Edição do dia 19/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Nota da Prefeitura esclarece atendimentos na saúde feitos por sindicatos
SAÚDE - Ajustes que foram estabelecidos em comum acordo são apresentados
Projeto Carinhoso: atração cultural beneficiará a terceira idade
GERAL - Artistas locais levarão arte para casas geriátricas a partir do mês que vem
Samu: Regulação compartilhada deve entrar em operação até o fim do ano
SAÚDE
Campanhas estimulam a Solidariedade
GERAL
Escritora santa-cruzense lança o livro Melodia Perversa
VARIEDADES
Lifasc: Soberania dos visitantes domina
ESPORTES
Municipal Feminino: Muitos gols marcam a rodada
ESPORTES
Santa Cruz luta, mas perde nos pênaltis para o Soledade
ESPORTES
Regional 2019:Trombudo sai na frente nas semifinais
ESPORTES - Nos Aspirantes deu o Formosa contra o Unidos
Amigos do Cinema exibe Tarkovski
VARIEDADES
Associação Pró-Cultura: Vernissage abre última mostra
VARIEDADES
NOVEMBRO ROXO: Exposição dá início às atividades
SAÚDE - Hospital Santa Cruz preparou também palestra e oficina sobre o mês da Prematuridade
Cisvale debate temas expressivos para a região
GERAL
Portal Lunetas e Mercur promovem bate-papo sobre Infâncias
GERAL
Confraria Nativista: Nova diretoria será empossada
GERAL
Comissão Especial da OAB promove eventos para abordar a Reforma da Previdência
GERAL
Vacinação contra o Sarampo: Nova fase começou nesta segunda
SAÚDE
Santa Cruz tem oito escolas paralisadas
EDUCAÇÃO - Em outros sete educandários o atendimento é parcial e em quatro as atividades seguem normalmente

Notícias da Diocese

RELIGIÃO - 09/06/2017

Corpus Christi: Na quinta-feira, dia 15 de junho, a Igreja celebra a Festa de Corpus Christi, ou seja, a festa do Corpo e Sangue de Cristo. Na oportunidade será feito o lançamento da 16ª Romaria da Santa Cruz, que está agendada para o dia 10 de setembro.

Roteiros para grupos: No final do curso do clero, os padres puderam levar para suas paróquias os roteiros para os grupos de família sobre Iniciação à Vida Cristã. São seis encontros preparados no esquema da Leitura Orante da Bíblia, com a orientação de se fazer um encontro por mês. Cada livrinho vai acompanhado por um tríptico onde consta a Oração da Iniciação à Vida Cristã.

Catedral: Sábado, 15h30m missa na capela do Hospital; 17 horas missa na catedral. Domingo, missa na catedral às 07, 09, 10h30m e 19 horas. De segunda a sexta-feira, missa na catedral às 18h15m e na quarta-feira também às 12h30m. Dia 15 de junho, 09 horas missa de Corpus Christi seguida da procissão. Confissões na sexta-feira às 14 horas.

Conceição: Sábado, 17 horas celebração na Matriz; 19 horas celebração na comunidade São José Operário. Domingo, 08 horas missa na matriz; 09h30m celebração na comunidade do Rosário; 12 horas galinhada na Conceição. 

Espírito Santo: Sábado, 17 horas missa na Santa Rita e celebração na comunidade Mãe dos Pobres; 18 horas missa na Matriz. Domingo, 08h30m missa na Matriz.

Santo Antônio: Dia 09, 19h30m missa do Tríduo de Santo Antônio. Sábado, 18 horas procissão luminosa e missa na Matriz. Domingo, 09 horas missa na Matriz seguida da festa do padroeiro. Dia 13, 19h30m missa em honra a Santo Antônio na Matriz.

Ressurreição: Sábado, 16h30m missa na Matriz. Domingo, 08 horas missa na Matriz; 09 horas celebração em Rio Pardinho; 11h30m quermesse na Renascença. Dia 13, 19h30m missa na comunidade Sagrado Coração de Jesus da Renascença.

Linha Santa Cruz: Sábado, 14 horas missa na Travessa Bohnen; 18h30m missa em Linha Antão. Domingo, 09 horas missa na Matriz; 09h45m missa na comunidade Santo Antônio seguida de quermesse; 10 horas celebração dos batizados na Matriz. Dia 15, missa e procissão de Corpus Christi às 08h30m.

Santo Inácio: Missa no sábado às 18 horas e domingo às 09h30m. Sábado, 20 horas jantar baile dos namorados.

