Edição do dia 22/01/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Avenida empata pela segunda vez no Gauchão
ESPORTES - Periquito cedeu igualdade para o Brasil de Pelotas. Próximo jogo é domingo contra o Caxias, fora
Unisc divulga listão dos aprovados no curso de Medicina
GERAL
Secretaria de Esporte promove 1º Santa Cruz Kangoo Fest
ESPORTES
Seminário Internacional com inscrições abertas
EDUCAÇÃO
Centro de Cultura será revitalizado
VARIEDADES
Estão abertas as inscrições de produções audiovisuais de todo o RS para o 6º CineSerra
VARIEDADES
RS pede a suspensão de reajuste de juízes, promotores e defensores
POLÍTICA - Governador faz reunião de emergência e detalha crise financeira
Desenvolvimento Regional
GERAL - Unisc e Unitau promovem Doutorado Interinstitucional
Processos de cassação do direito de dirigir cresceram em 2018 no RS
GERAL
Denúncias aumentam entre dezembro e março
GERAL - Fiscalização já emitiu mais de 100 notificações sobre terrenos baldios em janeiro
As tensões na agenda
OPINIÃO
A educomunicação, o jornal e a sala de aula
OPINIÃO
Produção e difusão do conhecimento: estratégia propulsora para inovação
OPINIÃO
Dia do Aposentado: Passo a passo, a evolução da Previdência
ESPECIAIS
Apopesc investe para atrair novos associados
ESPECIAIS
Santa Cruz já pode ter cemitérios privados para animais
GERAL - A partir de agora cabe a empresas interessadas abraçar a causa
Gauchão 2019: Avenida recebe o Brasil de Pelotas
ESPORTES - Periquito, que vem de empate na primeira rodada em Veranópolis, enfrenta Xavante hoje à noite, nos Eucaliptos
Crítica à perpetuação no poder
EDITORIAL - O caso da Venezuela evidencia as consequências da ditadura

Unisc divulga resultado de pesquisa com jovens

Cerca de 56% utilizam a internet como principal meio de comunicação

EDUCAÇÃO - 12/06/2012

A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) divulgou o resultado da pesquisa Educação e tecnologias da informação, realizada com os estudantes que participaram do Viva Unisc em novembro de 2011. A iniciativa contou com o apoio do Núcleo de Pesquisa Social (Nupes) e de diversos departamentos da instituição. O questionário foi respondido por 364 alunos do Ensino Médio de escolas de Santa Cruz e região.
A apresentação dos dados foi feita pelo professor Marco André Cadoná na sala 101, bloco 1 do campus. Os resultados foram comentados pelo pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, João Pedro Schmidt, pelos professores Felipe Gustsack e Cesar Góes e pelo membro do Diretório Central de Estudantes (DCE), Diego Goergen. A formação escolar, o perfil socioeconômico, a expectativa em relação ao ensino universitário, os hábitos de leitura e escrita e a relação com os meios de comunicação foram alguns dos aspectos abordados.

Desirê Allram
 
Diego Goergen, João Pedro Schmidt, Cesar Góes e Felipe Gustsack

O público feminino predominou entre os participantes da pesquisa com 60,7%, sendo que a maioria dos respondentes tem 17 anos. Os dados apontaram que 36% dos jovens estão trabalhando e 32,7% nunca trabalhou, mas está procurando emprego; 32,8% são assalariados com carteira assinada; e 86,5% realizaram ou realizam o ensino médio em escola pública. Com relação à leitura, 29% raramente leem livros e 62% têm o hábito de ler textos na internet todos os dias. Música é o assunto preferido para leitura (36%), seguida de poesia e romance (32,4%).
A pesquisa também revelou que 56,3% dos jovens utilizam a internet como o principal meio de comunicação e 29,7% a televisão. “Observa-se que a televisão está sendo deixada de lado e substituída pela internet”, disse o professor Cadoná. Outro dado relevante é que 96,7% dos respondentes possuem celular e 65,9% tem computador. “Percebemos que há uma defasagem com a apropriação das tecnologias da informação por parte dos professores, ou seja, quando usam, não sabem usá-las”, salientou Cadoná.
Segundo o pró-reitor João Pedro Schmidt, o resultado da pesquisa está dentro de uma média nacional. “Os jovens de agora se deparam com instituições desgastadas de anos anteriores e a sociedade não apresenta nada de muito novo para eles”, destacou. “O que preocupa é que não temos muita perspectiva de mudança para essa nova cidadania que está surgindo”, completou Schmidt.