia, reduzindo o espaço do trabalho, cada vez mais entregue às máquinas. 
Se observarmos a atividade humana ao nosso redor, vamos observar que o trabalho, antes entregue ao ser humano, está automatizado, eliminando o espaço do ser humano.
À medida que se introduzem robôs no cenário de trabalho, a situação começa a ficar dramática, porque são contingentes de trabalhadores que precisam buscar nova capacitação para a sobrevivência. 
Parece ser natural, mas, na verdade, é dramático assistir à perda de espaço de trabalho e atividade remunerada. As novas demandas de trabalho exigem capacitação para tarefas mais complexas, cujo preparo impõe investimento de tempo e recursos para gerar novos empregos ainda não estão definidos. 
A tendência é de crescimento do número de desempregados, já que os serviços serão assumidos pela automação de funções operacionais, inclusive com redução de custos. 
Eu creio que temos de sair da atitude protesto para uma postura de desafio para a busca de formação adequada para os novos tempos, quando antigas funções serão automatizadas ou simplesmente desaparecerão. 
É preciso ver como os países mais avançados estão lidando com isto, até porque já estão realizando trabalhos experimentais com 5G. Isto mostra quão atrasados estamos na questão da tecnologia que amanhã será realidade. Quem ficar para trás vai pagar preço muito alto, tendo como consequência o desemprego de contingentes de trabalhadores que não acompanharam as novas plataformas tecnológicas do desenvolvimento humano.