São José: Missa no sábado às 18h30m e domingo às 09 horas.

Santuário de Schoenstatt: Sábado e terça-feira, missa às 07 horas. Domingo, missa às 17 horas.

 


 

DIOCESE DE SANTA CRUZ DO SUL

O eterno hoje de Deus na Liturgia

Caros diocesanos! Os ouvintes ou leitores devem estar percebendo que nossas últimas mensagens se ocuparam com formação litúrgica, tão importante no processo de iniciação cristã e sua continuidade. Sabemos o quanto isso é valioso para bem celebrar, com participação consciente, plena, ativa e frutuosa, como pede o Concílio Vaticano II. Na reflexão que estamos iniciando hoje, nós queremos abordar um aspecto extraordinário de nossas ações litúrgicas: o eterno hoje da liturgia. Ao definirmos a liturgia sempre acabamos dizendo que sua celebração consiste em tornar presentes mistérios (acontecimentos, fatos) da história de nossa salvação, pela ação vivificante do Espírito Santo, na vida da Igreja de todos os tempos, através de uma linguagem ritual e simbólica. Na liturgia, os acontecimentos da salvação não são apenas lembrados como fatos históricos do passado distante, mas eles são celebrados, isto é, são tornados presentes para os fiéis, com todo seu valor e sentido, no hoje da história. O fato salvífico, realizado por Deus em determinado momento, torna-se hoje através do ministério da Igreja, pela ação do Espírito Santo. Não é repetição do fato histórico, mas a celebração de sua memória o torna atual e atuante no seu efeito para quem dele participa. Assim, ao celebrarmos a Páscoa, Jesus Cristo não morre de novo na cruz, para ressuscitar em seguida. Como diz a Escritura: “Ele entrou no Santuário, não com o sangue de bodes e bezerros, mas com o seu próprio sangue, e isto, uma vez por todas, obtendo uma redenção eterna” (Hbr 9,12). Esta “uma vez por todas”, torna-se hoje, atuante em nós (Igreja), pela ação do Espírito Santo e nossa participação.

Um dos textos do Evangelho, segundo Lucas, nos ajuda particularmente a entender este tema do hoje na liturgia: o discurso na sinagoga de Nazaré. Ali Jesus proclama o texto de Isaias (61,1-2ª): “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor” (Lc 4,21; cf. tb. Lc 19,9). Jesus não só explica a palavra proclamada, mas a atualiza, a torna hoje, desafiando o tempo e o ambiente atual. Nele (o Verbo) a Palavra se cumpre plenamente. É o eterno hoje de Deus, que se realizou definitivamente em Jesus e se atualiza cada vez que, de novo, é proclamada e acolhida em seu nome. Como afirma o Pe. José de Almeida: “A promessa da Escritura se cumpre em quem escuta e acolhe Jesus que a anuncia. O que se realizou no passado, quando da presença física de Jesus, realiza-se no presente nos ouvidos e na vida de quem, ouvindo, crê e, crendo, vive. A fé faz acontecer também ‘aqui e agora’ aquilo que Jesus falou em Nazaré e fez em Cafarnaum então (Lc 4,23). Não o fez em Nazaré justamente porque aí faltou a fé que ouve, acolhe e vive”. (O Pão Nosso de Cada Dia, janeiro 2013, p. 83).

Que o eterno hoje da liturgia faça acontecer o encontro com Jesus, desde o processo da Iniciação à Vida Cristã e se prolongue por toda vida na comunidade dos discípulos missionários.

Dom Aloísio Dilli
Bispo de Santa Cruz do Sul

 


 

IECLB

Bens e dinheiro

“Recebendo dinheiro e bens de Deus, devo ser útil ao meu próximo.” (Martin Lutero)

“Então Jesus disse aos seus discípulos: - Eu afirmo a vocês que isto é verdade: é muito difícil um rico entrar no Reino do Céu.”

Esta passagem bíblica é muito polêmica. Muitos entendem, a partir dela, que Jesus está condenando as pessoas ricas, de que não há lugar para elas no Reino do Céu. Mas antes de concordar com isso, é preciso olhar o texto todo, especialmente também o versículo 26: “Para seres humanos isso não é possível; mas para Deus, tudo é possível.” Ou seja, não é um decreto que pessoas ricas não possam também ser salvas. Mas tudo também depende da forma como lidam e da importância que tem a riqueza na vida das pessoas.

Uma outra frase de Lutero lembra que onde está o coração, aí também está o nosso Deus. Quer dizer: o que dirige/comanda nossa vida é nosso Deus. Se for a riqueza e os bens, então estes são os nossos deles. Isto é um problema. Da mesma forma é um problema quando a riqueza e os bens são adquiridos de forma ilícita ou são fruto da exploração dos mais fracos.

No entanto, bens e riquezas não precisam ser um entrave para a salvação. É isto que Lutero aponta na frase citada acima: “Recebendo dinheiro e bens de Deus, devo ser útil ao meu próximo.”

Estamos no tempo de pentecostes. Lembramos que o Espírito Santo de Deus nos capacita com dons para podermos melhor servir a Deus e cumprir com a nossa missão. Se entendermos que também os bens e riquezas nos são colocados à disposição por Deus para que sejam colocados a serviço da missão, se tivermos desprendimento para compartilhar esses bens e riquezas com os menos favorecidos (próximo), se tivermos coração agradecido por aquilo que Deus nos dá, então bens e riquezas podem se tonar um meio de demonstrar a gratidão pelo amor e a salvação de Deus. Como podemos fazer isso? Usando essa dádiva em favor do meu próximo.

Que o bondoso Deus continue nos presenteando com muitos dons que possam ser colocados a seu serviço e também nos conceda muitas riquezas para serem compartilhadas para que todos/as tenham uma vida digna e plena.

Pastor Márcio A. Trentini

PROGRAMAÇÃO:
09/06 - Sexta feira: 19h30min - Culto na Com. Ap. Pedro e Reunião de Pais-Mães e Confirmandos/as. 
10/06 – Sábado (Dia do/a Pastor/a): 18h – Culto e Culto Infantil na Martin Luther;
11/06 – Domingo: 9h15min – Culto na Gustavo Adolfo (orações); 9h30min – Na Apóstolo Paulo culto com Santa Ceia de Ação de Graças e Jubileu de Confirmação (5 e 25 anos) seguido de almoço; 9h30min – Culto com Batismo no centro

 


 

ASSEMBLÉIA DE DEUS

Perdas e ganhos

A matemática é uma ciência exata, e a contabilidade não poderia ser diferente. Quando queremos saber se algum empreendimento está dando lucro, valemo-nos dela e registramos as perdas e os ganhos a fim de averiguar o saldo, que pode ser positivo ou negativo. Na vida não é diferente – e para o brasileiro isso parece ainda mais real, pois constantemente ele se pergunta: “O que eu ganho com isso?” Ouço algumas pessoas dizer que não querem tornar-se cristãs porque perderão muitas coisas que o mundo tem a oferecer. Mas será verdade? Resolvi então fazer um balanço: o que ganho e o que perco em seguir a Cristo. Perdi a culpa do pecado e ganhei o perdão e a reconciliação com Deus. Perdi a escravidão que o pecado me impunha e ganhei a liberdade em Cristo. Perdi a ganância em obter sempre mais e mais e ganhei a satisfação e a gratidão com o que já tenho, sabendo que Deus vai suprir todas as minhas necessidades. Perdi a vontade de buscar em bebidas, drogas ou festas uma alegria passageira e ganhei a verdadeira felicidade, de mesmo em meio a grandes dificuldades ter a alegria do Senhor. Perdi alguns “amigos”, que muitas vezes só eram meus amigos por interesse, e ganhei muitos irmãos e irmãs em Cristo. Perdi a necessidade de confiar em mim e em meus fracos recursos e ganhei a confiança em um Deus que é muito maior, que sabe todas as coisas, que está sempre presente e me ama. Perdi a necessidade de buscar uma razão para a vida e ganhei a perspectiva de Deus do que realmente importa e que é eterno. Posso dizer o mesmo que Paulo, que aos olhos humanos perdeu uma posição invejável, mas ganhou a Cristo, algo muito mais precioso. Prezado amigo leitor, faça um balanço de sua vida e, se o saldo der negativo, convide Cristo para entrar nela e transformar seu patrimônio, pois com Cristo o saldo da sua vida será sempre positivo. (adaptado do Livro Pão Diário nº 14)

PROGRAMAÇÃO NO TEMPLO SEDE (Rua Riachuelo nº 96, Centro)

NESTE DOMINGO, às 19:30h, Culto da Família.

TODOS OS SÁBADOS, 13:30h, pela Rádio Santa Cruz AM 550 – Programa A Voz da Assembleia de Deus.